Hey, Galera!!! Tudo bem?

E cá chegamos nós a mais um #PapodeSexta e lá vou eu me explicar o porque de tanta demora na leitura do livro que pra mim está sendo uma tortura, não porque o livro é ruim, veja bem, mas porque ele é ENORME e fica difícil andar com ele mochila. 

Enfim... vamos lá!

Falta cerca de 200 páginas para terminar a leitura do livro e acho que já posso dizer, com toda certeza, que é um livro super estimado e que estou simplesmente me perguntando o porque de todo alvoroço. E quem vier me falar que o Jaime é perfeito... te deixou uma pergunta: Você é louca pela trama do livro ou louca por um personagem que carrega o livro nas costas? 

O livro tem quase 800 páginas e até agora me pergunto se algumas das partes de diálogo besta poderiam ter sido tiradas. Vamos lá, não estou falando que o livro seja ruim, eu realmente estou gostando da leitura, mesmo que tenha algumas enormes falhas e enrolação inútil, a questão histórica está bem legal, mesmo que os costumes realmente estejam um tanto quanto defasados. 

Provavelmente as fãs loucas da série vão pedir minha cabeça numa bandeja agora, mas já li livros com viagens no tempo muito melhores. Como a trilogia Man In a Kilt da Sandy Blair, mais especificamente A Lenda de Um Amor, que tem até um motivo mais útil para a mocinha ir para o passado e um desenrolar menos moroso. Enfim... sobrevivam a minha opinião e lembrem-se: não estou dizendo que o livro seja ruim, mas que já li menores e muito melhores.

Continuando... A Claire é um tanto cabeça dura, até aí tudo bem, mas levar esse defeito ao nível burrice me irritou um pouco. Ela sempre, SEMPRE, desobedece... de uma forma de outra ela arruma um jeito de fazer merda e jogar todo mundo em encrenca. Isso é demais pra mim, se eu estivesse no lugar dela, em uma época diferente onde não faça ideia de como me comportar, se alguém me dizer NÃO FAÇA, obvio que não vou fazer, principalmente depois que as pessoas explicam o porque. Ela é mestre em ser surda também.

Enfim, seguimos... algumas coisas me incomodaram também, como o linguajar um tanto quanto moderninho do Jaime, escocês do século passado. Acho que já falei dos dialogos idiotas, no ínicio do livro, antes do casamento até achava os longos diálogos entre eles muito esclarecedor, mas depois de certo número de páginas já estava cansando. Tipo, umas 20 páginas dos dois viajando e ele falando como foi que o pai o espancou pela primeira vez. Aí chegam num lugar ela passa por cima disso e logo depois, quando eles voltam pra uma rotina, lá estão os dois, sentados num canto contando (em mais 30 páginas) mais uma forma de correção utilizada pelo pai de Jaime. 

Sério? Isso é realmente necessário? Já sabemos que o pai dele era um cara de caráter e tal, pronto. Porém desde que ele foi obrigado a repreendê-la, isso tipo por volta de umas 300 páginas até agora que já estou pra lá de 650, até agora. Todo e qualquer diálogo longo o suficiente pra ocupar espaço no livro foi inútil, a autora poderia ter trabalhado melhor o convívio entre a Claire e a cunhada, mas não ela prefere escrever um zilhão de páginas do Jaime falando como foi espancado pelo pai dos 8 aos 16 anos. FALA SÉRIOOOO GENTE!!! NECESSÁRIO ISSO??? ACHO QUE NÃO.

Enfim... por enquanto, pra mim o livro está bom. BOM! Quem fala que é ótimo, excelente e o melhor livro do mundo, pra mim tá mentindo. O livro não é isso tudo, nem tem um teor histórico muito aprimorado. A rebelião é pouco explorada e fica só naquela coisa de o povo querer a liberdade, um povo nobre que busca ser alforriado da corte inglesa e só. 

Ah! Claro, e os ingleses perseguindo o Jaime e a Claire o tempo todo por um motivo, não é bem perseguindo, mas dando muita importância, uma não lá muito útil, pois, já que estão quase em guerra, que utilidade tem um cara do naipe do Randal ficar perseguindo um nobre mediano escocês e uma mulher que ele nem sabe de onde surgiu?

