♥ Tudo e Todas as Coisas ♥
Ed: 01 - Novo Conceito
Sinopse:
Minha doença é tão rara quanto famosa. Basicamente, sou alérgica ao mundo. Qualquer coisa pode desencadear uma série de alergias. Não saio de casa. Nunca saí em toda minha vida. As únicas pessoas que já vi foram minha mãe e minha enfermeira, Carla. Eu estava acostumada com minha vida até o dia que ele chegou. Olho pela minha janela para o caminhão de mudança, e então o vejo. Ele é alto, magro e está vestindo preto da cabeça aos pés. Seus olhos são de um azul como o oceano. Ele me pega olhando-o e me encara. Olho de volta. Descubro que seu nome é Olly. Talvez eu não possa prever o futuro, mas posso prever algumas coisas. Por exemplo, estou certa de que vou me apaixonar por Olly. E é quase certo que será um desastre.


"A matemática de Olly diz que a gente não pode prever o futuro. 
Acabei descobrindo que também não podemos predizer o passado. 
O tempo passa em ambas as direções - para frente e para trás -
e o que acontece aqui e agora muda o que passou e o que ainda virá."
pág 253


ENCANTADOR!!!


E lá vamos nós para nossa primeira resenha em parceria com a editora Novo Conceito... rsrs... 

Como havia comentado no vídeo dos recebidos de março, o livro parecia ser bem rápido de ler e não foi engano meu. Se o tivesse pego mais cedo para ler, teria lido em um dia só, pois com duas horas já tinha lido a metade dele, mas com minha mania de pegar livros para ler na hora de dormir, acabei tendo de parar a leitura que é muito rápida e fácil. É como ler um diário e conhecer a intimidade da nossa protagonista o que torna o livro muito dinâmico também.

A primeira vez que tive contato com o suposto problema de saúde da Madeline, foi há muitos anos atrás com um filme velhaco chamado O Menino da Bolha de Plástico, interpretado pelo John Travolta, que apresenta praticamente os mesmos problemas que nossa protagonista no quesito isolamento e solidão. O filme é de 1976 e foi baseado no caso real de David Vetter, um menininho que viveu preso em uma bolha esterilizada por 12 anos, sendo estudado, na verdade sendo tratado como uma cobaia. É triste saber que sua infância foi roubada para que estudos fossem feitos sobre essa deficiência genética, mas se hoje há esperanças para os pequenos que nascem com essa síndrome é por conta do caso dele e outros que foram estudados entre as décadas de 70 e 80.

Sim, a Síndrome da Deficiência Imunológica Combinada Severa ou Imunodeficiência Combinada Grave ou como ficou mais popularmente conhecida Doença da Criança na Bolha, realmente existe e é uma deficiência genética no sistema imunológico de quem nasce com ela. Ou seja, a criança não pode ter uma vida como a das outras crianças, tudo para entrar em contato com ela deve ser esterilizado e preparado de forma a não agredi-la. Comida, roupas, pessoas... tudo e todas as coisas precisam passar por esse processo até chegar a vida solitária desta criança.

E Madeline sabe, muito bem como é ter uma vida assim. Há dezessete anos ela vive em uma casa toda branca, lacrada que filtra o ar à cada 20 minutos para que ela não seja contaminada por nada. Ela cresceu conhecendo apenas a mãe, sua enfermeira e o mundo lhe foi apresentado através dos livros e da internet. Ao contrário do que se pode imaginar sobre a vida de uma menina com a sua doença, ela leva uma vida feliz, só conhece sua casa e a rua em que mora, pois pode vê-la pela janela... todas as outras coisas lhe são estranhas e não lhe fazem falta... e tudo parece exatamente igual quando ela completa dezoito anos.

Porém sua vida começa a mudar quando chega uma família nova para residir na casa da frente. Eles tem uma filha e um filho que aparentam ter a mesma idade da menina e logo ela se encanta com o estilo misterioso de Olly, o garoto sempre vestido de preto que não consegue ficar parado e está sempre escalando algum lugar.

Um belo dia os irmãos da casa vizinha resolvem levar um bolo até a casa de Madeline e tentar fazer amizade com a garota, porém são dispensados na mesma hora e é a partir daí que Maddy começa a desejar muito ter uma vida normal e amigos de verdade.

Da janela de seu quarto ela vigia a rotina da família e logo se vê sendo divertida pelo garoto enquanto ele encena o triste fim do bolo horrível que sua mãe faz. Em um papel ele informa seu e-mail e a partir daí eles começam a trocar mensagens. Uma amizade divertida os une e em pouco tempo, com a ajuda de Carla, sua enfermeira, Maddy e Olly começam a se encontrar.

Olly é um rapaz encantador, não é difícil entender por que Maddy se apaixona por ele, mas ele também tem uma vida conturbada, um pai alcoólatra e uma irmã que precisa ser salva de si mesma. Ao conhecer o amor nos braços de Olly, Maddy sabe que não poderá mais viver sua vida como antes e decide terminar logo com esse sofrimento e fugir de casa para conhecer ao menos um pouco do mundo que sempre ansiou desbravar.

A partir daí os acontecimentos são um mistério, mas o amor entre Olly e Maddy se fortalece... ela sabe que não poderá mais viver longe dele e quando tudo parece dar errado, ela decide se afastar... apenas para descobrir que nada é o que parece ser.

