♥ Lilith, Meu Amor da Escuridão ♥ - Ed: 01 - Sollo 
Quando chega a noite, meio à escuridão, ela surge linda, faminta de almas... 
Zaphyr, gótico e devoto agente funerário no distrito de Piraputanga, passa seus dias, embalsamando cadáveres da pequena cidade em que vive, escondendo os segredos que permeiam sua vida, um deles, o corpo do pai, embalsamado, escondido no quarto - meio que encontrou para se livrar da solidão. Frequentador de cemitérios nos momentos de reflexão, ele passa a ser assombrado pela inesquecível presença de Lilith, um demônio que lutará até o fim para roubar, não somente seu coração, sobretudo, sua alma.
Lilith, Meu Amor da Escuridão
Uma obsessão... mortal!
Pré-Venda: 25,00R$ + Frete Grátis (AQUI)

Antes de começar minha resenha quero pedir mil perdões a Adriana que teve de me aturar perguntando tudo a ela, querendo saber os segredos que ela escondeu nas páginas que eu ainda não havia lido e mais algumas outras aporrinhações que ela teve de aturar, mas não consegui me segurar... rsrs... #souchatamesmo #maldovirginiano

Bem, desde de que a autora publicou em seu perfil pessoal no Facebook que iria escrever um romance gótico eu pensei: 'Puta merda!(com o perdão da palavra) Eu tenho de ler esse livro!'. Então li O Segredo de Eva e fiquei doida para ver todo aquele sentimento e intensidade em um livro com um tema mais mórbido, pois sabia que a escrita da Adriana se encaixaria perfeitamente bem no estilo, porém Lilith, Meu Amor da Escuridão me apresentou algo diferente, não tão poético quanto O Segredo de Eva, mas de uma intensidade mórbida encantadora.

Um amor tão meigo e poderoso que transcende os limites entre a vida e a morte com uma intensidade arrebatadora que você não consegue largar o livro e devora página após página até se sentir órfã do livro. Na minha opinião o livro é mórbido e nem um pouco assustador, talvez pelo fato de já estar acostumada a esse tipo de literatura, ou talvez por minha alma negra se identificar com a morbidez tratada no livro, não sei ao certo, só sei que me encantei.

Zaphyr sofre uma desconhecida maldição familiar, é solitário, viu cada um de seus entes queridos morrerem e quando perdeu o pai tratou de embalsamá-lo para que permanecesse com ele. O pai queria que ele fosse médico, porém Zaphyr diante da morte do pai decide assumir o trabalho que seu honroso pai havia feito até os últimos dias de sua vida. Zaphyr é gótico, ama a morte e dedica suas negras poesias a Lilith, um demônio milenar. Em seu blog dedicado a deusa negra da luxúria, ele conhece Y, uma misteriosa jovem que lhe rouba o coração. Eles nunca se viram, não sabem como são e ele apenas desenha um suposto rosto àquela a quem entregara sua alma.

Todas as noites ele sonha com uma menina, uma moça de cabelos muito claros e pele de porcelana. Ela sempre se encontra no alto de uma torre, cujo relógio sempre informa 18h e em todas as vezes ele não consegue ajudá-la, exceto uma vez, em seu ultimo sonho. Zaphyr é especial, vê coisas que ninguém jamais viu, sente espíritos e não sente medo deles. Ele cultua o oculto e o sobrenatural. Faltam poucos dias para seu encontro com sua amada Y, porém ele não pode ir, não quer magoar a menina, ele está apaixonado pelo demônio da luxúria, Lilith lhe roubara a alma e o coração, destruindo as esperanças do rapaz de um dia ter uma família.

Um amor verdadeiro, sempre está fadado a se concretizar e é quando um vizinho bisbilhoteiro pede a Zaphyr para que ele cuide do corpo de sua sobrinha suicida que ele descobre o que as 13 (treze) almas queriam que ele fizesse. Dando seu sangue à morta ele trás a vida a bela albina, Isabele. Frágil e bela, ela conquista Zaphyr com sua pureza. Sua sabedoria o ensina muitas coisas e aquela necessidade por Lilith se acaba, colocando a todos eles em risco.

Um passo em falso e tudo que conhecem pode se perder, ele não pode mais alimentar Isa com seu sangue e Lilith está disposta a destruir toda a cidade de Piraputanga. Misteriosas cartas deixadas por Y o ajudarão a descobrir a verdade e a luta contra uma irada e enciumada Lilith está apenas começando.

