Vamos lá, depois de uma pá de tempo, resolvi assistir Carrie, A Estranha - versão de 2013. Quem acompanha o blog sabe que meu contato com os livros do Mestre King é algo recente, mas já havia visto muitos filmes baseados em suas obras sem nem saber que eram dele, mas estou mudando essa situação. Enfim, quando eu era criança, pré-adolescente, assisti a versão de 76 na TV por acaso e confesso que passei um cagaço daqueles com a Carrie, naquela época, uma menina com cara de capeta, estranha, banhada de sangue destruindo tudo por onde passava e matando os colegas do colégio foi realmente assustador. Porém agora, não consigo mais vê-la como a vilã e desde a leitura do livro e uma nova assistida no filme antigo me fizeram ver ter muita pena dela.

Me prendendo na nova versão, não estou aqui para fazer comparações, tanto porque aprendi a ver remakes e versões sobre as coisas como uma nova visão de um enredo foda, então estou aqui aqui para falar o que achei dessa versão tããão duramente criticada.


Não posso negar que nossa nova Carrie é muito mais bonitinha e menos estranha que a da versão anterior, mas após ler o livro, meio que não vi muito problema nisso. Achei a escolha da atriz, péssima, porque ela é mais caricata que boa atriz. Tipo, ela não consegue ser natural, quando está possuída pelos poderes, faz umas caras retardadas que (puts!) poderia ser melhor. A coisa mais fixa, o olhar parado é muito mais assustador do que aquelas poses tortas que ela fica fazendo (meio possuída pelo capiroto - já viram aqueles pastores tirando capeta? Tipo isso, muito bizarro), mas vamos lá... prometi que seria sem comparações.

No geral, apesar da escolha do elenco mediano, o filme é muito bom. Os efeitos especiais foram incríveis e a história bem fiel (dentro do possível) ao livro.Senti falta dos postes caindo enquanto ela caminha pelas ruas, mas como disse, no geral o filme é legal, realmente gostei. Sempre morro de pena dela (sim, já disse isso), e senti vontade de chorar em várias partes no desespero dela por agradar a mãe e etc. O filme cumpriu o que prometeu para mim e se quer ver algo esse final de semana, taí uma dica.

Sinopse:
Carietta White (Chloë Grace Moretz) sempre foi oprimida pela sua mãe, Margaret (Julianne Moore), uma fanática religiosa. Além dos maus tratos em casa, Carrie também sofre com o abuso dos colegas de escola, que nunca compreenderam sua aparência nem seu comportamento. Ridicularizada por todos, aos poucos ela descobre que possui estranhos poderes telecinéticos, que se manifestam com força total durante sua festa de formatura.


Veja o trailer:


3 Comentários

  1. Vish Maria!!
    Num gosto de filme com muito suspense n rs!!
    Mas esse ate que eu gostei!!
    http://infinitoparticulardoslivros.blogspot.com/2015/03/livros-que-pretendo-ler.html

    ResponderExcluir
  2. Não assisti a versão de 76, Raíssa, mas assisti essa nova. Não sei se a história é fiel ao livro, pois nunca o li, mas o filme até que é bom, concordo com você de que o elenco é mediano, além disso não achei que tinha muito terror, esperava ficar com mais medo rsrs.

    ResponderExcluir
  3. Ainda prefiro a versão anterior, com Sissy Spacek. Era mto estranha mesmo e o papel caiu como uma luva. Fora que o filme de 76 tem um clima mais sombrio.

    ResponderExcluir