ED. 80
Classicos Históricos
Nova Cultural


Dois inimigos mortais. Uma paixão proibida.

Bretanha, 67 d.C.

O coração indomável de uma guerreira pulsava no peito de Alena, filha de uma rainha e mãe de um rei. Como princesa celta, jamais se curvaria às ordens dos invasores. Mas não podia imaginar que a mão de ferro do Império Romano penetraria em sua alma com a força arrasadora da paixão!

Marcus Valeriu, comandante da Sétima Legião, era a personificação da glória de Roma. Chegara a Bretanha para massacrar os rebeldes. Só não esperava defrontar-se com uma bela e ardilosa deusa celta, com longos cabelos dourados e veneno nos lábios carnudos!

PALAVRA DE VICIADA...

Eu amei! Teve hora em que dava nos nervos as atitudes da Alena, mas dá pra passar...

O QUE ROLA:

Dois inimigos mortais... Um amor mais forte que as diferenças...

Marcus Valerius, capitão da guarda pretoriana de Roma chega a Bretanha com um único objetivo... promover a paz entre os romanos e o povo local, só não esperava encontrar um bela e irritante princesa...
Para Alena não havia homem mais prepotente, arrogante e... e... e... deliciosamente másculo que Marcus Valerius, mas tinha de mostrar a ele que não era apenas uma mulher qualquer ela era uma princesa e ainda estava para nascer um Homem que pudesse colocar um cabresto nela.
Entre as rusgas do casal se entrelaçam as intrigas de um governo caótico e um desejo indiscutível...
Alena está prometida para outro homem e Marcus tem que decidir entre sua honra para com Roma e o amor que sente por aquela mulher, mas seria ele o homem certo para reger o povo de Alena?
Ele era o inimigo e mesmo querendo sentir as caricias de Marcus mais uma vez Alena não tirava da cabeça que era errado sentir o que sentia quando os lábios do inimigo tocavam os seus... Eles eram inimigos mortais e não podiam ficar se entregar aquela paixão... Pelo menos era o que Alena pensava até Marcus lhe dizer que se casariam... Um casamento turbulento, mas regado por um amor tão intenso quanto o desejo que nutriam um pelo outro.

O ANUNCIO DO CASAMENTO:

(...)
- Casar!? – repetiu, em pânico. – Não podemos! Você é romano, eu sou celta e nada irá mudar isso! Nossos deuses são diferentes, as casas onde vivemos também... Vocês até escrevem livros!
- Temos costumes diferentes, é verdade. Mas você poderá aprende-los – argumentou, tentando acalma-la.
- E se eu não conseguir ou não quiser aprendê-los? O que fará então? – desafiou, empinando o nariz.
- Nesse caso, só me restará faze-la me amar, apesar de todas as nossas diferenças.
(...)


Lindo não? Gente eu quero um Marcus pra mim...rsrs... não o ranzinza e brigão. Só o romântico...

Outra parte que eu amei...

AS HONRARIAS DA BATALHA CONTRA BEORTH:

(...)
- E quanto você? – indagou zangada. – O imperador não reconheceu seu valor?
- Isso é o mais fantástico, Alena querida! Alem de um elevada quantia em ouro, enviou-me o titulo de senador. Farei parte do Senado de Roma, com terras e uma casa em meu nome!
Alena sentiu um punhalada no coração. Mesmo assim esforçou-se para não demonstrar sua tristeza. (...)
- Parabéns! Merece tudo isso, Marcus! – desviou o olhar e indagou: - Quando deverá partir?
- Nunca!
- O que? – perguntou, virando-se depressa.
- Recusei o cargo e as terras, Alena. Jamais poderia deixá-la aqui ou forçá-la a me acompanhar para fora da Bretanha.
- Oh! Marcus! Recusou todas aquelas honrarias por mim?
- Você é o que há de mais importante na minha vida, Alena! Ainda não entendeu isso?

Fala? O cara não é muito perfeito... alem de moreno Alto bonito e sensual?...rsrs...
Gostei mesmo! Muito bom!
Sem falar que a Merline Lovelace ganhou mais uma fã. Ela é militar gente, casada com militar e fanática por romances... Cara! Me espelho nela para o futuro...rsrs...

Deixe um comentário