ED. 51
Bestse//er
Nova Cultural


Nas areias do deserto, ela descobriu a beleza, a coragem e os incríveis segredos daquelas mulheres que não podiam mostrar o rosto!

Liz Ryan sempre soube que era filha adotiva, mas isso nunca fora um problema para ela. Tinha tudo que precisava e queria: pais amorosos, uma vida confortável em Los Angeles e a perspectiva de uma carreira promissora na medicina. Foi então que descobriu a verdade sobre o seu nascimento…
Ao saber que sua mãe biológica era uma concubina na Arábia saudita, Liz partiu em uma viagem, extraordinária. Aceitou um emprego em Jeddah e iniciou a busca pela mulher que abrira mão da filha recém-nascida para salvar-lhe a vida.
Não demorou muito para que Liz se visse envolvida no drama de um povo às vésperas da guerra… e para que fosse arrastada para o âmago do mundo hostil das mulheres que viviam por detrás do véu!

Este suspense romântico, completo, com descrições detalhadas dos costumes da realeza árabe, explora as complexidades da cultura, assim como aquelas do coração humano.”

PALAVRA DE VICIADA:


O melhor livro que eu já li em toda a minha vida. Li muitos bons e alguns deles eu indiquei no blog, mas sempre que debato com minha mãe sobre qual é o melhor livro das minhas caixas nós sempre chegamos a este livro.
Ele não é bem um romance esta mais para um drama, mas mesmo assim é muito bom.
A parte cultural é fidelíssima. Para quem curte oriente médio e sua cultura ou é uma pessoa como eu que gosta de conhecer a cultura de outros países vai curtir bastante, mas vou logo ao ponto.
O QUE ROLA:

No dia em que Liz nasceu ela foi dada por uma mulher mulçumana ao casal Ryan, mas esse fato lhe foi omitido. Medica, ela conhece um sheik e com esse envolvimento leva seus pais a lhe contar toda a verdade sobre sua origem e decide ir para a Arábia Saudita procurar por sua mãe biológica.
Lá ela descobre não só a mãe, mas um irmão gêmeo, um pai doente ao qual ela salva a vida, uma prima isolada do mundo e quase a beira da morte por conta de um estupro e o pior de tudo um amor impossível.
Decidida a resgatar a prima de seu cativeiro. Liz enfrenta muito mais que as diferenças culturais. Ela tem de atravessar o deserto com a menina que se recusa a partir sendo perseguida pelos familiares da menina. Lutando não apenas pela liberdade, mas também por um coração partido.
Quem leu esse livro sabe do que estou falando. Desde o coração partido até a fuga alucinada dela e da garota. E o mais triste de tudo é que ela ama, é amada e não pode viver esse amor. Quem ainda não leu esse livro leia, pois é muito bom. Eu não apenas recomendo, é quase um sacrilégio na ler esse livro. Eu o li faz uns quatro anos, na minha fase sheiks árabes e não me arrependi.


4 Comentários

  1. Muito bom! Li várias vezes, e gostaria muito que a autora escrevesse uma "conitunação" dessa belíssima história!

    ResponderExcluir
  2. Li esse livro a um bom tempo atras, tinha acho que 15 a 16 anos, ja era apaixonada por romances, porem dos bem melados, quando comecei a ler não gostei muito, porem ainda tinha algo nele que me prendia... e apesar de não gostar do genero naquela epoca li tudo em 2 dias e no final tremia e chorei aliviada!!!! e foi por causa dele que comecei a ler livros mais densos como Sidney Sheldon, Agata Christie. Esse livro abriu minha mente e é um daqueles que vc nunca esquece.

    ResponderExcluir
  3. Lindo ! Amei a história , muito bom o melhor romance que já li.

    ResponderExcluir
  4. Lindo ! Amei a história , muito bom o melhor romance que já li.

    ResponderExcluir