♥ Adultério ♥ - Ed: 01 - Sextante
Minha tristeza se tornou rotina, ninguém percebe mais. Não consigo mais dormir direito. Sinto-me egoísta. Continuo tentando impressionar as pessoas como se ainda fosse criança. Choro sozinha e sem motivo no banho. Só fiz amor com vontade mesmo uma vez em muitos meses – e você sabe bem de que dia estou falando. Já considerei que tudo isso seja um rito de passagem, consequência de eu ter passado dos 30 anos, mas essa explicação não basta. Sinto que estou desperdiçando minha vida, que um dia vou olhar para trás e me arrepender de tudo o que fiz. Menos de ter me casado com você e tido nossos lindos filhos. 

 – Mas isso não é o mais importante? 
Para muitas pessoas, sim. Mas para mim não é o suficiente.
Adultério
Momentos desesperadores, pedem medidas desesperadas...

Este é meu primeiro livro do Paulo Coelho, vi uma oportunidade de lê-lo e a agarrei. Agora, eis-me aqui para falar o que achei do dito cujo. Não vou dizer que tenha me tornado sua fã, ou que fiquei louca para ler todos os seu livros, mas realmente gostei do que li. A escrita e a leitura foram fluidas, nada excepcional ou surpreendente, com um enredo fácil de acompanhar e acabou sendo uma boa distração. Toda a trama é contada pelo ponto de vista da própria Linda em Genebra.

Adultério é um livro controverso. Pecaminoso e tremendamente errado aqueles hipócritas demais para tentar ver as coisas no prisma da protagonista. Mesmo não concordando com os atos da mesma, acredito que as pessoas tem levado muito ao pé da letra, algo tido como socialmente errado, sem pesar os dois lados da moeda.

Quando eu pego um livro, seja ele qual for, eu tento analisá-lo de forma coerente. Algo que é errado e impossível para mim, pode ser algo correto e completamente aceitável ao personagem. Quando leio um livro quero ver através de outros olhos, aprender e fazer coisas que aqui no mundo real eu não faria. Na minha modesta opinião, essa é a forma com que devemos ler qualquer livro. Não há livro ruim, apenas maus leitores.

Não crucificarei a todos com minhas palavras, longe disso, há também alguns livros que extrapolam o limite do lógico e se tornam realmente intragáveis na leitura, porém em 99% das vezes é apenas um leitor levando muito a sério algo que ele vê com os próprios olhos, sem se por no lugar daquele que lhe está sendo apresentado.

Enfim... Não estou dizendo que acho o que a Linda fez correto, longe disso, tenho minha própria visão sobre o casamento e certas condutas, mas imaginei seu vazio, sua solidão, seu sentimento de total inutilidade e incompetência. Assim como também a admirei por ter conseguido passar por essa fase, com um inicio errado, mas como uma tremenda lição de perdão e reconciliação com ela mesma.  

Vi em Linda, uma mulher sem amor próprio, sim, ela tinha tudo, um casamento perfeito, filhos perfeitos, marido perfeito e um trabalho perfeito, mas ela não tinha o principal, amor por si mesma. Quando enfim, deu-se conta do precipício em que se encontrava ela se jogou. Sedenta por provar algo que ela há muito se abnegara. Provar a si mesma que ela era capaz de ser diferente do que esperavam dela.

Nem tudo na vida de Linda eram rosas. Tudo parece perfeito, mas para ela ainda falta algo. Ela ama o marido, os filhos, a vida que construíram juntos, mas tudo isso virou rotina  e ouso dizer àqueles que leram e a crucificaram que atirem a primeira pedra diante disso. Quem nunca ficou de saco cheio de fazer as mesmas coisas sempre? Quem nunca se enjoou de comer arroz e feijão todo o dia?

Fomos feitos para VIVER, não sobreviver e Linda não estava vivendo. Escolheu um caminho errado para tentar arrumar seu interior controverso e aprendeu com seu erro, se redimiu e aprendeu a se amar.

Tudo na vida de Linda era autômato, sempre as mesmas coisas, e quando ela reencontrou o ex-namorado do ensino médio, ela viu novamente seus sonhos de menina se aflorar. Se apaixonou pela ilusão da aventura e caiu de cabeça em um caso extra-conjugal com o ex. Claro, que ela fez muita cagada, mas está nítido no decorrer do livro que ela tem sérios problemas psicológicos como: paranóia, obsessão, depressão e um pouco de bipolaridade.

