♥ As Mentiras de Locke Lamora ♥ - Ed: 01 - Arqueiro
O Espinho é uma figura lendária: um espadachim imbatível, um especialista em roubos vultosos, um fantasma que atravessa paredes. Metade da excêntrica cidade de Camorr acredita que ele seja um defensor dos pobres, enquanto o restante o considera apenas uma invencionice ridícula. Franzino, azarado no amor e sem nenhuma habilidade com a espada, Locke Lamora é o homem por trás do fabuloso Espinho, cujas façanhas alcançaram uma fama indesejada. Ele de fato rouba dos ricos (de quem mais valeria a pena roubar?), mas os pobres não veem nem a cor do dinheiro conquistado com os golpes, que vai todo para os bolsos de Locke e de seus comparsas: os Nobres Vigaristas. O único lar do astuto grupo é o submundo da antiquíssima Camorr, que começa a ser assolado por um misterioso assassino com poder de superar até mesmo o Espinho. Matando líderes de gangues, ele instaura uma guerra clandestina e ameaça mergulhar a cidade em um banho de sangue. Preso em uma armadilha sinistra, Locke e seus amigos terão sua lealdade e inteligência testadas ao máximo e precisarão lutar para sobreviver.
As Mentiras de Locke Lamora

Bem, após as idas e vindas da leitura desse livro, por conta de prioridades de parceiros, enfim consegui terminar a leitura do livro e estou simplesmente encantada. Apesar das letrinhas miúdas e o espaçamento muito estreito cá estou eu me preparando para falar de Locke Lamora e seus Nobres Vigaristas.

Scott Lynch criou um mundo onde nobres e plebeus tem de aprender a coexistir. Camorr é como Veneza, só que sem o glamour, onde ladrões, comerciantes e nobres são governados por um tratado firmando entre o Duque e o rei dos ladrões, ou como foi nomeado pelo autor, Capa Barsavi. Locke é um garoto peculiar, franzino e magricela, mas com uma das mentes mais perigosas e brilhantes de todos os reinos criados por Scott.

Lynch nos apresentará o início dessa fantástica aventura com um misto de passado e presente, mesclando o treinamento dos meninos com os épicos golpes promovidos por eles em sua fase adulta. O livro é minuciosamente bem detalhado e as tramas dos nossos Nobres Vigaristas são tão épicas que é impossível não se divertir com o bom papo deles e suas trapalhadas deles. Por se tratar de um misto de passado e presente, talvez eu não consiga detalhar bem tudo que rola no livro, mas prometo dar uma ideia do que acontece.

A série conhecida como Gentleman Bastard, foi batizada como Nobres Vigaristas pela editora Arqueiro, é composta pelos seguintes livros:
  1. As Mentiras de Locke Lamora; 
  2. Mares de Sangue (com publicação prevista para esse ano ainda) 
  3. The Republic of Thieves (2011)
Locke sobreviveu a peste, a fome e aos maus tratos, com apenas seis anos tinha ideias incríveis para furtos cada vez mais dramáticos e verossímeis, o que sempre o deixava em maus lençóis. De tanto aprontar, ele ganha uma segunda chance, quando Padre Correntes o compra do Aliciador. Com o sinal de sua morte pendendo em seu pescoço ele aprenderá a domar sua inteligencia.

Ao contrário do que todos os garristas  de Camorr acreditam, Correntes não treina seus meninos para serem reles ladrões de rua ou simples pedintes em seu templo. Ele os treina para serem geniais, para serem capazes de trabalhar em equipe usando, não apenas os talentos adquiridos pela ladroagem, mas também  a cabeça.

Logo que chega ao templo Locke se destaca dos demais discípulos de Correntes por sua perspicácia e quanto mais treinamento ele recebe mais lendário ele se torna. Todos conhecem a lenda do Espinho de Camorr, um lendário ladrão que rouba dos ricos para dar aos pobres e quanto mais golpes Locke dá, mais a sua fama como o Espinho aumenta.

Enquanto colocam em pratica um dos maiores golpes já planejados pelos Nobre Vigaristas, estranhas mortes começam a ocorrer no meio da bandidagem da cidade. Um homem conhecido como Rei Cinza, quer derrubar o trono de Capa Barsavi e Locke acaba metido nessa trama de mortes, traições e violência até o pescoço. O tempo não está a favor de Locke e seus amigos, vidas estão em jogo e o brilhante cérebro de Locke tem dar o seu melhor para conseguir sair com vida daquela teia tecida pela ganância de poder.

Eu simplesmente adorei o livro, primeiro por se tratar de um excelente obra fantástica; segundo, porque Scott conseguiu criar um mundo paralelo tão rico em detalhes, mas sem nenhuma perfeição, que me encantou. Enquanto lia me sentia dentro da história e isso é mágico. Confesso que o que mais me encantou na trama foi a inteligência de Locke, um cara cheio de defeitos com uma mente incrivelmente genial. 

