Para quem me conhece, sabe que eu sou super contra a saga Crepúsculo e que para mim não existe nada pior do que ela. Não adianta falar dos livros ou filmes que não desce... Simplesmente não vai, gosto é gosto e esse é o meus. Mas o que me deixa mais pé da vida com essa saga mediocre é o fato de ter feito a cabeça do povo e virado modismo... Hoje todo mundo curte vampiros, mas não sabem como são os vampiros de verdade... aqueles a moda antiga que eram realmente bons...

Mas voltando ao tópico... Acabo de assistir a paródia de Crepúsculo, intitulada de Os Vampiros que se morda, e essa se mostrou melhor que o original. Tem uma hora de filme e conta a história dos três últimos de forma divertida.

Não é uma super comédia, mas nos arranca boas risadas.

O maquiado Edward consegue ser mais bonito e mais talentoso que o tal de Pattison. E a atriz que interpreta Becca muito melhor que aquela fulana que faz a Bella.
O filme é a saga Crepúsculo sem tirar nem por... até a trilha sonora é idêntica.

Eu curti bastante, assim como muitos dos Anti-Crepúsculo que caminham pela face da Terra.
Eu recomendo! É show de bola e nos mostra que realmente há como reciclar o lixo...

Ah! Esse filme tem uma continuação. Estou Louca para rir um pouco mais com esse trio...

PS: O carinha que faz o Jacob é tudo de bom, muito totozo mesmo. Mas como acho Taylor Lautner um gato e a única coisa que presta em Crepúsculo, preferi não me delongar.

Atenção:
Após o termino do filme há alguns segundos de extras. Veja-os.

‘Os Vampiros que se Mordam’ é uma sátira aos filmes que abordam a angústia e a vida amorosa dos adolescentes no mundo contemporâneo. Becca, adolescente ansiosa que não é vampira, está indecisa entre dois garotos. Antes que consiga escolher, ela precisa dar um jeito no pai controlador, que a faz passar vergonha tratando-a como criança. Enquanto isso, os amigos de Becca’ se veem às voltas com seus dilemas amorosos -, e tudo vem à tona na festa de formatura da escola.

Deixe um comentário