Ela quer ser livre, quer sentir novamente que pode fazer o que quiser da vida e é com Jacob que ela encontra isso, mas ela sabe, que não pode continuar com aquilo... Ela compreende que aquilo não levará a nada, que ela é só mais uma na vida do famoso politico. Que a única pessoa que está se auto destruindo é ela, e decide mudar. Decide terminar com tudo aquilo e tentar mudar ELA, não a situação.

O livro é realmente bom, achei o final meio sem pé nem cabeça, porém eu recomendo o livro para aqueles que o lerão sem criticar ou sem se deixar cegar pela hipocrisia. Leia-o com o intuito de analisar e aprender uma lição. Dispa-se dos preconceitos e lembre-se... os erros, sejam lá de quem for, nos ensinam a driblar turbulências na vida.

Lembre-se também, que independente dela ser mulher ou não. Homens e mulheres que traem são medidos na mesma balança, não é extinto, não é aceitável, seja qual for o gênero do traidor. Homens e mulheres traem na mesma proporção e estão ambos errados, sem meio termo.

♠ ♠ ♠

Com essa resenha vou lançar uma novidade no blog, algo que não vai ser periódico, mas que vai aparecer para alegrar vocês do nada. Estou falando da Resenha Premiada. Esse mês vai rolar em parceria com a Editora Sextante que cedeu o exemplar.

• Para participar é fácil:
- Comente com coerência essa resenha e deixe seu e-mail.

Todos que comentarem até o dia 18/04/2014 concorrerão a:

 -1 Exemplar de Adultério;
- 1 Botom;
- Marcadores; 

: : BOA SORTE : :

19 Comentários

  1. Oi Raíssa. Sou suspeito pra falar de Paulo Coelho porque sou muito fã dele. Já li quase todos e quero muito ler este também. O tema deste livro é bem controverso, e os livros dele sempre dão muito o que pensar.

    ResponderExcluir
  2. Eu já vários livros de Paulo Coelho e são livros dos mais diversos, acho que todo livro controverso nos leva a pensar, pensar na nossa propria vida, se estamos bem, se a nossa vida cotidiana esta mesmo nos fazendo felizes, e quem somos nós para atirar pedra em Linda, sera que nossa vida esta perfeita?? Ou eu também não faria a mesma coisa?? As vezes tudo cansa, o trabalho, o marido, os filhos, e queremos um tempo, as vezes um tempo pra si mesma.Lerei o livro com certeza.

    ResponderExcluir
  3. esqueci o meu e-mail solange_rocha_gambini@yahoo.com.br, bjs

    ResponderExcluir
  4. Aiii como eu estava aguardando essa resenha!!! Muito Obrigada Raíssa!!!!

    Já havia dito que AMO Paulo Coelho né! Acho seus livros fantásticos e não me decepcionei com nenhum dele que li até hoje...

    Acredito que vá ser um pouco difícil pra mim não julgar Linda...tenho uma opinião muito bem formada sobre esse tema e pra mim não tem desculpas...mas como vc falou,...vou tentar lê-lo e imaginar como ela está se sentindo...o que se passa na cabeça e no coração dela.

    É incrível como as pessoas que tem tudo são as que não percebem o que tem....e vemos aquele famoso clichê: só dá valor depois que perde!

    Vc mencionou que é possível observar problemas psicológicos em Linda...talvez explique melhor tudo o que ela está passando...mas ainda sim, acredito que essa não seja a melhor maneira de resolver as coisas e penso que ela verificou isso também!

    Tenho curiosidade pra ver como termina a história de Linda...se ela consegue se encontrar intimamente como deseja...
    Só me resta aguardar pra ler e poder entender um pouco mais sobre a protagonista...tentarei ser imparcial para não prejudicar a leitura ou fazer pré-julgamentos sem antes ver como tudo termina! Afinal....todos aprendemos com os erros, e com certeza ela aprendeu também!

