Olá, meus amores!! Tudo lindinho?

Então, semana passada eu apareci na coluna de filmes aqui do blog para falar um pouco sobre Star Trek 3 e acabei falando que estava meio com preguiça de ver filmes, séries e etc. Essa semana lendo uma reportagem, que eu não me recordo onde vi, descobri que nosso cinema é o terceiro mais caro do mundo... isso mesmo o terceiro mais caro! (absurdo!)
 
Ir ao cinema para mim já é bem difícil por conta da preguiça e toda a logística que preciso fazer durante a semana, então quando tenho de pagar 27,00 desisto sim, prefiro ficar em casa... porque acho um absurdo, principalmente na minha cidade, onde as salas são desconfortáveis (sério, minha bunda não entra no vão entre os braços da cadeira e nem sou tão gorda ao ponto de precisar da cadeira dupla), o 3D uma porcaria e o atendimento péssimo, ter de pagar tão caro por isso não vale o esforço. Então espero sempre as promoções e foi por esse motivo que essa que vos fala, um tanto quanto revoltada, foi no domingo passado assistir Dr. Estranho e já garantiu ingressos para o dia 20/11 ir assistir Animais Fantásticos e onde Habitam

Ah! Antes que venham falar que no final de semana é sempre caro e que vai durante a semana, usando seu monóculo e se achando o maior entendedor do mundo sobre cinema. Eu trabalho de 7 às 17, todos os dias, vou e volto a pé do trabalho, todos os dias... Então, sair do trabalho e ir pra uma sala de cinema é pedir para dormir sentado lá. Então, vou quando é mais confortável pra mim, assim como muitas outras pessoas no mundo o fazem. Se você não faz nada a semana inteira, ou tem mais comodidade para ir e consegue, parabéns! Nem todo mundo consegue essa proeza e ficar falando sobre só enche o saco.
 
Vamos ao filme.
 
Quem acompanha o blog há mais tempo sabe que sou 'marvete' (tiete da Marvel) assumida e tenho meus heróis preferidos dentre os personagens criados por eles, mas por incrível que possa parecer, nunca me interessei muito por Dr. Estranho, então, esse foi o primeiro filme da franquia que fui ver totalmente as cegas. Sim, as cegas, pois não sabia realmente nada... absolutamente NADA, sobre o Dr. Estranho.
 
Obviamente eu pesquisei o grosso do enredo para não chegar boiando totalmente e realmente me ajudou, porque o negócio é louco pra caramba! Saí da sala de cinema com uma única palavra em mente... ESTRANHO! E não é um trocadilho (vou deixar os trocadilhos para o filme mesmo), pois realmente não sei definir minha experiência com o filme de outra forma a não ser essa.  Fãs que me desculpem, essa é minha opinião.
 
Antes que me crucifiquem e depois ateiem fogo em mim (a ordem não altera o fator), eu gostei bastante do filme em um contexto geral. É divertido, tem uma base esotérica interessante, principalmente para quem estuda algum tipo de religião new age, muitas coisas ali, apesar da fantasia, fazem parte de muitos desses preceitos zens e afins. Os efeitos especiais são fantásticos e o elenco maravilhoso, isso nem preciso dizer porque vocês já sabem disso... rs
 
Strange é um neurocirurgião genial e sua fama só não é maior que seu ego inflamado, ou sua arrogância que parece não ter fim. Resumindo, ele se acha um deus! É a caminho de uma das muitas premiações e homenagens que recebe que ele sofre um trágico acidente e rompe várias ligações e ossos das mãos. Após despertar das cirurgias, onde tudo foi feito para reconstruir as mãos dele, ele decide que ninguém é mais competente que ele para dizer ou não se suas mãos não tem mais jeito, então deposita todo o dinheiro que tem e não tem para tentar voltar a ter mais firmeza com os dedos e poder voltar a ser o gênio médico que sempre foi.


Mas nada parece dar certo, o fim do poço está cada vez mais próximo e nada parece ser capaz de arrumar os dedos dele. É quando ele vai atrás de um cara que ouviu falar na sessão de fisioterapia e descobre que ele fez uma viagem ao Tibet, onde recebeu treinamento avançado para controlar a mente e coisas assim.
 
Cético, Strange decide ir ao local e é apresentado a magia, a universos distantes e dimensões paralelas, porém, entretanto e todavia, nosso 'mocinho' precisa mudar muito seu modo de ver o mundo para ser aceito no local e é aí que começa o treinamento do herói mais improvável do mundo.
 
Strange é um gênio, tem uma mente sagaz, memória fotográfica e estudar a teoria sobre tudo ali no monastério é muito fácil, mas desligar sua mente e ativar a magia é algo bem difícil, e só quando é posto a prova que ele vai conseguir. Cada dia mais confiante, ele tenta sempre ir além do que é exigido no estudo e acaba se metendo em várias enrascadas e salvar o mundo estará em suas mãos.
 
Como disse, o filme é muito legal, apesar do final ter deixado um pouco a desejar, pois não curti muito a forma como ele conseguiu afastar o mal da terra, no geral foi bem legal e muito bem produzido. Ele é um herói completamente diferente do que estamos acostumados, então, talvez gere alguma estranheza para aqueles que, como eu, desconheciam o personagem. A forma como ele vai mudando e amadurecendo durante a trama é interessante também, apesar de ainda ser metidão, grande parte da arrogância e egoísmo dele vai diminuindo e ele vai se tornando um cara mais tratável.
 
Então, para finalizar, pois já me estendi demais... vale muito ir conferir sua história nas telonas. Ah! Tem cena pós créditos, todo filme da Marvel tem, caso ainda não tenha sacado, depois de todos esses anos.. rsrs


Deixe um comentário