(Este livro não é recomendado para menores 18 anos)
♥ A Dama de Papel ♥
Ed: 01 - Universo dos Livros
Sinopse:
Localizado na zona periférica de Londres em meados do século XIX, o bordel de Molly está sempre repleto de fregueses: ricos e pobres, magnatas e operários. O que nenhum deles sabe - nem mesmo as outras trabalhadoras do estabelecimento - é que a dona do prostíbulo optara por ser "mulher da vida fácil" após fugir de um casamento forçado, abrigando-se nas entranhas de um cortiço na busca indelével por liberdade. Certa vez, no entanto, Molly é inebriada pelas propostas de um cliente: Charles O'Connor, o herdeiro de um império têxtil, deseja que ela seja somente sua. Molly, arrebatada pelas sensações provocadas pelo novo amante, se vê obrigada a questionar o modo de vida que conduzira com orgulho até então, além de testar os limites da liberdade obtida a duras penas. Entregues à avassaladora paixão e à incrível química sexual que os unem, Molly e Charles precisarão enfrentar as represálias que os unem, Molly e Charles precisarão enfrentar as represálias sociais e a moral conservadora da época para dar continuidade a este amor proibido. Mas terão de pagar um preço alto por suas decisões.


"Ela sonhava com a vida. Com a própria vida.
Com o domínio  e a posse sobre si mesma, à sua maneira."
pág. 08



LINDAMENTE POÉTICO E TRISTE!


Eu tive a oportunidade de ler este livro como cortesia da Universo dos Livros, não estava esperando receber quatro livros nacionais, muito menos de uma editora que não faz parte do nosso hall de parcerias. Acabei protelando a leitura desses presentes, pois preferi priorizar as leituras das parcerias fixas deixando pra encaixar as leituras quando me desafogasse. (veja os livros que recebi aqui)

Desde que abri o embrulho enviado pela editora, fiquei fascinada com a capa de A Dama de Papel e há muito tempo ele está lá do alto da minha estante me chamando, chamando... até que não resisti ao canto da sereia e resolvi encaixar ele nas minhas leituras prioritárias. Num primeiro momento, ao ler sua sinopse me lembrei de Belle de Lesley Pearse (resenha aqui) e me enchi de expectativas quanto a ele e cá estou eu pra dizer que as duas obras não podem ser mais heterogêneas e tão excepcionais cada qual a sua maneira.

Dificilmente pego um livro sufocada de expectativas como fiz com esse livro e ele consegue sobrepor tudo o que imaginei que seria. Catarina Muniz conseguiu isso; conseguiu vencer toda e qualquer expectativa que eu tinha quanto a obra, me arrebatou com sua escrita primorosa e me encantou com essa história peculiar repleta de escolhas, independência, erotismo e, claro, de amor. O livro é recheado de um erotismo poético encantador, personagens tão cativantes que quanto mais você os conhece, mais deseja saber sobre eles e isso faz da leitura além de cativante, totalmente viciante te deixando uma sensação de abandono indescritível quando tudo se concretiza. Se houvesse o pego para ler no final de semana, o teria lido em algumas horas, mas infelizmente durante a semana os livros tem de ser lidos sob metas e só pude terminá-lo algumas horas atrás, antes de escrever essa resenha.

Ao final da trama precisei de um tempo para digerir tudo. O final já era esperado, logo de início eu sabia que esse amor proibido era praticamente impossível, mas ver como tudo vai se descortinar me fez para pensar se Molly fez realmente as escolhas certas... e ao meu ver, sim, ela fez.

As mais pudicas e puritanas, talvez as mais românticas ou ainda as mais hipócritas, tomaram esse livro em suas mãos e pensaram o pior de Melinda, pesarão seus erros, suas escolhas e sua atitudes, sem em momento algum se por no lugar dela e tentar vivenciar o século 19.

Eu me pus no lugar de Melinda, eu pesei suas escolhas e entendi suas razões... e por essa razão aprendi o quanto o destino pode ser cruel, mas que apenas nossas escolhas podem tornar definitivas as nossas vivências.

Melinda nunca se encaixou nos padrões do sec. 19, seus cabelos rebeldes estavam sempre soltos, suas risadas mais livres e altas do que o permitido para a sociedade burguesa da época e decididamente ela não nascera para ser um belo pássaro em uma gaiola. Filha de um rico comerciante, Melinda se vê noiva de um homem que não ama, que acima de tudo é velho o suficiente para ser seu pai. Enojada com a ideia de ter de dividir o leito com o noivo escolhido por seus pais, Melinda foge de casa, levando consigo poucas peças de roupa e um punhado de dinheiro.

Nas ruas fétidas dos cortiços ingleses, Melinda, esbarra na mulher que faria dela a prostituta mais desejada de Londres, a mulher que a transformaria em Molly, uma mulher sexualmente bem resolvida que com truques de sedução capazes de levar até mesmo o mais santo dos homens a loucura. Com a morte de sua mentora, Molly, assume a direção do bordel decadente e mesmo levando uma vida degradante naquele lugar, ela sabe que ali ninguém é capaz de obrigá-la a nada.

Charles é um rico industriário do ramo de algodão, vive um casamento aparentemente perfeito, mas totalmente insatisfatório. Seu casamento segue as normas do decoro, sua esposa é uma dama recatada e prendada, mas totalmente insipida na cama e por mais feliz que ele se encontrasse naquela relação, ele sentia que faltava algo. Tudo para ele parece uma obrigação, uma necessidade de satisfazer as normas e etiquetas da alta sociedade. Ele ouviu falar da famosa prostituta do cortiço, mas não tinha coragem de ir até lá... ao menos é o que ele imaginava ao se ver frente a frente com a mulher.

Molly é uma mulher exuberante, sem amarras, sem inibições... ela cheira a liberdade. Uma liberdade que a posição social de Charles lhe impede de vivenciar e era isso o que ele imaginava até provar o sabor dos lábios da bela morena desafiadora.

O belo ruivo, acreditou que uma única tarde nos braços daquela mulher seria capaz de aplacar a fome que tinha, mas estava redondamente enganado. Como um droga, Molly se torna um vício e entre ambos surge uma intensa paixão. Uma paixão sofrega, carregada de necessidade e segurança, mas totalmente proibida a ambos. O amor entre eles será perigoso cobrará um preço altíssimo, mas ambos estarão dispostos a vivenciar aquela nova experiência.

Nem tudo são flores para nosso casal. Charles tem de lidar com ciumes e tentar ajudar Molly a esconder sua verdadeira identidade. Uma chantagem ameaçará a relação dos dois e ambos terão de fazer suas escolhas... e talvez o 'felizes para sempre' não seja uma delas.

A Dama de Papel é um livro sobre escolhas, sobre o amor, mas principalmente sobre os caminhos que a vida nos leva a trilhar. Não espere um romance com finais felizes, mas prepare sua mente para aceitar tudo que irá acontecer. Abra sua mente, dispa-se de seus preconceitos e entregue-se a essa bela e emocionante história de um amor impossível, mas que que foi vivido intensamente o tempo que durou.


Tento, por minhas mãos, esconjurar essa agonia ávida que me toma, 
aliviar o flagelo de querer-te o suor, a saliva e os sucos de tua intimidade tão feminina.
Tento não querer beijar-te os lábios. Tento esquecê-los a todo instante.
Mas vossa fragrância mescla-se com o que haja ao meu redor.
E me confunde e inebria.
pág. 242



21 Comentários

  1. Simplesmente ADOREI a resenha!! Muito obrigada!! <3

    ResponderExcluir
  2. Oii, tudo bem?
    Eu confesso que não sou muito de ler romances de época, mas eu adorei a premissa desse livro! Eu acho que iria gostar muito da leitura pois vai fugir daquele clichê da mocinha tentando arrumar um marido. Espero ter a oportunidade de o ler e de entender a personagem.

    www.fonte-da-leitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Inicialmente não gostei da temática do livro, mas depois ao ler o que você falou sobre os personagens, minha opinião mudou. A história de vida de Molly é bem conturbada e me chamou atenção, pois sei que naquela época (e ainda hoje, infelizmente) não existia igualdade entre os sexos.
    Amei a resenha, está na minha lista
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Olha já vi um pessoal comentando sobre esse livro, mas não tinha parado ainda para ler uma resenha sobre ele. Me parece ser um livro bastante intenso pela trama que acabei de ler. Espero poder fazer a leitura quando tiver no clima, porque agora estou naquela fase de leituras mais leves, fofas sabe? Acho que não seria ideal agora, porque provavelmente não iria gostar, mas espero fazer a leitura assim que for possivel.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/01/resenha-flor-da-pele.html

    ResponderExcluir
  5. Olá, eu não conhecia esse livro ainda e confesso que fiquei super animada com ele, parece ser o tipo de leitura que eu aprecio, que os personagens passam por situações complicadas e nos faz refletir. Já entrou para a minha lista!

