🖤 Os Segredos dos Olhos de Lady Clare 🖤
Ed: 02 - Harlequin
Compre: Amazon
Sinopse:
Condado de Champanhe, 1174.
Enquanto investiga a causa do aumento de bandidos em Troyes, sir Arthur Ferrer encontra a misteriosa Clare, uma possível filha ilegítima do conde de Fontaine, da Bretanha. Ele então percebe que ela pode ser a chave para a sua própria salvação. A honra exige que Arthur a leve até o pai para que possa ser reconhecida, mas o desejo prefere que ela fique em seus braços. Será possível conciliar honra e desejo? A autora Carol Townend mais uma vez convida as leitoras para uma viagem inesquecível de volta a condados, cortes e reinos e às incríveis histórias de amor entre nobres da (nem tão) alta sociedade da época.

Olá, leitores! Tudo bem? 

Pois é, junho acabou e as coisas andaram paradas por aqui, nas minhas leituras e nos recebidos também.

Não chegaram muitas coisas, como já expliquei no Instagram não estava conseguindo conciliar meu trabalho com as leituras, para ajudar entrei em um período depressivo e ler foi ainda mais difícil.

🖤 Outros Jeitos de Usar a Boca 🖤
Ed: 21 - Planeta
Compre: Amazon
Sinopse
Maior fenômeno de poesia dos EUA na última década, há mais de 40 semanas no topo das listas de best-sellers. Outros jeitos de usar a boca é um livro de poemas sobre a sobrevivência. Sobre a experiência de violência, o abuso, o amor, a perda e a feminilidade. O volume – publicado nos EUA como “milk and honey” – é dividido em quatro partes, e cada uma delas serve a um propósito diferente. Lida com um tipo diferente de dor. Cura uma mágoa diferente. Outros jeitos de usar a boca transporta o leitor por uma jornada pelos momentos mais amargos da vida e encontra uma maneira de tirar delicadeza deles. Publicado inicialmente de forma independente por Rupi Kaur, poeta, artista plástica e performer canadense nascida na Índia – e que também assina as ilustrações presentes neste volume –, o livro se tornou o maior fenômeno do gênero nos últimos anos nos Estados Unidos, com mais de 1 milhão de exemplares vendidos.

🖤 Protegida pelo Lobo 🖤
Ed: 00 - Amazon
Compre: Amazon
Sinopse: 
Por um longo tempo Jamil DeRaye viveu a vida de seu irmão. Agora, depois da morte da companheira de Jolon, ele descobre sua própria companheira e um dos lobos de sua matilha perdidos nos recantos mais profundos da Floresta Amazônica. De volta a Springville, Jamil vai ter que lidar com o perigo que envolve as novas mulheres no clã dos lobos... E fará o possível para que sua companheira seja protegida pelo lobo. Dizem que histórias de ficção não se tornam realidade... Laura Oliveira Ramos podia realmente contestar esse ditado. Depois de ficar entre a vida e a morte, fugindo para proteger sua vida, ela se descobre envolvida com um homem misterioso que mexe com seus sentidos e que tem uma história surpreendente. Seguir com ele para Lone Wolf é sua única saída... mas o caminho vai ser turbulento e a chegada cheia de contratempos. O alfa Hunter Lonewolf vê uma grande ameaça se aproximar de seu povo e vai lutar com todas as suas forças para preservar Lone Wolf e todas as pessoas que ali vivem. Enquanto tramas são traçadas para destruir o líder dos Lobos de Springville, um acontecimento vai encher de esperança a matilha, que se tornará ainda mais unida na luta para derrotar o inimigo.

🖤 Carta a D 🖤
Ed: 2 - Companhia das Letras
Compre: Amazon
Sinopse:
Uma das declarações de amor mais conhecidas e emocionantes de nosso tempo, este livro é também uma afirmação comovente de companheirismo entre duas pessoas apaixonadas. “Você está para fazer 82 anos. Encolheu seis centímetros, não pesa mais do que 45 quilos e continua bela, graciosa e desejável. Já faz 58 anos que vivemos juntos, e eu amo você mais do que nunca.” Assim André Gorz inicia sua carta de amor a Dorine, mulher ao lado de quem ele passou a vida e que há alguns anos sofria de uma doença degenerativa incurável. Como um dos principais filósofos do pós-guerra francês, Gorz escreveu inúmeros livros influentes, mas nenhuma de suas obras será tão amplamente lida e lembrada quanto esta carta simples e bela, em que ele rememora tanto a história de companheirismo, amor e militância do casal como a trajetória intelectual que percorreram juntos. Um ano após a publicação de Carta a D., um bilhete encontrado na casa onde moravam fez as vezes de pós-escrito à narrativa: André e Dorine tiraram a própria vida juntos, numa renúncia comovente a viver sozinhos.