Cada um dos Nobres Vigaristas tem a sua importância, cada um se encaixa perfeitamente nas tramas, juntos eles são apenas um e é impossível não se encantar com a amizade e a unidade entre eles. A forma como passado e presente vão sendo narrados explica muitas coisas, fazendo com que todas as tramas se interajam de uma forma interessante.

Apesar das letrinhas miúdas, indico esse livro para aqueles que gostam realmente de uma boa aventura, pois os Nobre Vigaristas tem muita coisa para contar... que venha o segundo volume dessa saga!

book cover of 

The Lies of Locke Lamora

10 Comentários

  1. Antes de ler a resenha não sabia o que esperar desse livro!
    Estava vendo falar muito dele por aí, mas até então, não tinha certeza se seria ou não uma história que me chamaria a atenção!

    Adorei sua resenha! E agora fiquei super curiosa pra entrar nessa aventura com Locke! rsrsrs
    Adoro planos arquitetados e acredito que é isso que vou encontrar nesse livro e com os Vigaristas...
    Com certeza as letras miúdas não serão problemas, em se tratando de uma livro com uma história tão boa!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  2. Muito boa a resenha, deu vontade de ler o livro na hora e conhecer as aventuras descritas. É impressão minha ou os defeitos do Locke o deixaram ainda melhor?
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  3. Ahhh que bom que o livro é bom hehehe, eu quero muito ler o livro, tenho certeza de que irei me aventurar muito com ele, adorei a sua resenha, eu estava com certo receio, tipo vai que o livro não é bom, mas minhas dividas se foram, espero conseguir ler ele em breve.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  4. Eu simplesmente adoro ficar admirando a capa deste livro o/ Visualizo a história perfeitamente o/ Eu já li e adorei!

    Gostei muito da Camorr retratada pelo Lynch, é diferente de tudo que eu já tinha lido até o momento. As torres com vidrantigo, os caminhos, os canais o/// O jeito como a luz reflete na cidade *_*

    Geralmente eu não gosto quando o autor mescla o passado com o presente, mas, nesse livro, isso caiu muito bem.

    Esse "padre" Correntes, vou te contar, que figura!

    "Scott conseguiu criar um mundo paralelo tão rico em detalhes, mas sem nenhuma perfeição, que me encantou. Enquanto lia me sentia dentro da história e isso é mágico". Concordo plenamente contigo o/ Eu senti o mesmo o/ Descreveu perfeitamente o que eu senti.

    Os Nobres Vigaristas não são o tipo de personagens pelo qual o leitor morreria por eles, mas eles tem certo charme o/

    Gostei muito da obra e da sua resenha o/

    Beijos
    Babih Hilla.

    ResponderExcluir
  5. Um viagarista que rouba dos mais ricos já gostei rsrsr
    Que pena que é uma saga pq gosto de ler quando todos os livros já estão em mãos!

    ResponderExcluir
  6. Como disse no outro post (o dos vídeos sobre as leituras de abril e maio), esse livro foi um presente de aniversário que a Editora Arqueiro me deu. A capa é bonita e as letras são realmente pequenas. Embora não goste do gênero, o que me chamou atenção foi o elogio que consta na parte de traz do livro, do tão conceituado George Martin. Lendo a premissa, não me interessei nenhum pouco, confesso. Por mais que seja fã de uma série que tem fantasia como gênero (Harry Potter) eu sempre evito, não gosto. Por essa razão, o livro não me despertou nenhum interesse. Sua resenha está muito bem feita e estou repensando se vou ou não lê-lo.

    ResponderExcluir
  7. Acho essa capa linda, mas não é o gênero de livro que curto, mas "Ele de fato rouba dos ricos (de quem mais valeria a pena roubar?), mas os pobres não veem nem a cor do dinheiro conquistado com os golpes, que vai todo para os bolsos de Locke e de seus comparsas: os Nobres Vigaristas.", tem seu charme. As vezes é impossível não se render a personagens um pouco safados hahahahahahaha

    ResponderExcluir
  8. Nossa mãe! Essa história parece ser perfeitinha para os amantes de aventura. Tinha que ser uma trilogia? Ainda bem que o lançamento do segundo volume está previsto para esse aino ainda, tomara que chegue logo porque eu quero conferir todas as tramas.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  9. Já li algumas resenhas deste livro, mas não me interessei muito nele. Parece ser bom, mas ainda não é um livro que eu queira muito ler.

    ResponderExcluir
  10. que legal! confesso que até então esse livro era novidade pra mim, planos arquetados hahaha que malévolo rsrs >:D
    Até que lembrou Rangers, a ordem dos arqueiros. O garoto é especial, tem habilidades do caramba e sabe fazer camuflagem, pular muros etc.
    Mas acho que o livro do Scott tem mais aventura do que esse outro :)

    ResponderExcluir