♥ Cartas de Amor aos Mortos ♥
Ed: 01 - Seguinte
Compre: AQUI
Sinopse:
Prestes a começar o ensino médio, Laurel decide mudar de escola para não ter que encarar as pessoas comentando sobre a morte de sua irmã mais velha, May. A rotina no novo colégio não está fácil, e, para completar, a professora de inglês passa uma tarefa nada usual: escrever uma carta para alguém que já morreu. Laurel começa a escrever em seu caderno várias mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Elizabeth Bishop… sem nunca entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era - encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um - é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.



"Quando escrevi as primeiras cartas para vocês, encontrei minha voz.
E quando a minha surgiu, algo respondeu. Não em uma carta.
Como uma canção. Como uma história contada na tela do cinema.
Uma flor que surge na rachadura da calçada. 
O voo de uma mariposa. A lua quase cheia."
pág. 324


CANSATIVO!


Vocês sabem que eu tenho problemas com livros com adolescentes, normalmente eles me entediam sobremaneira, por isso acabo fugindo da leitura. Não sou tão bitolada ao ponto de não dar uma chance de ser surpreendida e algumas vezes realmente sou, mas não foi o que ocorreu com a leitura desse livro, que não é ruim, entretanto não há nada de extraordinário nele.

Ouço tanta gente falando que ama ler livros com tramas adolescentes, pois os lembra de seu próprio período de adolescência que às vezes me pego pensando de que planeta eu vim, pois desde a adolescência sempre tive muita personalidade, sempre soube o que queria e não me fazia caber onde não havia espaço. Sempre tive algo bem firme em minha mente, ou me aceita como eu sou ou não me merece por perto, então, nunca tentei ficar agradando muito as pessoas. Por isso a maioria dos dramas adolescentes dos livros me cansam, no caso desse livro a falta de personalidade da protagonista exauriu minha energia, assim como a minha paciência.

Depois de ler tantas resenhas positivas e encontrar tanta gente falando coisas maravilhosas sobre experiências vividas com a leitura do livro, não perdi a oportunidade de lê-lo quando esta me foi oferecida pelo grupo editorial Companhia das Letras no momento de nossa parceria. 

O livro começa com Laurel escrevendo uma carta para Kurt Cobain, é uma atividade proposta por uma professora na escola nova e a trama irá se descortinando conforme ela for escrevendo outras cartas para outras celebridades da música ou históricas já falecidas.

Logo nas primeiras cartas já vamos saber que ela perdeu a irmã há poucos meses e a necessidade de ir para outra escola tem como motivo evitar o olhar de pena das outras pessoas sobre ela. Laurel se culpa pela morte da irmã e vai desabafando os acontecimentos de seu dia a dia e de sua vida antes de tudo acontecer. Então, não tenho muito o que falar sobre a trama, ela é única e puramente o dia a dia de uma adolescente, cuja diferença está na morte trágica da irmã e os abusos sofridos por Laurel. 

É normal que desejarmos agradar aos nossos pais, mas quanto você sente vontade de agradar a todo mundo, isso é preocupante e Laurel é exatamente essa segunda situação. Ela não tem personalidade nenhuma, nem mesmo quando ela entende que deve ser ela mesma consegue ser muito convincente.  A adoração que tem pela irmã é um pouco doentia também, isso me incomodou muito. Ela criou uma mística em volta da própria irmã que a impede de ver que ela foi usada por May em seus últimos meses de vida.

Sim, cada um reage a tudo na vida de forma diferente. Essa é a graça de viver, nós somos diferentes, mas falta de personalidade é algo que sempre me incomoda, porque pessoas sem personalidade são volúveis e pessoas volúveis não são confiáveis, você nunca pode contar com elas total e realmente. E como disse, no fim, não senti uma real mudança nela. A forma como os pais e todo mundo lidou com a descoberta do abuso, como se aquilo não fosse importante também me incomodou um pouco. Mesmo depois de passado tanto tempo, acho que deveriam ter feito uma denuncia ou algo assim.

A autora tornou o fato de Laurel ter sido abusada algo muito banal, ela mesma dizia que a culpa era dela e meio que se conformou com isso e não é assim não. O livro é voltado para o publico adolescentes, acho que uma mocinha mais forte, com mais personalidade tivesse um impacto maior em um leitor que sofra abusos também e não conte a ninguém. Que vítimas de abuso sempre se sentem culpadas, é fato, mas fazer com que isso se torne algo tão banal em um livro me deixa triste.

A culpa não era dela, a irmã tinha uma parcela, claro, não vou passar a mão na cabeça de May, mas o maior culpado e o ser mais nojento do mundo foi o cara que abusou dela. Isso me incomodou também, eu sou escritora e sei que meus livros vão bater em públicos diferentes, mentes diferentes, se quero passar uma mensagem que seja a melhor possível, que eu ajude pessoas que passam por aquela situação a darem a volta por cima, não a se conformarem com o ocorrido. Tudo o que fizeram na trama foi mandá-la a um psicólogo e ficou por isso mesmo. O criminoso saiu impune e isso me revolta um pouco - odeio injustiça.

Em suma, eu não sou o publico alvo do livro. Ele não funcionou muito bem para mim e por mais que a escrita da autora fosse envolvente e a leitura se apresentasse fluida, não consegui comprar a personagem principal, algumas coisas eu não consegui engolir e não fui envolvida ao ponto de ser tocada de alguma forma com a história. Como disse, não é um livro ruim, só não sou o alvo dele.

