♥ Xeque- Mate da Rainha ♥
Ed: 01 - Paralela
Sinopse:
A corte do rei Henrique VIII, repleta De intrigas e traições, é palco para esse Romance histórico avassalador Um romance histórico avassalador, repleto de intriga e traição. Elizabeth Freemantle conduziu extensa pesquisa para recriar o universo da corte do rei Tudor, Henrique VIII. Katherine Parr, sexta do rei, trilha um caminho perigoso entre paixão e lealdade. Muito mais nova que seu marido, ela precisa aprender rapidamente a lidar com os perigos da corte Tudor, especialmente no que diz respeito à sua fé e ao seu verdadeiro amor. Divorciada, guilhotinada, morta, divorciada, guilhotinada. Esse é o histórico das ex-mulheres do meu noivo. Estou apaixonada por um homem que não posso ter e prestes a casar com um homem que ninguém desejaria - meu noivo é Henrique VIII, que já guilhotinou duas esposas e divorciou outras duas e assistiu uma morrer durante o parto. Como sobreviverei uma vez que me tornar a rainha da Inglaterra?


"As coisas têm um jeito estranho de acontecer quando você menos espera na vida.
Às vezes me pergunto se Deus tem senso de humor."
pág. 103



DENSO!


Lá vamos nós a uma das resenhas atrasadas. Não sei ao certo começar falar desse livro, até porque a densidade do que encontrei em suas páginas ainda está sendo digerida por mim. Um dos meus maiores incômodos com o livro, devo falar claramente, e esse não é o primeiro livro que tenho essa sensação, foi marketing levantado para atrair um público que difere e muito da real proposta do enredo. É como se estivessem vendendo uma meia verdade sobre a trama, talvez seja só impressão minha, mas isso me incomodou.

Quem lê a sinopse e as informações de capa acredita que mergulhará em um romance proibido, um tórrido caso de amor sob as barbas do Henry Tudor, uma história romanceada de personagens reais, que seremos imersos nas intrigas da corte e etc, mas não é nada disso... o livro não é um romance, não é lindo, muito menos encantador, como foi dito pela People.

Apesar de fascinante a trama do livro tem o objetivo de nos apresentar a personagem principal, Katherine Parr, a sexta e última rainha de Henrique Tudor. Com base em muitos estudos (vide bibliografia ao final do livro caso já o tenha para ler), Elizabeth Fremantle, nos apresentará a uma mulher forte, inteligente, fiel aos seus ideais que tem um único objetivo na vida... viver um grande amor.

O livro começa com Kit (apelido de Katherine) cuidando de seu segundo marido, já idoso e moribundo, que em seu leito de morte se culpa pelo que aconteceu a sua esposa em Snape, na incursão religiosa que houve na Inglaterra alguns anos antes, onde sozinha, Kit e sua enteada, naquela época com dez anos, passaram por todo tipo de abuso e violência. Desse estupro, Kit gerou uma criança que nasce morta e a impossibilita de ter filhos.

Desde de muito jovem ela sonhou em se casar por amor, porém os Parr são uma família que busca ascensão e como a filha mais velha ela é prometida muito cedo para se casar com seu primeiro marido que morre pouco tempo depois, deixando-a viúva aos dezenove anos. Seu segundo casamento, com um homem muito mais velho lhe mostra então a crueldade do mundo e a joga nas intrigas da corte.

Kit cuidou de seu último marido até o último instante, sendo ela mesma a causadora de seu alivio eterno a pedido dele. Coberta de remorso e com seu luto próximo do fim, ela é chamada para a corte de Henrique novamente. Com mais de trinta anos, ela sabe que a partir de agora ela não precisará mais sucumbir a nenhum casamento por conveniência e vê na recente viuvez a oportunidade de enfim viver sua própria história de amor.

Assim que chega, ela conhece Thomas Seymor, um conquistador a quem despreza inicialmente, mas que em pouco tempo conquista seu coração, levando-a a um tórrido caso de amor, com um dos libertinos mais afamados da corte. Tudo parece perfeito em seu romance com Thomas, até que o velho Henrique Tudor põe os olhos sobre Kit e decide torná-la sua rainha.

Os boatos correm a solta pela corte sobre o interesse do rei na jovem viúva, mas ela prefere não acreditar. O fim de seu romance está próximo, nada na corte é um segredo e logo Henrique envia Thomas para fora do país com a intenção de se casar com Katherine, que logo em seguida se torna rainha.

Com o histórico de casamentos colecionados pelo rei, ela sabe que está entrando em jogo perigoso e que lidar com o temperamento esquizofrênico do rei exige um cuidado redobrado, pois qualquer passo em falso seu destino pode ser a Torre. Com seu grande amor fora do país, Katherine decide se dedicar aos filhos do rei, a sua enteada e aos estudos da nova religião. Em muitos país está acontecendo uma reforma religiosa, conhecida por nós como Reforma Protestante, e ela trabalhará com afinco para que a nova fé seja instaurada na Inglaterra também... ao menos acredita nisso, até que o rei, influenciado por um bispo, comece a mudar de ideia quanto aos problemas que teve com a Igreja Católica e volte a pender para a antiga fé cristã.

Enquanto lemos o livro vemos que viver na corte de Tudor, era como andar sobre uma corda bamba, tudo pode acontecer e Kit sentirá várias vezes, mesmo que não se concretize, o cheiro do cadafalso. Está diariamente sendo testada quanto a sua fé, sua fidelidade e até mesmo a sua conduta. E quando enfim, ela acredita que tudo vai melhorar... ela descobre que a traição pode vir de onde menos se espera e que talvez o grande amor que cultivou por todos os anos em que esteve casada com Tudor, não passou de um jogo de poder para o homem que acreditou amar.

O livro é denso, sofrido, mas também tão cheio de força e perseverança que é impossível não admirar Katherine e demais personagens que surgiram durante a trama para auxiliá-la. Acredito que ao pesquisar e escrever esse livro, Elizabeth Fremantle quis, não apenas romancear sobre uma mulher admirável, mas  também nos ambientar na Inglaterra do século XVI, nos mostrar como possivelmente as coisas aconteciam. Ela quis trazer para a nossa imaginação o que poderia ter sido a vida dessa mulher tão sofrida, apesar de não deixar transparecer toda a sua dor, e tão forte ao mesmo tempo quando nos deparamos com tudo que ela suportou e ainda terá de suportar no decorrer da leitura.

Como disse no inicio, não é um romance gracinha, não é um simples romance de época com personagens reais e não é um livro para se indicar a qualquer um, pois poucos compreenderão a complexidade de tudo, ou ainda terão paciência para continuar a leitura de um livro de escrita tão minuciosa e cheia de detalhes. Sendo assim, este livro é para aqueles que amam história e gostariam de vivenciar uma 'história real' cheia de intrigas e traições.

Este é o primeiro volume da Trilogia The Tudor - escrita pela autora.
Os demais volumes ainda não foram publicados no Brasil. 

Queen's Gambit (The Tudor Trilogy, #1) 
 (Este livro não foi publicado em Portugal)

23 Comentários

  1. Caramba! Com certeza denso é uma palavra boa para definir esse livro. Ele me lembrou o filme A Outra, que fala também sobre duas esposas do Rei Henrique VIII, uma que foi a guilhotina, mãe da Rainha Elizabeth. O livro parece ser sensacional, mas acredito que ainda não é minha praia, é pesado demais pra mim. Qualquer dia desses vou tentar ler.
    Beijos!
    O Reino Encantado de uma Leitora

    ResponderExcluir
  2. Olha eu estou curiosa com esse livro a algum tempo, mas confesso que ver você falando que a história e muito detalhada acho que irei esperar um pouco mais para ler, pois a paciência ta curta aqui,e eu não quero larga leitura, mas adorei a resenha, bem sincera.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    A obra chama atenção e ao longo de sua resenha algo me fazia lembrar a série The Vampire Diaries. Porém, trata de muitos assuntos ao mesmo tempo e no momento não me sinto preparada para a leitura.

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente ultimamente essas sinopses fogem ou encobrem as verdades, enquanto outras só faltam contar o livro inteiro. Mas é o tipo de leitura que curto, minuciosa, forte e com um bom toque de história! Excelente resenha, simples, verdadeira e sucinta! Grande abraço!
    www.lostgirlygirl.com

    ResponderExcluir
  5. Oie

    Adorei sua resenha!
    Não chamaria tanto minha atenção se fosse de outra forma. Eu adorei saber que não se trata de um romance "gracinha", eu gosto de tramas mais densas, com história e vi que esse é ideal para o meu estilo.
    Adorei e já anotei o nome.

    bjs
    Fernanda
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Adorei sua resenha, tem muitas sinopses enganosas por aí, comprei um livro de mais de 600 páginas por causa da sinopse e passei o livro inteiro tentando encontrar o que dizia na sinopse, pq o livro foi muuito diferente. Acho que leria o Xeque-mate da rainha, mas só por causa da sua resenha. :)

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Realmente esse livro não tem nada de lindo, e muito menos de emocionante, muito pelo contrario, lendo sua resenha já deu para perceber o quanto complexo, e denso e essa leitura, e apesar de ter amado a personagem principal por ser uma mulher decidida, que impõe sua opinião, além de ser forte, esse não e o tipo de livro que me interessaria em ler, porém quem sabe futuramente mudo de ideia, até porque achei a premissa desse livro interessantíssima.