    Adorei a ideia da "Resenha Premiada!" e cá estou eu!!

    adribastos@hotmail.com

    Beijoss

    ResponderExcluir
  5. Nossa, não sei ao certo, mas ao ler sua resenha, percebi uma certa calma e reflexão, sei que todas as resenhas vc faz com reflexões, porém essas foram mais profundas, não sei se é por causa do tema do livro, pois adultério é um tema q mexe, ainda mais com pessoas q sofreram ou já o fizeram, é polemico, pois muitas pessoas julgam a seu modo e acreditam estarem certas. Concordo totalmente contigo quando fala nos leitores, acho que os leitores ao lerem um livro eles precisam de muita empatia, que seria se colocar no lugar do personagem e viver a vida dele, é para isso q serve um livro, e não para ficarmos presos aos nosso conceitos, nossos gostos e principios, para ler um livro precisamos de muita mente aberta, a ponto de compreender o personagem, não que vc tenha q fazer tudo o q ele fizer, mas q vc o entenda, não o julgue. Enfim, me interessei pelo livro, mas não ao ponto de querer lê-lo, mas o que me intriga foi a resenha, parece q ela conversa com alguém, esse alguém seria um analista? um psicólogo? Isso me interessou HSUAISUIAHUSIAHUSHAIUHSAI

    Gostei muito, já o tinha visto antes, mas não despertou interesse, agora só um pokinho pela sinopse dele, mas vamos ver neh?

    Beijãooooo

    ResponderExcluir
  6. Ahhhh esqueci, shauihsuiahsuiahsuiahuishau meu e-mail miki.sz@hotmail.com

    Beijãoooo!!!!

    ResponderExcluir
  7. Sempre amei os livros do autor. Ele tem uma capacidade de criar e se expressar de um jeito incrível. Pra mim é arrebatador. Amo isso nele e quero mergulhar nesta leitura. Pra mim vai ser sublime ler estas páginas e conhecer a estória da personagem. Este livro tem tudo que mais aprecio e que mais mexe com a gente: emoção, intriga, conflitos e o que é certo ou errado, o porque de pessoas serem assim e agirem dessa forma. Muito bom.
    elizabethmsalles@hotmail.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Raíssa. Então não sou fã de Paulo Coelho li dois livros dele e me decepcionou. Vi muita divulgação desse em questão, mas não me interessei mesmo com um nome que tente a polêmica. Mas cedi a curiosidade pela sua resenha pq vc é sempre sincera e verdadeira. Não passa a mão digamos assim se não gostou. Fiquei curiosa a forma que descreveu a personagem e sua história me pareceu alguém perdida. E claro saber como é esse final sem pé nem cabeça. Gostaria muito de ler para dar mais uma chance ao Escritor. Concordo que devemos ler com a mente aberta, mesmo tendo uns escritores que viajam. Uma viagem reflexiva também é bom e pelo visto esse nos proporciona.
    Bjus.
    Denise. Costa 03@hotmail.com

    :)

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Bom dia!!! Já tive a oportunidade de ler vários livros de Paulo Coelho, digo ainda que adorei todos os que li.
    Quanto a resenha do livro em comento - Adultério, é expressiva em falar da forma como devemos interpretar a leitura do livro, bem como a sua construção e desenvoltura pelos personagens, devendo deixar de lado todos os preconceitos e rótulos que tenhamos dos acontecimentos ali narrados.
    A forma como foi explicitada na resenha do livro, demonstra que todos devem estar abertos a observância do conteúdo do livro, sem limitações de conceitos "impostos" pela sociedade.
    Tornando assim, a leitura do livro mais prazerosa e passível de obtermos aprendizados, a serem aplicados no dia a dia.

    Email - brunninha_paixao@hotmail.com

    ResponderExcluir
  11. Já li alguns livros, e gostaria de ler esse também, se eu ganhar esse fica na fácil.
    o.castro.s@hotmail.com

    ResponderExcluir
  12. Sempre fui fã do autor Paulo Coelho...achei um pouco diferente esse livro de suas obras anteriores...esperar para ver o que nos aguarda.... há...e muito difícil escrever sobre algo que ainda não leu!!!! ana.luciaramalho@hotmail.com

    ResponderExcluir
  13. Faz tempinho que eu não leio algo do Paulo Coelho, já li muitos livros deles, se bem que na época eu era bem mais nova e talvez não tenha entendido muito.

