♥ O Ano Em Que Te Conheci ♥
Ed: 01 - Novo Conceito

Sinopse:
Bem-vindos ao mundo imperfeito de Jasmine e Matt. Vizinhos, eles não têm o menor interesse em tornarem-se amigos e nunca haviam se falado antes. Estavam sempre ocupados demais com suas carreiras para manter qualquer tipo de contato. Jasmine, mesmo sem nunca tê-lo encontrado, tem motivos para não suportar Matt. Ambos estão em uma licença forçada do trabalho e sofrendo com seus dramas familiares. Eles precisam de ajuda. Na véspera de Ano-Novo, os olhares de Jasmine e Matt se encontram de forma inusitada pela primeira vez. Eles têm muito tempo livre e precisam rever seus conceitos para poder seguir em frente. Conforme as estações do ano passam, uma amizade improvável lentamente começa a florescer. Uma história dramática, original e divertida como só Cecelia Ahern é capaz de escrever.

"Eu sempre pensei que receber ajuda fosse uma prova de perda do controle,
mas você precisa permitir que alguém te ajude,
você precisa querer que alguém te ajude,
e só então essa ação pode começar."
pág. 331




MUITO BOM, MAS....


Eu nunca li nada da Cecelia, conheço alguns filmes baseados em suas obras e gosto apenas de um deles - P.S Eu Te Amo. Sempre tive muita curiosidade para conhecer sua escrita, mas acabei perdendo o interesse com o passar do tempo e alguns filminhos decepcionantes baseados em obras dela. 

Sendo assim, esse é o meu primeiro contato com seu trabalho e para ser bem sincera, minha experiência foi bem mediana. Gostei muito da escrita dela, mas a trama em si é um tanto monótona, às vezes repetitiva, mas no fim há uma boa moral sobre tudo o que ocorre e nos leva a pensar como temos vivido e encarado a vida.
 
Todo o livro é narrado pela Jasmine, então vamos conhecer seus pensamentos, sentimentos e ações durante o período de licença do trabalho, que é de um ano. Ela também não faz o tipo da personagem cativante, por diversas vezes ela é muito chata, controladora e paranoica o que deixa a trama presa nesse looping cansativo de neuras, birras, paranoia e etc.
 
Bem, como relatei anteriormente, Jasmine está de licença, foi demitida e está impossibilitada por um ano de voltar a ativa e está quase surtando com isso, pois não consegue ser nada mais além de ativa. Com tempo de sobra para pensar e alimentar suas paranoias e neuras, ela começa a vigiar a vizinhança onde mora. E descobre que um polêmico radialista da Irlanda reside bem na casa a frente e vê-lo chegando embriagado todas as noites se torna uma de suas atividades mais interessantes da noite, o que obviamente amplia seu sentimento de repulsa sobre a pessoa dele.
 
Matt é cerca de 10 ou 12 anos mais velho que ela, ou seja, quando ela era uma adolescente ele já estava na rádio causando polêmicas. Em uma tarde, numa festa na casa de amigos, ela ouve um dos programas dele sobre Síndrome de Down e decide odiá-lo para sempre por aquilo. Heather, a irmã de Jasmine, vive com a síndrome e desde que a mãe delas havia falecido de um severo câncer, Jasmine se acha na obrigação de proteger a irmã de tudo e de todos, até mesmo do pai, que nunca ligou muito para nenhuma das duas.
 
Matt tem problemas com a bebida, durante uma sucessão de noites de escândalos, portas esmurradas, xingamentos e afins, sua mulher decide larga-lo. Para piorar, ele também entra em licença do trabalho, por conta de um programa que foi além da polêmica nas festas de ano novo. Entregue a bebida e praticamente dormindo todas as noites no jardim de casa, ele encontra na estranha mulher do outro lado da rua, uma improvável companhia.
 
Jasmine havia recebido a incumbência de manter em sua casa uma chave da casa dele e uma correspondência de sua esposa, ao qual ele decidiu não ler. Para não surtar, ela se põe a trabalhar em seu jardim e além de lidar com o vizinho que ela detesta, também terá de lidar com um primo apaixonado, um pai mandão e um belo e misterioso homem que conhece seu potencial e deseja que ela trabalhe para a empresa que ele trabalha.
 
