► Sinopse: Rio Grande do Sul, final do século XIX. As família Amaral e Terra-Cambará são inimigas históricas na cidade de Santa Fé. Quando o sobrado dos Terra-Cambará é cercado pelos Amaral, todos os integrantes da família são obrigados a defender o local com as armas que têm à disposição. Esta vigília dura vários dias, o que faz com que logo a comida escasseie. Entre eles está Bibiana (Fernanda Montenegro), matriarca da família que recebe a visita de seu falecido esposo, o capitão Rodrigo (Thiago Lacerda). Juntos eles relembram a história não apenas de seu amor, mas de como nasceu a própria família Terra-Cambará. 

Ah! Os filmes nacionais... meu velhos e bons arqui-inimigos! Uma relação de amor e ódio que vem passando por minha vida ao longo das décadas. Hoje,  porém, venho falar positivamente de um filme que assisti a bem pouco tempo... O Tempo e o Vento

Nos últimos meses minha mãe vinha falando e falando de uma tal série de TV que ela havia amado, que eu tinha de assistir. Não passava uma semana sem que ela não falasse sobre isso e acabei descobrindo que o motivo era pelo lançamento do filme.

Para quem não sabe, antes de ter sido uma série e, posteriormente, um filme, O Tempo e o Vento foi e é uma série de livros escritos por Érico Veríssimo. Isso mesmo, a história é baseada em sete livros do autor e conta a trajetória de uma família nos pampas brasileiros.

A mini-série foi lançada pela Globo (há muitos anos atrás), que tem um belo e grande histórico em trazer para a tela da nossa TV grandes clássicos da nossa rica e bela literatura. Pode-se dizer o que quiser da emissora, mas jamais que suas mini-séries clássicas foram ruins. E acredito que após ter visto esta nova versão de O Tempo e o Vento, a mini-série realmente tenha sido maravilhosamente bem feita e detalhada, com um ótimo elenco também.


Mas como o intuito é falar do filme, eis-me aqui para dar a minha opinião, um tanto quanto poética e enlevada. Antes de mais nada tenho de confessar que o Capitão Rodrigo será eternamente imortalizado na pele do Thiago Lacerda, que conseguiu dar um ar bonachão e malandro que te arranca suspiros e vontades de esbofeteá-lo. Thiago foi uma boa escolha para o papel e realmente encarnou o personagem com perfeição, até mesmo minha mãe que leu os livros e acompanhou o trabalho do grande Tarsísio disse que Rodrigo melhor não houve. Já Marjore Estiano teve um trabalhão, mas conseguiu, seguir ao lado da belíssima e talentosa Fernanda Montenegro.

As paisagens do filme são lindas como jamais um outro país conseguiremos encontrar. Uma beleza quente, tropical, bela e perfeita que foi captada com maestria pelas câmeras do cineasta. Okay! Gostei muito do filme e da história (já irei revelar um pouco sobre ela), mas que o diretor fez do filme uma cópia nacional de E o Vento Levou ta na cara e se digo isso é porque tenho certa experiencia com D. Scarlate O'Hara e seus vestidos de cortina, já assisti um sem números de vezes o filme para dizer.

Muitas cenas são idênticas. Pesquisei algumas comparações provar o que eu digo. Quem viu E o Vento Levou, vai notar muitas igualdades entre os dois filmes, até mesmo a formatação das letras de abertura do filme, a paisagem praticamente idêntica. Confesso que quando acabaram os infindáveis logos dos patrocinadores e o filme começou me peguei esperando que O'Hara aparecesse sob frondosa árvore fazendo seu juramento com terra. Felizmente, tirando essas semelhanças e o fato de ambas as histórias de amor se passarem em distintas Guerras Civis, O Tempo e o Vento se mostrou uma grata surpresa.

E O Vento Levou x O Tempo e o Vento

A história começa com o retorno do belo fantasma de Rodrigo Cambará à casa de sua amada, porém idosa, Bibiana. Os tempos são difíceis, mas os inimigos são os mesmos. Enquanto, Bibiana revive as histórias de sua família vamos conhecendo o legado dos Terra, até os dia em que chega a cidade de um certo Capitão Rodrigo. Uma família nascida do coração brasileiro, com raízes fortes e paixões avassaladoras, 150 anos de luta pelos direitos de liberdade, traições, guerras, homicídios e amores.

Eu poderia discorrer sobre toda a trama do filme, porém seria um tremendo de um spoiler e isso não seria justo com uma trama tão bem trabalhada e encantadora. Rodrigo volta para buscar sua amada Bibiana e neste retorno todo o novelo é desenrolado para os telespectadores. Quando enfim é declarado fim da guerra, confesso ser esse um dos momentos mais lindos do filme, não tive como me emocionar.


Tantas histórias e tantos amores escondidos nos confins dessa nossa terra. Tanta coisa para se ver e aprender e nós estamos aqui desperdiçando nosso tempo com futebol e copa do mundo. Já pararam para se perguntar qual a história da sua família? Você conhece a suas raízes? Por piores que elas sejam, elas são parte de você e é isso que esse filme mostra, não é apenas uma história de amor ou uma aula de história, é uma história de superação, de fortalecimento diante dos piores momentos da vida. 

Se estou encantada? Não, não estou encantada. Estou apaixonada, pelo filme e essa é minha dica para o final de semana de cada um de vocês meus caros leitores. Apesar das criticas venenosas de fanáticos literalistas (que criticam e falam mal do filme, baseando-se apenas no contexto da obra literária, sem ao menos avaliar os demais pontos positivos do filme), achei o filme muito bem feito e o desenrolar muito do aceitável, não conheço o trabalho do Tarsísio, então não posso dizer quem foi melhor, assim como ainda não li os livros para dizer algo sobre a trama. Fui fisgada e encantada pelo que vi e isso me basta para falar bem do filme.

Quem não viu, espero que goste da minha dica e aquelas que viram espero a opinião de vocês aí nos comentários... ;) Beijos ~Raíssa



4 Comentários

  1. Não vi o filme, mas já estou vendo as chamadas da globo que vai passar em 3 capítulos e com certeza não vou perder. pelas imagens passadas dá para notar a alta qualidade da produção.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  2. Ah! Rose não vejo globo, nem tava sabendo dessa novidade O.O
    Vou ter de ver isso, pena que provavelmente passará muito tarde e em 3 partes então vai ser muito pouco, pois o filme não é muito grande, a não ser que eles tenham gravado uma mini-série fora o filme e não estou sabendo... kkkkkk...
    Vale muito a pena ver ;)
    Bom final de semana!!

    ResponderExcluir
  3. Eles estão anunciando como mini série em 3 capítulos...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Eu assisti na Globo e foi decepcionante. Teve uns extras, coisas que não foram exibidas no cinema, pra alongarem a minissérie, mas, msm, assim, ficou tudo confuso demais. Gente que aparecia e desaparecia do nada... sério, toda vez que eu piscava algo novo acontecia e eu ficava perdida.

    Aconselho que baixem a versão exibida em 1985.

    ResponderExcluir