Bem, vou lembrar que meu primeiro contato com livros fantásticos se deu com a temática de viagens no tempo, então tenho certa experiência pra falar que, apesar de legal, esse livro não é lá o melhor livro que li até agora. Como falta bem pouco para terminar o livro e pelo andar de como a autora adoraaaa encher linguiça, duvido que a história possa dar uma reviravolta realmente significante no que falta, mas vamos lá... vou continuar lendo e trago a resenha na segunda pra vocês.


Então... essa é a minha leitura do momento. E a de vocês? O que estão lendo agora e o que estão achando até o ponto onde pararam?

 

10 Comentários

  1. Então... "não estou falando que o livro é ruim, vejam bem..." Ainda não comecei a ler, mas o tamanho da criança me desanima tb!
    Estou lendo Piedade (Jodi Picoult) e Mentirosos E.L.Lockhart
    bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Noss.. todo mundo anda lendo Mentirosos... é isso tudo mesmo?

      Excluir
  2. odeio livros que enrolam demais também e que ficam naquela coisa enjoativa e o tanto de páginas não justifica nada, já li Nosferatu de 600 e poucas páginas, e não quis que terminasse, não foi enrolação completa. Desde sempre odiei de começo a Claire, ela parece ser tão chata e teimosa, vi a sinceridade nas suas palavras, deve ser um tremendo saco toda essa história e enrolação. Até eu me irritei.
    Beijos Raíssa, ThayQ.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkk... A Claire é um saco e burra que só, noss... #FATO
      Foi pro hall das personagens chatas que temos de engolir por ser protagonista... kkkkkkkkkkkk

      Excluir
  3. Oiee Raíssa!
    Eu ainda não li nenhum dos dois livros já lançados (nem sei se tem mais), porém você é a primeira pessoa que vejo falando não tão bem dele.
    Algumas pessoas chegaram a falar que o livro é perfeito, o que me deixou com muito vontade de lê-lo.
    Mas depois de ler o que você escreveu fiquei com dúvidas, o fato dele ser enorme, ter enrolação e a mocinha ser cabeça dura ao extremo me fizeram repensar se vou ou não começar essa leitura.
    Fiquei com muita dúvida agora.
    Bjokas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vish Iêda... tem uma porrada de livros essa série... nem eu sei se vou ler tudo, porque não é lá essas coisas... o segundo volume está pra chegar pra mim, então vamos ver se minha opinião vai mudar ou não... kkkkkk

      Excluir
  4. Oii Raíssa, tudo bem?
    Então, li Outlander e sou fã. Mas parei no primeiro livro, isso ainda faz de mim uma fã? hahaha
    Concordo com alguns pontos que tu levantou, o fato do Jamie ser tão mente aberta sempre me pareceu muito fora de contexto, por exemplo. Claire tá sempre fazendo merda, e isso só piora (pelo que eu recebi de spoilers do segundo livro). Quanto aos motivos do Randall, eles vão ficar mais claros quando tu te deparar com certa cena. Cena essa que, por sinal, eu amei. Me senti péssima com o Jamie dando um corretivo na Claire, nunca o perdoei por isso (mesmo sabendo dos costumes da época e tal), e fiquei com mais raiva ainda dela por ter perdoado tão fácil. Então essa cena, envolvendo Jamie e Randall, bom, me lavou a alma. Foi onde ele se redimiu, pra mim. Enfim, espero que tu posso aproveitar mais a leitura e gostar um pouco mais do livro! :)

    Att.,
    Eduarda Henker
    http://blogsomaisum.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ao contrário de você, fiquei com tanta raiva da Claire que pra mim ela apanhou muito pouco, eu tinha arrancado sangue dela... kkkkkkkkkkkk... Realmente era tudo muito moderninho na mente de um cara do século 18... o livro tem muitos furos, mas é bom, só não é tudo o que andam falando... rsrs

      Excluir
  5. Oii Raissa :}
    Olha, li várias resenhas positivas sobre o livro, e estava bem curiosa pra ler,
    até ver o tamanho do livro né?! Morro de medo de ser uma leitura cansativa ..
    Bem, você é a primeira pessoa que vejo falando que o livro é meio enrolado, então, provavelmente,
    se eu ler vai demorar um bom tempo!!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu realmente achei muita coisa desnecessária dentro do livro, umas conversas idiotas e algumas outras coisas que eram de real importância foram passadas por cima. Mas minha opinião não mudou, continuou sendo um livro BOM, que jamais entrará entre a lista dos melhores que já.

      Excluir