Bom dia Corujinhas!!

É com muita alegria que divulgo a vocês o primeiro depoimento que recebi do Concurso Cultural que está rolando esse mês (veja como participar AQUI).

Quem abriu as postagens depoimentos foi Sheila Nantes Santos, minha prima, mãe de três filhos, sendo dois deles autistas e ela vem dizer o que aprendeu com a descoberta e a vivência com seus meninos especiais.

Vamos ler o que ela escreveu? Peguem os lencinhos ;)

Filhos são escolhas que fazemos para a nossa vida. E por se tratar de uma escolha que envolve amor, doação, dedicação e educação, muitas vezes não sabemos o “melhor caminho” a trilhar. Com o diz o outro, 'o melhor caminho é aquele que a gente resolve seguir'. Então, assumir nossas escolhas e ficar satisfeito com elas é a diretriz. Ser mãe de um autista envolve muitas escolhas, muitos momentos de solidão, porque é difícil envolver os outros nesta tarefa, mesmo sendo pessoas da família, mas com certeza vale a pena lutar, o amor e o ensinamento que recebemos através desta relação supera todas as dificuldades.
Quando encaramos esta relação de frente, achamos tempo e maneiras de ser feliz mesmo com coisas simples como: dançar, pintar,cozinhar... Enfim, fazer aquilo que gostamos, assim não perdemos nossa essência para termos força de lutar.
O desespero diante do novo, faz com que pensemos:
Não quero, e nem preciso de algo que não conheço muito bem;Aliás… Já sei TUDO que preciso; Aceitação do diferente não faz parte do meu Eu; E o meu infinito é o Céu; Não quero mudar; E muito pior me adaptar;Autista… Não é realista; E não me importo com a sua existência, pois não tenho a mínima paciência para conviver com esta demência… Sou superior às pessoas com esta patologia; Jamais farão parte de minha trilogia! Vou gritar aos quatro cantos do mundo que teria muita vergonha de mim se eu verdadeiramente pensasse assim! Sou mãe de três anjos, sendo dois especiais: Victor autista atípico e Vinicius autista com tdh, e Ana Clara o anjo da guarda dos irmãos. E posso afirmar que é gratificante ser positivista;
Quero conhecer e estudar este Mundo Novo, conhecido por Mundo Azul pelo povo;
Chorei lágrimas de sangue quando a neuro e o Psiquiatra o diagnosticaram meu filho;
E lendo, conhecendo, e estudando o Mundo Azul descobri a minha nova trilha. Há muito ritual, repetição incessante de atividade rotineira, mas há também muita descoberta e aprendizado que está me deixando mais verdadeira. Estou me sentindo muito mais humana, e por isso lhe faço este convite com muita emoção: Abra o seu coração e entre de cabeça erguida pela porta do amigo Autismo e embarque, para o mundo do dele... Não ignore esta oportunidade e comece a enxergar o que lhe trará a Felicidade.
Creia nesta realidade, nesta Existência, deixe aflorar a sua emoção, comece a enxergar com os olhos de seu coração e um novo mundo irá criar. Para isto sonhe, e não pare de sonhar… Chame todas as pessoas que puder, para uma grande corrente formar e juntos de mãos dadas vamos para o Mundo Novo viajar;
Vamos o Mundo Azul conhecer e ajudar aos Autistas o preconceito vencer! Esse é o meu mundo azul...

Você também tem uma história emocionante para contar? Clique AQUI e veja como dividir conosco a sua experiência com o autismo.

Aguardo seu depoimento.

2 Comentários

  1. Muito linda a declaração dessa Mãe...muito emocionante! Só mesmo quem passa por isso pode entender a grandiosidade desse tema!
    Muito bonita também a campanha Raíssa! parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Eu gostaria de saber mais acerca do autismo através de pessoas que tem mais contato no dia a dia.

    Tenso saber que mesmo pessoas da família é difícil envolver e.e

    Muito bonito, real e emocionante este depoimento. Com certeza é o que todos queremos o/ o preconceito vencer o/

    Beijos
    Babih Hilla.

    ResponderExcluir