    ResponderExcluir
  8. Oi, realmente lendo a sinopse temos a ideia de um amor impossivel, mas vendo sua resenha percebo que é muito mais profundo e me interessou mais atraves da sua resenha do que pela sinopse. Geralmente livros como esse eu não leria, mas sua resenha me pegou de um jeito, que amei lê-lo do começo ao fim. E por ter esse fundo historico (amo historia) deixa a leitura mais agradável. Com certeza entrará na minha lista de proximas leituras.
    bjus

    ResponderExcluir
  9. OIe!
    Estou bastante curiosa com essa trama, pois gosto de história que mesclam fatos históricos com ficção. COm certeza vou gostar bastante desse livro, e espero ler essa história em breve. E confesso que gostei bastante da capa escolhida.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  10. Oi,
    Se eu não tivesse lido a sua resenha acharia que era mais um romance de época com um lado mais leve. Realmente pela sinopse conseguiria imaginar que era tão tenso!
    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  11. Oi!
    Ainda não conhecia esse livro, mas lendo a resenha fiquei interessante, gostei da historia que com certeza é bem mais densa e fiquei curiosa para saber mais sobre a Kit e como ira acabar, é realmente e bem chato quando a sinopse do livro nos apresenta uma historia e quando lemos encontramos algo completamente diferente !!

    ResponderExcluir
  12. A capa desse livro a linda e a história muito interessante. Eu preciso urgentemente incluir romances históricos na minha lista de leitura.
    Bjo
    www.viciadosemleitura.blog.br

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Não conhecia o livro e achei a capa linda. Bom, pelo o que você disse na resenha, acho que eu não iria gostar do livro, por uma razão, ele parece ser bem complexo e como nunca li nada do gênero existe uma chance bem grande de não gostar.

    http://mysecretworldbells.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oioi! Tudo bem?
    Nossa, não conhecia o livro Xeque-Mate da Rainha e que capa mais linda!!
    Fiquei muito interessada na historia e sempre gostei do universo da corte de Tudor!!
    Tem tantas historias possiveis nessa familia ne?!
    Eu quase cursei Historia na faculdade e tenho certeza que vou amar.
    Muito bom o post.
    Beijos

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  15. Olá linda,

    Esse livro não é romance de época e sim Histórico, porque conta um fato verídico ou simplificando mostrando uma parte da História da Humanidade inserindo personagens não existenciais naquela época e assim criando o enredo e seus desfechos.
    Achei bem interessante a Kid, mas não leria um livro com uma densidade extrema, porque prefiro a leveza dos romances desse gênero e deixar o drama e profundidade para livros de suspense e dramas(gênero).

    Beijos e parabéns pela resenha!
    poesiaqueencantavida.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. OIe Tudo bom???

    Eita que aconteceu comigo esses dias, você vê o marketing, lê o livro e fica meio decepcionada, se perguntando como pode.
    Mas que bom que para você apesar do acontecido, o livro tenho sido muito bom! Talvez ele se encaixe mais em romances históricos e não em romances de épocas. Acho que as pessoas confundem os dois gêneros, achando que são iguais!
    Eu adorei sua resenha, parabéns, tudo muito bem contado e analisado!

    =)

    ResponderExcluir
  17. Nossa, mas que coisa! Depois de aguentar dois casamentos por conveniência ainda chama a atenção do rei maluco que coleciona casamentos e tem que se casar uma terceira vez ainda contra a sua vontade... E, pelo que entendi, ela realmente se dedicou bastante nesses casamentos. Não sei se gostaria da leitura pelo fato de não curtir história, mas daria uma chance ao livro se tivesse oportunidade de ler.

    Beijo.

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  18. caramba! que livro!

    nossa, não sei se o leria no momento, não sei nem classificar, dizer o que achei dele assim num primeiro contato...pois não o conhecia!!!!

    amei a resenha, mas acho que passo por hora....

    bjs

    ResponderExcluir
  19. Olá, adorei tudo! A resenha ficou ótima, o livro apresenta um trama envolvente e diferente da maioria das obras do gênero, a capa está lindíssima!

    Já vou anotar a dica.

    Abraços

    ResponderExcluir
  20. UAL! Que resenha ótima. Ainda não conhecia esse livro, mas foi muito bom conhecê-lo agora. Sem dúvida leria. Já vou colocar na minha lista de leituras, espero gostar dele. Adorei!!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  21. Olá. Ótima sua resenha, bem detalhada e na medida certa. Não conhecia o livro, uma história forte e complexa. Não é meu gênero de leitura, mas com certeza agradará muitos leitores e os levará a uma viagem de cultura, história e emoções. Obrigada. Abraços.

    ResponderExcluir
  22. Oi, Raíssa!
    Gosto de romances históricos mas não daqueles que tem o cenário na corte, não gosto das traições e intrigas políticas que acontecem nesse ambiente por isso dificilmente eu leia Xeque-mate da Rainha, prefiro simples romances de época...
    Abraços!

    ResponderExcluir
  23. Amei a resenha, não vejo a hr de ler.bjs

    ResponderExcluir