Em um misto de lendas locais e fantasia 'dark', Adriana vai desnudando a alma de nossos personagens. Amarrando-nos a mórbida vida de Zaphyr, um rapaz encantador, apaixonado e só. Criando um delicioso mistério sobre essa triângulo amoroso que, como já disse... transcenderá os limites entre a vida e a morte.

Sou super suspeita em falar, pois sempre me encanto com essa temática, mas recomendo o livro para aqueles que não tem medo do escuro (fear of the dark). Pois se você for medroso, com certeza não vai gostar muito de acompanhar essa estória recheada de demônios, almas e cadáveres. Mas vou dizendo também que é impossível não se emocionar com a triste estória desse casal em busca de um amor tão intenso e verdadeiro.


10 Comentários

  1. Ameiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!
    Gente, que gurizinha danada de boa pra resenhar.
    E é verdade, Raí entrou profundamente na trama, se emocionou, sentiu, e me despertou o desejo de escrever mais obras na temática.
    Obrigadaaaa minha linda. Você é demais!
    Adriana Vargas

    ResponderExcluir
  2. Eu quero mais livros assim Adriana :3 Gostei msm....

    ResponderExcluir
  3. NOOOOOSSA!!!!! Q RESENHA EM!!!!! deixa eu respirar HSAUISHUAIHSUIAHSUIAHUISAHUSHAUISHAUI nossa fikei muito instigada por esse livro, despertou minha curiosidade e eu tenho q confessar que eu tenho medo de escuro!! DDDD: HSUAIHSUIAHUISAHUISHAUISHAUISHAUISHUIAHSU mas essa imagem me lembrou muito da minha séries favorita Supernatural *-----* e lá aparece esse demonio Lilith *-------* assim que der comprarei no site da Adriana, novamente, esse livro, ainda não li o Segredo de Eva, mas pode ter certeza q esse será The Next HSUIASUIAHIUSHAUISHUAIHSUAIHSUIA

    Beijãoooooo
    Muito boa resenha, mesmo, mesmo, mesmo!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Não acredito que você ficava perguntando o que ia acontecer antes de ler! Parece minha sobrinha quando empresto um livro para ela... kkkkk
    Pelo visto, a Adriana continua com a escrita que me conquistou em O Segredo de Eva.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  5. Será que leio? Será que não leio a resenha?? Medo hahaha Mas até parece que vou deixar de ler uma resenha sua *_*

    Lendas locais? Tem a ver com a cidade da promoção do outro post? Curiosaaaa demais >.<

    Hahahahaha eu admito o/ eu tenho medo do escuro hehehe Fico pensando: será que a autora, em algum momento, ficou com medo de escrever? Hehehehe.

    Muito show a imagem que você montou >.<

    Confesso que eu adoraria ler o livro, mas ao mesmo tempo, fico apavorada hahahaha tenso isso.

    Sua resenha é muito empolgante >.<

    Beijosss
    Babih Hilla.

    ResponderExcluir
  6. Nossa...estou até sem palavras...
    Que sinopse maravilhosa...e que resenha!!
    Cheguei a me arrepiar, sério!!
    Acho que nunca li nada parecido...e fiquei muito curiosa mesmo...
    A trama parece ser diferente de tudo que já li...confesso que não me sinto muito à vontade nesse meio onde vive o protagonista...mas gostaria de ter a oportunidade de ver onde essa história toda vai chegar!

    ResponderExcluir
  7. Nossa, que super resenha!! Esse livro parece ser diferente de tudo que já li. Me deu uma certa angústia ao imaginar a vida do personagem, tenho um pouco de medo dessas coisas góticas... rsrs Mas o sobrenatural me encanta e não vejo a hora de poder ler!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. OMG eu ainda não li nada da Adriana, mas eu quero muito e Lilith parece ser um livro maravilhoso, só de olhar para capa já me encantei, essa é a primeira resenha que vejo do livro e fico muito feliz dela ser positiva, pretendo comprar o livro em breve.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  9. É incrível como a Adriana cria histórias diferentes, né? Fugindo daquele clichê que ultimamente vemos muito por aí. Bom, eu não gosto muito de histórias muito dark, não tenho medo ou algo do tipo, mas acho meio pesado. Por isso, passo a leitura.

    ResponderExcluir
  10. Eu quero!!! Amei a resenha, me fez ficar mais ansiosa pelo livro!

    ResponderExcluir