    Beijos

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/01/resenha-sombras-do-medo.html

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Com certeza é um romance que eu leria.
    Eu adoro a temática, o tabu com os bordeis e com sexo casual ou por trabalho. Acho que da pra ser muito explorado, principalmente nas emoções e relações humanas. Fiquei bem interessada e apesar de adivinhar o final, fiquei instigada a saber mais sobre a protagonista e o modo que o autor escrever. Como ele tratou do empoderamento de uma mulher que fugiu do casamento porque estava sendo forçada. Bem interessante mesmo. :)

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    A Sinopse desse livro também me remeteu a Belle, que é um livro pelo qual sou apaixonada.
    Esse livro parece ser bastante profundo e poético mesmo. Gostei muito da sua opinião sobre ele e já anotei o nome, pois é quase certeza que vou amar.
    Acho muito bom quando um livro atinge nossas expectativas e supera, mas isso acontece muito raramente!
    Adorei sua resenha e agradeço imensamente a dica ;)
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Normalmente, quando me deparo com um livro de romance, eu já vou logo dizendo que não curto o gênero, pra ser mais sucinta. Mas a verdade é que o que eu não gosto é a fórmula pronta: a pobre e inocente e o machão cafageste que se encata por ela e acaba mudando e sendo o mais perfeito amante. Não gosto disso, relacionamentos não são contos de fadas! Então gosto mais dos romances meio errados, que não necessariamente terminam em finais felizes. E é justamente o que você trouxe na resenha de A Dama de Papel, adorei de verdade o enredo e fiquei bem curiosa! Melinda me lembrou da personagem do Marçal Aquino, Lavínia, se tiver oportunidade de ler Eu Receberia as Piores Notícias de Seus Lindos Lábios não pense duas vezes, acho que você vai adorar :)

    beijinhos
    Um Metro e Meio de Livros

    ResponderExcluir
  9. Oiii!

    Que legal receber esse brinde da editora mesmo sem ser parceiro! Isso é muito legal da parte deles!
    Eu não conhecia a obra e confesso que não tenho muita vontade pq não curto muito o estilo. Mas eu gostei de saber que o final sai da mesmice e só por isso fiquei mega curiosa.

    A resenha está ótima!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Minha amiga leu esse livro e foi me contando da história.
    No começo achava a protagonista fútil e bem piranha, pois as atitudes dela me deixavam p de raiva, mas o final é o que compensa esse livro, a autora conseguiu me ganhar por ele, pois ela salvou toda a história épica,e realizou tudo que eu queria o livro todo.
    Adorei sua resenha e espero que a editora te chame pra mais ações
    Bjs gordinha assumida

    ResponderExcluir
  11. Amo romances, principalmente os passados em outras épocas! Adorei a personagem não nascida para viver numa gaiola e que resolve fazer o que parecia impossível para época, óbvio que uma "pessoa" como essa deve ser arrebatadora e maravilhosa de se conhecer. Não li, não conheço, mas entendo totalmente Charles ficar sem chão com Molly.

    Adorei a dica!

    Beijos,
    Mariana Baptista
    umavidaporlivro.wordpress.com

    ResponderExcluir
  12. É a primeira resenha que leio sobre o livro! Adorei saber sua opinião, mas por enquanto não bateu vontade de ler. Não estou no momento certo para o gênero. Não descarto a possibilidade de vir a realizar a leitura daqui um tempo. Adorei a resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Confesso que estou surpresa.
    Nunca imaginei que o livro tratava desses assuntos. Gosto de romances de época mais maduros como esse e como você diz para não esperar finais felizes fiquei imaginando o desfecho.
    Preciso ler. Já add na minha lista com certeza.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  14. Ola lindona, a capa desse livro é linda, gostei muito da protagonista ser quem é, como ela quer , ela não muda por amor, e sim segue na vida que escolheu. Estou doida para ler esse livro, ótima resenha, me deixou ainda mais curiosa com o livro. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  15. A capa é mesmo linda, acho que só por ela eu já compraria o livro. Mas foi a sua resenha maravilhosa que me fez ter certeza em ler. Gostei da história, só a questão do "finais felizes" que não gostei, eu adoro finais felizes, mas tudo bem, vou fazer como você falou e aceitar o que vai acontecer.

