Esse provavelmente foi uns dos primeiros romances um pouco mais hots que li quando era adolescente, se não me engano foi a irmã de uma colega minha do ensino fundamental quem me deu ele e Mar de Paixões, enfim... Eu simplesmente adorei! 

Ok! A Lizzie as vezes é um pé no saco com seus chiliques, mas o Armand minha nossa... um perfeito amante, um marido daqueles e não tem culpa dos pais de sua esposa terem confundido ele com seu nobre irmão gêmeo quando firmaram o compromisso entre eles.

Elizabeth, nunca foi uma moça de beleza exuberante e estava longe de encontrar um marido já que sua lingua ferina não cooperava muito. Quando Armand mostra interesse em se casar com ela, seus pais não fazem objeção. 

Como Elizabeth sempre viveu a sombra da beleza das irmãs e que Armand não estava assustado com sua lingua afiada, ao contrário estava doido para domá-la ela não vê objeção em se casar com o belo lorde francês.

Já casados vivem em um pequeno hidílio proximo a uma praia em um charmoso chalé, livres para provarem as mais diversas surpresas que um relacionamento a dois pode proporcionar. Lizzie ainda tem seus receios e não acredita que seu marido e fogoso amante seja fiel a ela, e quando ela lê no jornal que seu jovem marques (eu não me recordo o título do irmão do Armand) encontra-e na sociedade com sua jovem esposa grávida ela começa a achar que fora enganada por um bigamo e onvencê-la de que ele não era seu irmão gêmeo daria um pouco de trabalho.

Dizem que as ruivas são um pouco temperamentais, não sei dizer, mas nesse livro é quase impossivel não acreditar nessa lenda sobre o temperamento delas. Além de quente, por muitas das vezes o livro é divertido e hoje pesquisando sobre a autora me senti um pouco decepcionada por não ter nenhum outro trabalho dela para ler na minha estante.  

 
A Dama InesquecívelA Dama Inesquecível 
Clássicos Históricos - Ed: 37
Nova Cultural

Ela era um desafio para os homens… 

Elizabeth Babcock sempre vivera à sombra de suas belas irmãs, jovens de destaque na sociedade de Nova York. Os poucos pretendentes à sua mão, chocados com a língua ferina e o temperamento exaltado de Elizabeth, retraíam-se assustados. Jogador, soldado e aventureiro , Armand esperava jamais se entregar à monotonia de uma vida doméstica. O casamento, se tivesse de acontecer, seria uma aventura arrebatadora, apaixonante. Ele queria uma mulher enérgica e espirituosa. Sensual e inteligente. Alguém como Elizabeth Babcock!

Deixe um comentário