Confesso que quando a Maddy foge, eu já suspeitava que havia algo errado com essa doença dela, pois vai haver algo antes disso que vai ser meio suspeito, mas o mistério fica no ar. O livro tinha tudo para ser um livro deprimente, triste pra caramba, principalmente depois que fui pesquisar mais sobre a doença e tudo o mais, mas não é... As coisas complicam um pouco para ela quando se apaixona, mas isso parece dar ainda mais força a ela para sonhar... sonhar com uma vida normal, sonhar em viver o seu amor. Ela sabe o quão injusto e egoísta pode ser esse seu amor, mas Olly está disposto a vivê-lo com restrições do que não ter nada.

O livro, como disse, é encantador, tão cheio de esperança e sonhos, com uma linda história de amor e perdão. Eu realmente, não esperava encontrar entre as páginas desse livro tudo que encontrei quando iniciei sua leitura, mas me deliciei com cada uma delas.

Vale muito a pena se entregar a essa leitura e se surpreender com cada página lida...


book cover of 

Everything, Everything
(Este livro não foi publicado em Portugal)

14 Comentários

  1. Já vi muitas resenhas deste livro, nenhuma tão completa quanto a sua, parabéns!
    Você falou do livro em toda sua essência e extensão,captando tudo que o autor quis passar.
    Eu não sabia que o livro abordava tema de doença, por incrivel que pareça nenhuma das resenhas que li mencionava isso, achei até que fosse um livro mais leve, mais "divertido"rs.
    Já estava curiosa para ler, agora fiquei mais ainda.

    www.detudopouco.com.br

    ResponderExcluir
  2. Pela capa do livro, eu deixaria a dica passar fácil, mas sua resenha me deixou mega curiosa em relação a varias coisas. Primeiro em função da doença da protagonista e como é esta logística no dia a dia e claro, o romancinho que o livro traz. Espero poder conferir o mais rápido possível.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi, eu estou vendo muito esse livro ultimamente nos blogs e estou muito curiosa para ler, pois achei a premissa bem interessante e tenho curiosidade de saber como se desenvolve o relacionamento entre Madeline e Olly e saber mais sobre sua doença e como ela lida com isso. Quero muito ler.
    bjus

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Não deve ser fácil viver como a personagem vive, tão protegida e sem conhecer muita coisa da vida.
    Fiquei curiosa para saber como eles vão lidar com esse amor e como será a vida depois da fuga. Eita, fiquei. Ela curiosa!!!
    Pena que a capa não chama tanta atenção e eu deixaria passar essa história.
    Parabéns pela resenha
    Beijos
    www.conchegodasletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá linda,
    Eu gosto da aquarela da capa do livro.
    Não sabia que o livro tratava sobre uma doença tão greve e um amor quase impossível.
    Quando eu tinha 12 anos meu médico achava que eu tinha essa síndrome devido meu grande número de alergias, mas graça ao Criador isso foi apenas um erro. Tenho muitas limitações devido um elevado número de alergias e as constantes quedas do meu nível de imunologia, porém consigo fazer as coisas que gosto e teria uma tristeza profunda em não viver desse modo.

    Vou adquirir esse livro porque me apaixonei pelos dois com sua resenha maravilhosa.

    Beijos,
    poesiaqueencantavida.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Ai genteee já me apaixonei pelo livro só pela sinopse! rsrsr
    Nunca tinha ouvido falar dessa doença, deve ser muito triste, imagina não ter contato com ninguém, não ter vida social, não sair de casa... Acho que iria pirar... tadinha.
    Louca pra saber se ela vai conseguir viver essa paixão!

    Amei o post.

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Caraca, eu estou muuuuuito louco para ler esse livro! Fiquei bem curioso vendo umas pessoas falando sobre! Sua resenha ficou incrível, minha vontade de ler só aumentou! espero por as mãos nesse livro logo!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Olá

    Estou desesperada pra ler esse livro!!! Parece ser muito lindo!
    Tenho curiosidade por saber sobre essa síndrome.
    Tenho visto falar muito e agora sua resenha só aumentou minha curiosidade. Com certeza vai entrar para as próximas aquisições.

    bjs
    Fernanda
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Não conhecia o livro, mas ele despertou muito a minha curiosidade. Parece ser uma leitura um pouco pesada pelo tema, mas talvez seja só uma impressão.

    http://mysecretworldbells.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá... já vi diversas vezes esse livro nas livrarias, mas nunca me chamou atenção para ler. Mas lendo a sinopse e sua resenha, fiquei bastante curiosa para saber toda a história, porque o tema é bem interessante e diferente de algumas resenhas que costumo ler em alguns blogs!

    Com certeza, já entrou pra minha lista de próximas leituras.!

    Bjs
    Keyla

    ResponderExcluir
  11. Olá... tudo bem??
    Eu gostei muito da capa desse livro, mas quando descobri que se trata de sick lit meu animo findou-se... não curto essa temática... acho que li somente livros assim, e mesmo a história não sendo de todo ruim o cansaço que me deu e a demora para finalizar a leitura foram mais fortes... mas eu gostei tanto de sua resenha e do enredo que você apresentou que confesso que fui picada pelo bichinho da curiosidade, então se eu tiver a oportunidade irei ler... xero!

    ResponderExcluir
  12. Oioi! Tudo bem?
    Tem mta gente falando do livro Tudo e Todas as Coisas e claro que ja to louca pra ler.
    Sempre fico mto apegado aos sick lit e acho que esse vai ser um deles.
    O marcador do livro é lindo, quero mtoo.
    To precisndo ler um livro de esperança e sonhos.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem? Então, capa muito bonita, sinopse curiosa e sua resenha muito boa!Mas ainda assim, não sei se gostaria de ler...não me senti muito atraída, mas quem sabe...Mas vejo, pelos comentários, que todos gostam e querem muito ler. Que bom, já é pontos positivos e incentivadores. Obrigada por suas palavras. Abraços.

    ResponderExcluir