❤ A FÊNIX DE FABÉRGE ❤
Ed: 01 - Harlequin Books
Compre: Amazon
Sinopse:
Kenya Adrikovna Gorkova é uma jovem e talentosa contorcionista que realiza suas apresentações na cidade de Manaus. Treinada pelo pai, um antigo domador de leões, ela cresceu solitária e nunca teve oportunidade de ir à escola ou fazer amigos. Quando um homem misterioso a contrata para três espetáculos únicos com o intuito de avaliá-la para uma futura proposta de trabalho, Kenya é surpreendida por sentimentos que só viu em livros de romance. Quem é esse homem? E por que a observa tão intensamente da plateia? Aleksei Ivanovich Markov só tem um desejo: vingança. Há alguns anos, um incêndio tirou a vida de seu pai e deixou marcas no corpo e na alma do jovem russo. Agora, ele tem um plano para punir a pessoa que devastou sua família – e Kenya pode ser o caminho. Aleksei não contava, entretanto, com o charme da bela ruiva, nem com o amor que surgiria entre os dois, uma relação que guarda tantas surpresas que pode levá-los ao êxtase ou à destruição. Aleksei tem sede de vingança. Kenya precisa se libertar de um pai abusivo. Juntos, precisam descobrir como superar suas feridas para poderem construir uma nova história.


"- Como a fênix, sou um homem renascido das cinzas. 
Como presente maravilhoso que um ovo de Fabergé guarda, 
minha vida tornou-se uma surpresa em termos de superação e de
sucesso no ramo de trabalho que sempre amei. Para coroar tudo isso,
encontrei minha maior riqueza dentro da matryoshka, que representa 
a mãe que nutre e acalenta: você, minha devushka Kenia!"
pág. 243


BOM!


Hora de falarmos de um romance nacional. Sim, a capa é maravilhosa e a história muito boa, no entanto ela não funcionou para mim. Infelizmente, essas coisas acontecem e no decorrer dessa resenha irei destacar todos os pontos positivos da obra, assim como as questões que não me permitiram criar vínculo ou empatia com a trama que é bem original.

A Fênix de Fabergé, faz parte de uma série, ao menos parece que sim, no entanto não me aprofundei em pesquisas sobre o assunto, mas ressalto que o livro pode ser lido separadamente. Então, avante!

Inicialmente meu interesse pelo livro se deu pela questão da capa (sim, sou dessas que gosta de um rostinho bonito), saber que a trama traria o universo circense e parte da cultura russa, me animou ainda mais, pois achei a mistura por demais original dentro desse mar do mesmo que vive o mundo dos romances. Era um diferencial que eu queria conhecer, então fiquei super animada quando recebi esse exemplar em casa.

Quero deixar claro aqui, que eu tenho P A V O R de palhaços, sério, é um medo que não sei de onde vem. Simplesmente, não consigo me sentir bem vendo um palhaço, me dá uma troço na boca do estômago que dificulta a minha respiração, é um desespero louco e incompreensível. Pra ajudar, sabendo que eu detesto a sensação que palhaços me dão, meus amigos adoram me assustar com palhaços, então a coisa só se agrava.  

Por se tratar de uma obra ambientada no meio circense, obviamente, eu já tinha me preparado para encontrar palhaços na trama, mas não imaginei que o próprio protagonista fosse ser o palhaço, dentre outras tantas atividades que ele exerce dentro do circo. Ou seja, algo que poderia aparecer uma hora ou outra na trama, acabava aparecendo sempre que possível, principalmente no inicio do livro e toda vez que o Aleksei aparecia de Bim-Bom, eu tinha que largar a leitura do livro - que se estendeu por mais de meses, por conta desse meu medo irracional de palhaços. Eu até tentei forçar a leitura tentando imaginar ele todo sexy como a Kenya descrevia, mas não deu, nem a sensualidade dele conseguiu me cativar por conta disso. E olha que o homem é quente como um vulcão em erupção e eu amo uma trama com um protagonista repleto de cicatrizes!

No passado Aleksei trabalhou para o pai de Kenya e por conta da ganância do homem ele perdeu tudo, até mesmo a sua boa aparência. Muitos anos se passaram e agora ele busca vingança. Hoje, ele administra seu próprio circo e está pronto para destruir o homem que destruiu parte da sua família. Para isso, ele precisa trazer para perto a filha do homem por quem jurou vingança. 

Kenya, como sua mãe, é uma contorcionista maravilhosa, trabalha como uma escrava para o pai, que é seu empresário. Ela gostaria de fazer shows maiores, gostaria de apresentar tudo o que sabe, mas é sempre tolhida por seu pai. Até que um contrato milionário a colocará dentro do circo de Aleksei, sem saber quais os propósitos de seu empregador para com seu pai.

A ideia inicial de Aleksei é vingança, para isso ele pretende usar Kenya sem nenhum remorso, ao menos ele pensava assim, até descobrir que a jovem era tão vítima do pai quanto ele e isso fará com que seus sentimentos mudem em relação a ela. Enquanto acompanhamos o desenrolar do romance, vamos conhecendo o passado sob o ponto de vista tanto da Kenya como do Aleksei.

Como falei anteriormente, por mais sexy que o Aleksei fosse, não consegui criar vínculo com ele, então parti para tentar algo com a Kenya, mas lá se foram as minhas esperanças nesse outro ponto da história. 

Não há mal nenhum em ser virgem e inocente, menos ainda em ser bom, por diversos momentos eu tive compaixão com a situação dela, a forma como foi tratada pelo 'pai' a vida toda. Tudo isso me fez relevar pontos da personalidade dela que poderiam me desagradar no decorrer da leitura, mas em determinado ponto do livro a inocência e o excesso de bondade da protagonista começou a me dar nos nervos, principalmente depois, quando ela já tinha consciência de várias coisas ruins, e ficava tentando passar o pano pro pai dela. Mas a gota d'água pra mim, foi quase no final, quando um monte de coisa acontece e a vida dela é posta em perigo ela vai lá pensa: 'Ah! Mas ele é meu pai' - isso foi demais pra mim. Ai terminei o livro aos trancos e barrancos e como foi longa a dor desse parto viu? 

Sei que é difícil para uma mulher mudar do nada, principalmente quando a mesma vive sob todo tipo de violência doméstica ou não. É uma triste realidade, é algo que realmente acontece, até tentei justificar as ações da Kenya sob esse prisma, mas não funcionou. E o excesso de desculpas que eu ficava criando para pintar a trama de uma forma que me agradasse acabou me cansando mais do que me convencendo.

No entanto, não há motivo algum para que você não goste da leitura. Só porque não funcionou comigo, não quer dizer que você não vá se encantar. Como deixei claro no inicio da resenha, o livro traz uma trama original, tem um suspense gostoso de acompanhar, é ambientada em um local totalmente diferente do que estamos acostumados, com personagens de uma nacionalidade pouco trabalhada por autores nacionais. Sem falar que o romance é quente! 

Então, não se deixe abater por minhas palavras, você pode descobrir um mundo novo se não tiver problema algum com palhaços, essa com toda certeza pode ser uma leitura repleta de boas experiências para você. Um prato cheio para aqueles que buscam fugir dos CEO's.


Um Comentário

  1. Que pena não ter funcionado para você. Como autora entendo quando um leitor não tem química com a leitura. De qualquer forma, agradeço o carinho e confiança no nosso trabalho.

    ResponderExcluir