♥ A Intrusa ♥ 
Ed: 01 - Pedrazul Editora

Onde Comprar - Editora
Sinopse:
Um clássico nacional à moda europeia! A história de uma jovem governanta chamada Alice Galba. O século XIX caminhava para o fim, o Rio de Janeiro vivia o auge da cultura cosmopolita, a Belle Époque, marcada por profundas transformações culturais que se traduziam em novos modos de pensar e de viver o cotidiano. Em meio à aristocracia carioca, um rico advogado – viúvo, mas ainda jovem e atraente – era perseguido por mães casamenteiras que desejavam ter um genro abastado e influente. Porém, ele se esquivava resoluto, pois prometera à esposa, no leito de morte, manter sua viuvez. O casamento com a filha de um barão resultou em um fruto: uma garotinha mimada e sem modos, criada pelos avós maternos, cuja avó baronesa fazia-lhe todas as vontades. Infeliz pela má educação da menina, ludibriado por um escravo que usava as suas roupas, fumava os seus charutos, bebia fartamente da adega e ainda inflacionava as contas da casa, ele decide contratar uma governanta. Desconsiderando todas as críticas feitas pelos amigos e pela sogra ciumenta, ele pede ajuda ao padre Assunção, seu amigo de infância, e publica um anúncio num jornal à procura de uma governanta. Atendendo ao anúncio, aparece Alice Galba, que aceita a estranha condição: que o patrão jamais a visse. Quando ele entrava pelo portão, ela se escondia. Dela ele apenas sentia o perfume e sua boa influência no lar e na educação da filha. Suas roupas agora estavam impecáveis, a mesa sempre bem posta e arranjada com esmero, a comida saborosa e os móveis reformados, de forma que começou a desejar ardentemente voltar para sua (agora agradável) moradia. Vez ou outra encontrava um livro aberto, esquecido sobre uma poltrona e, com o passar dos meses, passou a notar a doce presença da alma da moça pelos cômodos do casarão. Alma cujo rosto ele já ansiava ver!


" O que me delicia é sentir a alma dessa criatura,
que aqui tenho debaixo do meu teto, sem que nunca meus olhos
a vejam nem de relance... Ela se esconde, ao mesmo tempo
em que se espalha pela casa toda."
pág. 74



LINDO E APAIXONANTE!!!





Desde que a Pedrazul anunciou o lançamento desse livro fiquei super curiosa para lê-lo. Curiosa ao ponto de não resistir e baixar o e-book na Biblioteca Nacional, mesmo que eu não leia em e-books, minha curiosidade venceu as minhas restrições, mas não consegui terminá-lo. Ainda na mesma semana em que baixei o arquivo, recebi um e-mail da editora, que é nossa parceira, avisando que eles haviam enviado a mim, justamente um livro que eu queria tanto ler... A Intrusa

Ele chegou rápido, uns três dias após o recebimento do e-mail, cá estava eu enamorada desse exemplar primoroso lançado pela editora, ele ficou ali da minha estante me olhando e eu olhando para ele e esse final de semana não resisti, o peguei para ler e bummm.... seis horas de incessante leitura, lá estava eu com o coração saltitante agarrada ao livro mais lindo e apaixonante que li na minha vida (sim, estou exagerando, mas foi o sentimento que tive quando terminei a leitura). 

Julia Lopes de Almeida, nasceu no Rio de Janeiro em 1862 e passou pelos momentos complicados do final do século XIX ao tentar adentrar a vida intelectual do país, que era extremamente restrita a presença de mulheres em suas rodas. Apoiou a republica e a abolição e esteve entre os intelectuais que planejaram a criação da Academia Brasileira de Letras, onde foi impedida de ingressar por ser mulher. Seu marido, um dos fundadores, foi ocupante da cadeira número três. Júlia tem suas obras pouco conhecidas, eu mesma, nunca havia ouvido falar dela e achei curiosíssima a sua história de vida. Após ter contato com sua escrita, vejo o quanto nossa literatura tem a perder por prender-se tanto a falar apenas nos grandes nomes masculinos daquela época. 

Por ter vivido parte de sua vida em Portugal (seu marido era português), Julia, trouxe muito do linguajar do país para a sua escrita e por conta disso a editora tomou a iniciativa de atenuar algumas poucas expressões que poderiam tornar esse belo clássico em uma leitura massante àqueles que não tem o hábito da leitura. Gostei muito disso, eu leio clássicos desde pequena, meu pai era fascinado por eles e alguns deles não me agradaram quando era menina justamente pelo linguajar, e não acho ruim que certas coisas sejam adaptadas de forma que facilitem nossa compreensão na leitura. Aliás, deixo a dica para a editora, manter essa pegada, pois isso faz com que os clássicos cheguem à mais leitores.

Argemiro é um viúvo apaixonado, inflamado de sentimentos por sua jovem esposa morta. Em seu leito de morte, ele lhe prometera nunca mais se casar e desde então dedicava sua vida ao trabalho como advogado bem sucedido na Capital. Sem sua amada Maria, a vida parece sem sentido e vazia, mais vazia ainda encontra-se sua casa, lugar que não lhe dá prazer de estar, pois não se sente realmente em um lar. Sua filha, a quem vê esporadicamente uma vez por semana, vive com os avós maternos extremosos em amor e carinho e relapsos em educação.