O romance entre as amigas dela, Hannah e Natalie, é bem legal, a luta das duas para aceitar os que elas sentem uma pela outra, assim como a aceitação das pessoas a sua volta sobre a relação entre elas é bem interessante. Como disse, entre os dramas pessoais da protagonista, vamos encontrando o dia a dia dos adolescentes, suas escolhas, suas descobertas, seus medos e etc. Se gosta desse tipo de leitura... esse é o seu livro.

book cover of 

Love Letters to the Dead 

Wook.pt - Cartas de Amor aos Mortos

14 Comentários

  1. Olá Raíssa, tudo bem?

    Eu tenho o livro aqui em casa há alguns anos, pois ganhei de presente de uma amiga muito querida. Confesso que ele me chama muito a atenção, principalmente por todo o cuidado que a Editora depositou na edição. A capa é belíssima e atrativa, além do soft touch que é uma delicinha. Mas li a sinopse e todo o tesão que eu sentia foi por água abaixo. Não sei se conforme inicie a leitura consiga me encontrar com a narrativa, mas alguns pontos de sua resenha fizeram ressaltar que provavelmente não consiga segui-la adiante.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oiii Raissa, tudo bem?
    Eu sou louca para ler esse livro menina, tenho total certeza que seria uma ótima leitura para mim, até tenho um poster da obra, acredita? Dica muito mais que anotada.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Oi, Raíssa!
    Um pena você não ter curtido. Eu adoro esse livro!
    Consigo entender a perspectiva da Laurel do que aconteceu. Tantas outras garotas tem esse sentimentos de culpa. Infelizmente, é a realidade. :'( Acredito que o livro tenta passar que esse episódio não pode moldar toda a sua vida. Você tem que tentar seguir em frente.
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  4. Oie, tudo bem?!?! Nossa eu amei esse livro!!! Vai fazer três que o li. Lembro exatamente disso porque foi um dos primeiros livros que resenhei.
    Eu curti muito a história, principalmente as referencias musicais, e a citação de vários nomes da música que eu tanto gosto.
    Uma pena não ter funcionado para você, mas ainda assim sua opinião foi muito justa com a obra.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. OOi!
    Estou com esse livro em cima da minha comoda prontinho para ser a próxima leitura. haha
    Que pena que o livro te decepcionou, espero que não aconteça o mesmo comigo. Eu amo o gênero, então, provavelmente, terei alguns problemas a menos.
    Não sabia que tinha algo sobre abuso o livro, é uma pena que tenha sido tratado de forma banal, algo que com certeza não é. Nunca.
    Espero não me decepcionar, até porque, estou coom altas expectativas.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Olá,

    Eu já li esse livro, gostei dele, porém tem um "mas". Assim como você achei injusto o culpado não sofrer as consequências dos seus atos e o final da história ao meu ver foi muito apressado, no entanto, apesar disso, foi uma história que me intrigou, eu entendi o porquê de a protagonista viver daquele jeito, deve ser complicado viver com um segredo tão grande e que tem um impacto tão grande na vida da pessoa. Hoje não sei como seria minha opinião sobre a história, mas acho que não mudaria muita coisa, não. Enfim, achei sua resenha excelente e aponta para cenas da história, que deixaram as pessoas curiosas.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Raíssa!

    Realmente, é chato quando a gente lê um livro e, apesar de achar a história legal, não se sente atraída de forma contundente pela narrativa. Mas, cada um tem seu gosto pessoal e, graças a Deus, tem livro para todos os gostos. Eu vi algumas resenhas deste livro, mas também não me senti tocada, apesar de me identificar com romances com adolescentes, gostar de coisas do gênero! Acho que esse aí também não é para mim! rsrsrs
    Abração,
    Drica.

    ResponderExcluir
  8. Olá! Ouvi falar deste livro e minha intuição me disse que não teria a ver comigo. Lendo a sua resenha entendi os motivos. Não gostaria de uma protagonista que não percebe a própria força, nem de um final injusto. Obrigada por ter compartilhado a sua experiência, me ajudou bastante. Abraços!

    ResponderExcluir
  9. Olá, querida!
    Li esse livro há bastante tempo e lembro que, na época, adorei a leitura apesar de tê-la achado cansativa, como você disse. Também não era o público alvo desse livro, mas fiquei encantada com a premissa do livro e contente por ter lido.
    Não conhecia essa capa em inglês e prefiro ela pelas cores.
    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  10. Oii, tudo bem?
    Então, confesso que comprei esse livro pela capa e por contas das cartas, haha. Esperei muito da história, mas me decepcionei ainda mais. A personagem principalmente realmente não vê força em si mesma, sem falar que quer ser praticamente uma cópia da irmã e não tem personalidade.
    Gostei da sua resenha, suas impressões não foram muito diferentes das minhas.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem?
    Eu tenho esse livro parado na estante, mas ainda não li.
    Gosto de alguns livros mais jovens, mas depende eu também me irrito às vezes com alguns dramas adolescentes. Que pena que não funcionou muito para você.

    Blog Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  12. Heiii, tudo bem?
    Desde a Bienal de SP do ano passado que eu quero ler o livro da Ava Dellaira.
    Achei a premissa legal e mta gente me recomendou a leitura.
    Uma pena que o livro tenha te decepcionado, agora fiquei em dúvida se vou gostar ou nao.
    Acho que só lendo mesmo para entender realmente o que te incomodou.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  13. Olá,

    Há um tempinho estou querendo ler esse livro e sua resenha me deixou ainda mais intrigada, é uma temática que eu gosto e acredito que vou aproveitar essa leitura.

    Abraços,
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  14. Oiee Raíssa ^^
    Poxa, é uma pena que o livro não tenha funcionado para você :/ eu o li faz muito tempo, acho que foi um dos primeiros do gênero que li, então adorei. Adorei mesmo! Hoje não sei se sentiria as mesmas coisas que senti ao lê-lo pela primeira vez, talvez não. Ainda assim, é uma obra excelente :)
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir