♥ Ela Prefere as Uvas Verdes ♥
Ed: 01 - Empíreo

Sinopse:
Para conquistar os leitores, os autores de contos precisam dominar a ciência da estrutura e do estilo, de modo a não inserir em sua narrativa detalhes que não sejam essenciais. É com essa precisão que Jader Pires tem conquistado fãs pela internet e agora publica seus contos no livro Ela prefere as uvas verdes. As treze histórias presentes no livro estão repletas do cotidiano, por onde desfilam personagens das mais variadas origens: um vendedor de crack, um político, um casal de idosos e um mágico de circo. As angústias e alegrias experimentadas por todos esses personagens – e que também são nossas – são expressas em situações fortes e incisivas, mas por vezes bem-humoradas, que aproximam o leitor da trama, sem deixar de fora nenhum detalhe. Em Ela prefere as uvas verdes, entramos em contato com personagens em momentos surpreendentes de suas vidas. Momentos em que as perdas e os encontros trazem profundas transformações.


"Mais humano que encontrar sentido para vida é encontrar motivos para a morte 
(não necessariamente a física)."
pág. 83


Eu dificilmente leio livros de contos e isso vocês já devem ter notado porque nunca viram resenha de nenhum por aqui, porém, não sou louca (eu acho, mas isso pode ser sinal de loucura), e confesso que desde que li o título desse livro, senti que havia algo de magnético nele. Foi uma certa e louca atração que tive por um título e capa nunca antes sentida, é simplesmente inexplicável, o título me prendeu e me atraiu e me jogou nessa leitura que recebi em  parceria com a editora Empíreo, junto com um romance que virei resenhar em breve.

Todos os contos, treze em seu total, foram escritos por Jader Pires e cada um trata das mais diversas idas e vindas do ser humano, seus amores, desamores, medos e segredos. Em um contexto geral, o livro é bom no descortinar das vivências, as descrições são muito bem colocadas e escritas.O linguajar, às vezes é um tanto quanto rebuscado o que torna prazerosa a leitura, porém isso pode ser um tanto quanto confuso para aqueles que não tem costume com a língua portuguesa, pois até mesmo para mim, que tenho certo costume, algumas coisas ficaram um tanto quanto sem sentido, decerto pelo excesso de norma culta em algumas ocasiões.

Gostei muito do primeiro conto, o drama em si, iniciado com o nascimento precoce de um menino que em todo trajeto de seu trama será precoce, o desfecho dele foi emocionante, assim, como o conto da Rosquinha, a cadelinha da oficina. Gostei muito do desenrolar do conto da menina descobrindo a vida sexual, infelizmente não guardei os títulos de todos, o inicio conturbado com o sequestro e estupro e toda a ligação com os demais acontecimentos do próprio enredo, culminando num final surpreendente. Esse realmente me tirou o fôlego!

Como diz na capa, o livro é repleto de perdas e encontros, sendo assim não poderia faltar os encontros de amor, o companheirismo de uma vida inteira, as relações convenientes e os encontros ocasionais. Teremos políticos, artistas, trabalhadores, traficantes, oprimidos e sonhadores em contos cotidianos que farão muitos dos leitores se identificarem com as histórias.

Então, se procura uma leitura é prazerosa, rápida, muito bem escrita e cheia de reviravoltas que só a vida pode dar, se entregue a leitura desse livro. Não tenho muito sobre o que falar, pois as histórias são bem curtinhas mesmo, então só resta a vocês serem seduzidos tanto quanto eu pelo título e pela capa e se jogar nessa leitura, bem diferente do que estamos acostumados.

Conheça um pouco mais sobre a obra em:  http://elaprefereasuvasverdes.com.br/

11 Comentários

  1. O título já é intrigante, mas essa capa? Eu tô tentando entender até agora. É uma cereja em cima de um pepino? Se a intenção era instigar, missão cumprida!
    Quando comecei a ler a sinopse, não fazia ideia do que esperar.
    Eu gosto de contos. Lembro que no Ensino Fundamental eu praticamente só li esse tipo de livro.
    Esse livro me lembrou muito um que eu tenho em casa e que comprei pela intriga que o título me causou: Traumas e outras coisas que não saem no banho. A capa também não é lá muito explicativa.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa capa é um sarro né? Também não entendi, mas gostei!

      Excluir
  2. Realmente a capa é bem interessante, e confusa ao mesmo tempo. O título traz uvas e no desenho um pepino dentro de uma cereja, é isso? Não entendi nada, mas de qualquer forma, apesar da sua ótima resenha, Raíssa, como sempre, o livro não me despertou qualquer interesse, não gosto de ler contos, salvo quando tem relação com uma série que gosto.

    ResponderExcluir
  3. Oi Raissa eu amo contos, haha tbm quase nao leio pois se for pra comprar prefiro compra de historias msm mais gosto mto de lê-los. esse parece ser bom o titulo e bem chamativo
    assim que tiver oportunidade vou ler ele..
    bjos

    ResponderExcluir
  4. Esses contos deve ser mto legal, apesar que não gosto mtoo de contos
    mais as vezes eu leio sim alguns, amo leituras rapidas e que nos traz
    algo de bom, e sempre bom ler livros assim
    ameeei bjoos

    ResponderExcluir
  5. Amoo contos ainda mais se for do cotidiano, melhor ainda
    esse alem do titulo ser bem legal, ainda trás alguns contos que devem ser mto bons
    como do politico e do casal de idosos gostei mtoo..
    ja quero mto ler..

    ResponderExcluir
  6. Essa capa é meio mais ou menos, né?
    Porém o título chama atenção.
    Eu gosto de contos e apesar de não gostar quando a escrita é muito rebuscada acho que leria...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostei da capa e do título... rsrs... O livro é bom, bem escrito, apesar de ter achado que ficou um pouquinho exagerado, o linguajar do livro mostra a beleza do português de verdade, não dessa coisa que a gente costuma ler por aí... rsrs ;) Vale a pena ler!

      Excluir