Maria da Glória, agora é uma jovenzinha de onze anos, bruta como um moleque, mas amada sobremaneira por todos que a rodeiam. Sabendo que Feliciano, seu empregado, anda roubando de seus bolsos, Argemiro decide então mudar as coisas e por sua vida no prumo novamente. Com a ajuda de seus amigos, principalmente de padre Assunção, seu amigo de infância, ele coloca um anuncio no jornal, convocando para sua casa uma governanta. Ao contrário do que poderia imaginar apenas uma misteriosa jovem de vinte e cinco anos lhe bate a porta e aceita sem pestanejar a exigência de que ele nunca a veja pela casa. Ele não vê seu rosto, apenas os pés calçados por sapatos simplórios e decide pedir ao amigo Assunção que entreviste a moça que pretende contratar, já que ela é a única interessada no trabalho.

Tudo certo, a moça muda-se para a casa do viúvo, para o desgosto de sua sogra. A baronesa, mãe de sua esposa, entrega-se a insanidade de que Argemiro está colocando outra mulher na casa de sua filha, a quem não consegue aceitar a morte. Cisma que a jovem está a roubar sua neta e aplicar um golpe em seu genro. Ela é doida, doidinha de pedra, mas não do tipo maluco beleza de Lewis Carroll, ela é insanamente doente e intransigente quando o assunto é a sua morta e as promessas feitas ao leito de morte. Não consegue aceitar o bem que a jovem vem fazendo com o genro e também com sua neta e está decidida a fazer alguma coisa para tirá-la da vida de ambos.

Enquanto foge de mães casamenteiras, Argemiro, consegue notar as sutis mudanças em sua vida. Os pequenos detalhes e cuidados deixados pela jovem Alice Galba, a quem nunca viu, mas que sente por toda a sua casa. Pouco sabe sobre a história da dama, mas aos poucos sua admiração por ela vai crescendo. Ele torna a ter prazer em voltar para casa, sente ainda mais prazer em sentir o sutil perfume de flores de fruta que Alice deixa pela casa. E percebe a sutil mudança de comportamento da filha e o bem que a presença de tão fina dama faz na vida da menina. Com o tempo, sua admiração dá lugar a curiosidade quanto a identidade daquela mulher, mas tudo que consegue são pequenos vislumbres de um livro aberto, um piano tocado ou o som de passos se afastando apressados.

Tudo seria perfeito se sua sogra não estivesse cada vez mais entregue a loucura. Quando ela e o marido chegam a casa de Argemiro, ele decide escapar dos problemas que ali se instaurariam e parte por um mês para São Paulo, sem esperar que a sogra fosse aprontar uma das suas e encontrar sua perfeita governanta de malas prontas para partir. 

Disposto a fazer qualquer coisa para que a jovem continue em sua casa, ele pede a Assunção que averigue o problema criado pela sogra, apenas para saber da boca de seu melhor amigo que sua amada Alice, além de virtuosa, era também a mulher de sua vida. Tudo o que ele precisava era de um olhar, apenas um olhar no rosto de tão deslumbrante dama, que havia entrado em sua vida vazia e o enchido de esperanças... e quando seus olhos tocarem as faces de sua amada, será impossível não se apaixonar ainda mais por sua bela governanta.

Alice Galba pouco aparece durante toda a trama e o mistério que paira sobre ela é um dos motivos pelos quais não consegui largar o livro. Pela sua educação, pela forma como administra tudo com maestria, sabe-se que é uma dama de boa família, mas não sabemos o porque de se sujeitar a um emprego como aquele. Ela é na verdade o grande mistério da trama, o pivô para que tudo mude na vida da família de Argemiro. Padre Assunção também é um personagem pelo qual fiquei atada, desconfiei desde o inicio sobre suas intenções e no final descobri que estava certa, confesso que torci para que ele largasse a batina e ficasse com Alice, mas mantive os pés no chão e o foco no que viria a seguir. Adoro quando fico especulando coisas em um livro e sou surpreendida ou com a minha certeza, ou com algo totalmente inesperado.

Bem... já me delonguei demais na minha empolgação! Como disse, essa foi uma das leituras mais lindas que fiz nos últimos meses, a sutileza do romance é tão terna e tão encantadora que me vi totalmente apaixonada por tudo, envolvida em cada palavra torcendo, sofrendo e suspirando. Quem gosta de um bom romance, irá se deliciar com a obra, se apaixonar e ficar com o coração na mão quando tudo terminar. Simplesmente lindo, lindo, lindo... acredito que não irão se arrepender! 


18 Comentários

  1. Adorei o livro Raissa! Pela sua resenha, senti que já sei tudo de tão entregue que você foi nos detalhes. Fiquei super curiosa para ver como é narrado, porque a maioria dos livros de época da nossa geração, contam os dois lados, e como a Alice é o mistério da trama toda, creio que só o viúvo narra. Já fiquei encantada e louca pra ler e ver tudo com meus próprios olhos!
    Espero curtir também.
    Beijão, Mari Scotti

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A narrativa se prende mais ao viuvo e a sua familia, so saberemos quem eh D. Alice e suas origens quase no finalzinho e o romance, que surge sem vaidades eh um encanto. Acho que vai gostar bastante do livro! Boa leitura!

      Raissa Nantes

      Excluir
  2. Olá
    Sua empolgação realmente me deixou muito intrigada com esse livro e não sei como ainda não o conhecia. Gosto de histórias assim e fiquei muito curiosa quanto ao desenvolvimento e personagens. Amo romances e espero poder ter a oportunidade de fazer essa leitura também.

    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa leitura ♥ Vou torcer para gostar tanto quanto eu!

      Excluir
  3. Nossaaaa

    Adorei o livro. Eu não o conhecia e ao contrário de ti, eu adoro ler em ebook. Tenho comprado mais ebook do que físico...

    Amei a premissa e sua resenha tão bem feita né deixou super curiosa!

    Parabéns

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Denise.

      Voce pode baixar o e-book de graça, mas o linguajar usado pela Biblioteca Nacional eh mais carregado. Em breve a Pedrazul vai lançar esse livro em e-book tbm, indico que leia a versao deles, pois a narrativa foi suavizada para nao assustar alguns leitores com tantas raparigas e afins da gramatica de Portugal... rsrs

      Excluir
  4. Estou naquela fase de conhecer novos romances e com certeza pela sua resenha fiquei convencido para ler, além de ser uma leitura nacional e poder divulgar e conhecer novos autores. Vou tentar ler nas minhas férias de agora. Obrigado pela dica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rafael.

      A autora nao eh tao jovem assim... rsrs... mas com certeza merece ser lida. Espero que consiga ler nas suas ferias e gostar tanto quanto eu da leitura.

      Excluir
  5. Oie, primeiramente parabéns pelo blog um primor!!!
    Quanto ao livro, devo ser sincera, não curto muito esses clássicos, não tenho muito paciência pra esse tipo de narrativa, embora sua resenha ainda tenha conseguido despertar um pouquinho de curiosidade rs.

    Beijokas!

    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Grazi.

      A narrativa do livro eh muito leve e cheia de dialogos, ate porque o trabalho da editora foi amenizar os impactos de uma linguagem ainda mais carregada, ja que a autora trazia consigo a gramática portuguesa. Talvez o livro nao lhe agrade por ser um classico, mas garanto que nao sera por conta da narrativa.

      Excluir
  6. Oi! Eu achei MUITO interessante a história por trás do livro mas, sinceramente, a obra não me chamou tanto a atenção assim. O nome consegue ser intrigante, mesmo que eu repudie nomes de uma só palavra. Já a capa eu nem sei ao certo, ela é feia sendo linda, sabe? Minhas chatices a parte, eu tenho um enorme problema com clássicos e livros de linguajar pesado, mas tenho que parar com esse preconceito. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Felipe!

      O livro foi totalmente revisado e o linguajar 'pesado' da época, como informei na resenha, foi aliviado para a melhor compreensão do leitor, sem perder a essência do clássico. E eh repleto de diálogos inflamados o que torna a leitura ainda mais fluida. Nao há o que temer na leitura dele.

      Excluir
  7. Oiii,como vai?
    Gente fiquei imensamente feliz e contente em ler a resenha dessa obra, é a primeira que leio e por diversas vezes me apaixonei perdidamente, gostei dessa obra por se passar naquele século e trazer uma personagem assim para nós lermos.
    Parabéns pela resenha, dica anotada. E que capa mais lindaaaa.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Oioi! Tudo bem?
    Não conhecia o livro A Intrusa, e lendo a sinopse gostei da premissa do livro.
    E depois sabendo mais da sua opiniao fiquei ainda mais interessada e bem curiosa com a trama.
    Eu acho vou amar como vc, tb sou fã de romances e esse parece ser mto lindo mesmo.
    Valeu pela dica.
    Beijos

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  9. Também baixei o e-book, mas ainda não li. Acho que prefiro adquirir a obra. Eu até gosto de ler em e-book, mas creio que esse livro merece um lugar na estante. Lerei assim que possível, até porque, a sua resenha me deixou ainda mais interessada.

    Tatiana

    ResponderExcluir
  10. Hey, tudo bem? Eu não conhecia esse livro e posso dizer que fiquei encantada, tanto pela premissa ótima como por sua resenha, que ficou maravilhosa! Eu já quero descobrir esse segredo da governanta Alice e como essa história termina... Espero ter a oportunidade de realizar a leitura logo.
    Beeijos!

    ResponderExcluir
  11. Oie
    acho que ainda não conhecia o livro mas parece ser bem interessante, um gênero que o pessoal ta super curtindo, quem sabe uma hora eu não arrisque

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Nossa, estou mais ansiosa para que o meu exemplar chegye logo, ai ai ai
    Li brevemente em PDF, mas prefiro livro físico, me sinto mais conectada e a sua resenha, me deixou encantada 😍😍😍

    ResponderExcluir