Conforme as estações vão passando, vamos acompanhando a amizade que vai crescendo entre ela e Matt, vamos vendo o romance tímido que ela começa a ter com Monday, o belo misterioso que usa o trabalho como desculpa para passar mais tempo próximo a ela e claro, vamos acompanhando as loucuras que ela vai fazendo enquanto se autoanalisa e as descobertas que vai fazendo sobre si mesma.
 
Apesar de ter gostado da conclusão do livro, senti que faltou alguma coisa, acho que a autora poderia ter trabalhado Matt e Jasmine ao mesmo tempo, no mesmo livro, trabalhado os dois pontos de vista, já que ambos foram fundamentais na vida um do outro, isso tornaria a leitura mais dinâmica também. Apesar de ser um personagem complicado, ele é muito mais cativante que a protagonista escolhida e foi impossível para mim, não desejar mais da história dele. 
 
Enfim... é um livro muito bom, como disse, com uma excelente lição de vida. É uma boa amostra de como lidamos com nossas vidas, preconceitos, trabalho, amizades, julgamentos... Realmente, o tipo de leitura que nos faz pensar nas nossas atitudes com as pessoas a nossa volta.
 
Poderia ser uma experiência melhor? Poderia, mas no geral, gostei bastante. A leitura foi rápida, muita das vezes divertida, mas não é um primor literário.


book cover of 

The Year I Met You
(Este livro não foi publicado em Portugal)

11 Comentários

  1. Olá
    Eu gosto bastante de Cecelia Ahern, mas PS, eu te amo, é realmente um dos melhores.
    Concordo com vc que a leitura é rápida e até divertida, mas não é aquele livro tão marcante, mas vale a leitura.
    Bj

    ResponderExcluir
  2. Olá, eu ainda não li nada da autora, esse livro em especial me chama a atenção pela capa. Uma pena ter sido uma leitura mediana, ainda assim acho interessante a história pelo perfil dos personagens, que precisam arranjar algo para fazer por estarem afastados do trabalho.

    ResponderExcluir
  3. Oie!
    Eu gosto da narrativa da autora, mas não sei o que aconteceu que esse livro não foi um dos melhores. Mesmo com uma história boa, não sei o que aconteceu, mas não consegui me envolver com essa trama. Mas gosto dos livros da autora, rs.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  4. Olá, nunca li nada da autora. Até ganhei um dela mas está na pilha das leituras futuras. Com as suas palavras, esta história não me animou e olha que eu amo o nome da protagonista. Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Hpa muito tempo eu quero ler algo da autora e esse livro me parece ser muito gostoso de le. Acho a capa linda e gostei de ver sua opinião sobre ele.

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem? Nunca li nada da autora, aliás só conheço um filme baseado no livro dela. As opiniões sobre seus livros é bem diversificada, já vi gente falando muito bem e gente falando mal. Não me despertou ainda o interesse nenhum de ler algo escrito por ela, apesar de várias indicações. Que pena que a leitura não foi tudo aquilo que você esperava.
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Eu nunca li nada da autora, nem assisti aos filmes. Lendo a resenha e a premissa percebo que não sou parte do público alvo dela. Eu gostei bastante da sua resenha, foi esclarecedora, mas a obra ainda não me cativou.

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?
    Li o livro e concordo com você quanto ao enredo poder trabalhado os dois personagens ao mesmo tempo, fica algumas lacunas que só um ou outro personagem pode trazer a resposta. Apesar de em alguns momentos me identificar com a forma de escrita da autora, as vezes ela me parece confusa.

    ResponderExcluir
  9. OI!!!

    Eu já assisti alguns filmes baseados nos livros da autora e sei que ela é a queridinha entre as blogueiras. Ainda não li suas obras, e sempre fico um pouco de ler livros que caem no gosto popular e ao contrário a sua resenha, até o momento, foi a única que realmente mostrou um lado totalmente diferente do que os escritos por aí. Enfim, obrigada pela total sinceridade e se antes não me interessava, agora menos ainda. Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Também nunca li nada da autora, mas entendo completamente porque esse fato te frustrou um pouco, afinal parece que ficou tudo meio superficial, não é? Mas ainda acho uma leitura bem interessante e pretendo fazê-la em breve.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Já li alguns livros da Cecelia e esse foi o que eu menos curti, não gostei de nenhum dos protagonistas e foi difícil encarar a história. A única que escapou pra mim foi a irmã da Jasmine, os momentos em que ela apareceu eu adorei. Te indico A lista, é meu livro preferido da autora.

    ResponderExcluir