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Bem, pelo que vc fala da protagonista Melinda, acho que eu iria gostar dela... fiquei curiosa com a ambientação da história, mas o que me desanima um pouco pra fazer a leitura é o romance... Apesar de ver que ela lutou pra conseguir se desvencilhar das convenções sociais, com o envolvimento com esse Charles talvez ela estivesse pondo uma forca no pescoço novamente... mas gosto de fins trágicos e se ele tiver um, certamente vou apreciar a leitura, no fim das contas...

    ResponderExcluir
  17. Me deu até agonia só de imaginar a vida da Melinda, por ser considerada fora dos padrões da época. Até curti a história, mas o fato de ser erótico me desanimou. Acho que depois de 50 tons o mercado do gênero saturou de um jeito incrível!

    www.livroseoutrascoisas.com.br

    ResponderExcluir
  18. Eu achei a temática do livro incrível, li poucas histórias do tipo, por isso fiquei muito interessada no enredo, que para mim, é bastante novo. Sua resenha ficou maravilhosa e me fez querer ler imediatamente o livro. Vou adicionar nos desejados!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  19. Bastante interessante o livro. Ele pegar o leitor meio desprevenido, exigindo que o mesmo mantenha a mente mais aberta é interessante. Gosto de livros que tratam de escolhes e a questão de ter ou não um final feliz sempre foi muito relativa para mim.
    Veja bem, o final pode ser triste por um lado, mas feliz se analisado por um ângulo completamente diferente. Às vezes, a felicidade que ele apresenta é a possível dentro de uma situações onde não havia como ter um final totalmente feliz.

    ResponderExcluir
  20. Para TUDO! Que RESENHA MARAVILHOSA!! Palmas, isso é uma resenha de classe!!
    Mulher do céuuuu, eu tenho esse livro aqui, também ganhei ele de parceria inesperada e nunca li, justamente por essa preferencia aos livros dos parceiros. Mas eu VOU LER AGORA!! Tudo que eu amo em um romance você colocou nessa resenha!! Esse livro deve ter sido feito para mim e eu aqui sem ler até hoje!! Obrigado! <3

    Bjus
    blog Fundo Falso

    ResponderExcluir
  21. Oláa,nossa primeiro eu ameiii essa capa,já por isso me chamou a atenção e eu vi mesmo a Universo dos Livros divulgar esse livro e fiquei muito interessada!

    Como você descreveu,com certeza esse livro não é para moralista,pois a mocinha É dona de um prostíbulo e o mocinho casado! Existe casal mais politicamente incorreto que esse ? rs

    Com certeza dá para entender quando você fala que o relacionamento deles é complicado devido ao preconceito da sociedade e tudo mais. Eu já li esses tempo,mas em inglês um livro em que o cliente de uma prostituta se apaixona por ela,e no começo do livro torci um pouco o nariz para a história,mas quando eu cheguei ao fim,eu apenas fiquei maravilhada pelo livro!! (O nome dele é Claiming the Courtesan da autora Anna Campbell...a mocinha é prostituta,mas o enredo é um pouco diferente deste,e creio que o final também. Esse é bem romantizado,ameiiiii)

    Olha,pelo que você disse,eu já deduzo qual seja o final :'( Mas fazer o quê...

    E ah,me chamou a atenção esse mocinho ser ruivo uiii é tão difícil achar mocinhos ruivos viu!!

    Esse livro deve ter muito ciúmes mesmo,e tensão sexual! Quando tiver coragem vou adicionar nas minhas leituras,e já vou com a mente aberta! Pelo menos eu gosto muito de romance,então já é de ajuda.
    Bjos e ótima resenha :)

    ResponderExcluir