    "Momentos desesperadores, pedem medidas desesperadas", gosto dessa frase o/

    Sim, as vezes, o leitor esquece de interpretar e se colocar no lugar do protagonista, nesse caso a obra acaba se tornando apenas mais um número na lista de leitura e nenhum proveito é obtido. Eu não tinha pensando por esse lado ainda, mas concordo contigo: Não há livro ruim, apenas maus leitores. E também gostos diferentes, tudo isso deve ser levado em conta.

    Hehe eu tenho um visão bem louca do casamento e muitos me crucificam por isso hahaha

    Sim, fomos feitos para viver e não passar os dias apenas sobrevivendo, dá para entender a situação na qual a Linda se encontrou e ter uma noção da história, ainda mais pelo título. Cair na rotina e passar para o modo automático, acaba levando as pessoas a um caminho nada bom e.e Espero que no final a Linda consiga respirar e ser feliz, só fiquei curiosa com o final hehe tu disse meio sem pé e sem cabeça hehehe

    Pelo que tu disse, deve ter gente que não gostou e não respeitou a obra e.e tenso isso, quando começamos a ler algo temos que procurar ser um pouco imparcial, observar e procurar os motivos, deixar preconceitos de lado (e eu também preciso fazer isso e.e).

    É um livro que segue um caminho diferente, em relação aos livros dele que eu já li >.< Quero poder apreciá-lo.

    Beijoss
    Babih Hilla
    barbara.hilla@hotmail.com

    P.S.: Fiquei feliz *_* Descobri como aumentar o espaço do comentário na hora de escrever hehe ficou mais prático >,<

    ResponderExcluir
  14. Já li vários livros do Paulo Coelho e esse parece ser totalmente diferente dos que li. Parece ser um livro que incomoda, pois trata de um assunto delicado e controverso, mas que faz refletir. Gostei muito da sua resenha, me criou altas expectativas com essa obra.Espero poder lê-la em breve!

    erikarufo@gmail.com

    ResponderExcluir
  15. Primeiramente, eu quero muito ler esse livro, e segundo nossa ai que chato não cheguei a tempo para poder me inscrever na promoção, vou chorar. Bom agora sim, eu não li nada do autor, mas pretendo ler em breve, os livros dele não me chamam tanta atenção assim, tenho Brida, mas ainda não consegui ler, Adultério é o livro do autor que mais me interessou e me encantou, por isso é o que mais anseio ler, adorei a sua resenha, ela está ótima.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  16. Concordo completamente contigo, Raíssa. Ao ler um livro, nós temos que esquecer um pouco nossas opiniões e se aprofundar na personagem. Também sou como você, não só quando se trata de livros, mas de tudo. Sempre procuro me colocar no lugar das personagens/pessoas e tentar entender de forma mais racional como funciona a cabeça delas, tento entender o porquê daquilo. Acho isso muito importante. Bom, como já disse em outros posts, eu nunca li nada do Paulo Coelho, mas a capa e o nome desse livro me chamou bastante atenção. Parece ser uma história realmente reflexiva, que querendo ou não nos ensina que muitas vezes amor e dinheiro não é o suficiente, é preciso amar primeiro a si próprio para depois amar outra pessoa e finalmente tentar ser feliz.

    ResponderExcluir
  17. Apesar de não cair de amores por Paulo Coelho, já li alguns livros - Brida, Verônica Decide Morrer e Maktub, mas adultério é diferente de tudo o que ele já escreveu. Minha primeira reação foi choque, tipo "sério que Paulo Coelho escreveu esse livro?". É um livro bom e tbm não concordo com várias das atitudes da protagonista, mas, né, se ela não fizesse besteira não haveria história hahahahahahaha

    ResponderExcluir
  18. Oi Raíssa,
    Apesar de ter visto muitas críticas positivas relacionadas ao livro, não sei se quero lê-lo, já tive outras experiências com Paulo Coelho e mesmo a maestria com que ele escreve, não consigo lê-lo a qualquer momento, preciso de locais mais calmos e isso anda quase impossível. Quem sabe nas férias, aprender novas lições é sempre bom.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  19. Nunca gostei de Paulo Coelho, sempre achei sua escrita confusa e sem nexo. Achei (ainda acho ¬¬) sua popularidade... alias, nem sei pq é popular .-.
    Mas me surpreendi com as criticas em Adulterio, estão sendo boas, elogiando a estória, então tenho que dar meu braço a torcer, preciso ler o livro.

    ResponderExcluir