Sinceramente, acabei de ver o filme, mais pela dupla JJ (Julia e Javier) do que pela estória. Confesso ter pego o livro várias vezes para comprar e agradeço aos céus não ter seguido os conselhos de muitos blogs que elogiaram o livro.

Achei a Liz uma mocinha muito fraca e burra, pois se não fosse aquele velho bruxo lá ela tinha voltado para NY sem o Felipe...

O filme gira em torno da busca pessoal de Liz, como diz na Sinopse no final do post. Como disse ela foi burra, não em terminar o casamento, mas a forma como ela entra em relacionamentos é burrice. Mau conhece um cara e vai morar com ele >X ... fala sério! Até eu sei que as coisas não são assim... e nem vem me dizer que ela estava numa fase dificil que vou rir da sua cara.
Há formas muito melhores de se resolver os problemas.
E as crises existenciais dela??? Aff!!! Sem comentários...

Tá... tirando essas burradas dela o filme é legalzinho... A fotografia é maravilhosa, a forma como ela conhece o Felipe é linda... digna de romances água com açúcar... ai, ai, ai... Mas não é um filme que eu assistiria novamente, muito menos um que eu leria o livro.

O Livro:
Não Disponível para Download.

O Filme:

Liz Gilbert (Julia Roberts) tinha tudo o que uma mulher moderna deve sonhar em ter – um marido, uma casa, uma carreira bem-sucedida – ainda sim, como muitas outras pessoas, ela está perdida, confusa e em busca do que ela realmente deseja na vida. Recentemente divorciada e num momento decisivo, Gilbert said a zona de conforto, arriscando tudo para mudar sua vida, embarcando em uma jornada ao redor do mundo que se transforma em uma busca por auto-conhecimento. Em suas viagens, ela descobre o verdadeiro prazer da gastronomia na Itália; o poder da oração na Índia, e, finalmente e inesperadamente, a paz interior e equilíbrio de um verdadeiro amor em Bali. Baseado no best-seller autobiográfico de Elizabeth Gilbert, Comer, Rezar, Amar prova que existe mais de uma maneira de levar a vida e de viajar pelo mundo.

Deixe um comentário