Prima Phillis
Ed: 00 - Pedrazul Editora
Compre - NA EDITORA
Sinopse:
O jovem Paul Manning trabalha na construção de uma estrada de ferro em Heathbridge, interior da Inglaterra, em meados do século XIX. Ele é assistente do charmoso, sofisticado, educado e viajado Mr. Holdsworth, por quem, com tantos atrativos, ele nutre extrema admiração. Assim que sua mãe fica sabendo que ele está sediado em Heathbridge, o incentiva a procurar a família do clérigo Holman, da Fazenda Hope, seus parentes distantes. Paul logo faz amizade com a bela prima Phillis, filha única do pároco, e inteligente demais para uma mulher de sua época. Mas o que ele menos espera é que o seu herói, Mr. Holdsworth, se interesse romanticamente por Phillis. Mais um comovente romance de Gaskell!


"Sem quote"


Elizabeth Gaskell é uma experiência que todo leitor deveria passar por ela. Das autoras clássicas inglesas do século de XIX, ela é, na minha opinião, a melhor. Não apenas por ter tramas primorosas e cheias de criticas sociais, mas também por conseguir amarrar seu leitor até a conclusão da leitura com uma escrita extremamente envolvente.


Como fã de carteirinha da autora e como colecionadora ávida das suas obras, não poderia deixar de ler Prima Phillis que é uma obra muito aclamada, mas que ao meu ver, entrega uma boa história, mas não é assim tuuuudo isso. Acredito que depois de passar pela maravilhosa experiência de ler Margareth Hale e Esposas e Filhas, parece que qualquer outra obra dela, fica devendo algo, mas sem perder o brilhantismo de sua escrita.


A história é narrada por Paul Manning, um rapaz que acaba de completar 18 anos e está assumindo suas responsabilidades na construção de uma ferrovia. Paul é um rapaz deslumbrado e um pouco pedante e isso deixa a leitura um cadinho enfadonha. Quando ele chega em um determinado ponto da obra que está trabalhando, sua mãe lhe informa que existe uma prima dela que reside na região e que seria de bom tom que o jovem fosse se apresentar a família Holman.


Paul, de má vontade, decidi ir a Fazenda Hope para se apresentar aos primos 'caipiras' e acaba se deparando com a bela e educada prima Phillis. Encantado com a prima, com a rotina da fazenda e com os parentes, torna suas visitas constantes ao local. Ele tem em alta estima sua prima Phillis, e seu pai nota isso quando também é apresentado aos parentes, mas para Paul é impossível se unir a uma melhor mais alta que ele (eu disse que ele era pedante) e que para ele Phillis era como uma querida irmã.


Quando o Mr. Holdsworth, seu jovem e heroico chefe, fica doente, Paul comenta com os primos sobre a saúde precária de seu amigo e logo seus primos propõe recebê-lo com o intuito de ajudá-lo a se reestabelecer. Obviamente, nos dias que fica com a família Holman, Holdsworth acaba se encantando com a rotina campestre e se apaixona pelos encantos de Phillis. É quando todos os problemas começam a acontecer.


Não preciso comentar que tudo isso levará a trama há muitos dramas e decepções, mas no fim o que me incomodou foi o fato da história ter terminado abruptamente. Tudo se desenrolou de forma a situação que chegamos, mas senti falta de um arremate melhor, mas essa é a minha opinião e tá tudo bem pra mim ter terminado assim.


Se você nunca leu Elizabeth Gaskell, sugiro que vá agora procurar um livro dela, mas não comece por essa história. Ela é boa, mas para te fisgar com real genialidade comece pelos grandes romances dela, comece por Margaret Hale (Norte e Sul), depois que estiver totalmente apaixonada, aí sim, leia Prima Phillis.

Deixe um comentário