♥ O Noviço ♥ - Martins Pena
Diferentemente da poesia e do romance romântico de seu tempo, ele não tratou de modo idealizado as questões da nacionalidade, mas focalizou a sociedade do Segundo Reinado naquilo que ela tinha de inocência e ridículo. O dramaturgo soube apresentar com graça e simplicidade as intrigas triviais da vida de roceiros, viúvas assanhadas, juízes corruptos, moças casadouras, enfim, espelhava no palco, por meio de tipos caricatos, o cotidiano conhecido do público. E, nesse espelhamento bem- humorado, punia os maus, premiava os bons, satirizava os poderosos e colocava em prática a idéia já antiga de que é rindo que se corrigem os vícios e se aperfeiçoam as virtudes. O Noviço é uma dessas comédias de costumes que, sem rodeios ou sofisticações nas falas e nas situações, apresenta a história de Carlos, rapaz endiabrado, que é enviado a um convento por decisão de sua tia e tutora. Não tendo vocação para a vida religiosa e apaixonado pela prima Emília, Carlos foge do convento e se dedica a desmascarar o ambicioso Ambrósio Nunes, segundo marido de sua tia.

Eu tenho esse livro faz um tempo já, mas nunca peguei para ler porque o enredo é peça, ou seja, decididamente achei que ia ser um porre ler dessa forma então nem me dignei a pegar para ler. Então domingo estava eu fazendo as unhas quando vi ele na estante e comentei com minha mãe que era uma pena ele ser em peça, e ela confirmou e tal, mas eu resolvi folhear e cá estou eu, com o livro lido e sendo resenhado.

Muitas mamães nesse país já devem ter falado de como era engraçada a novela intitulada de O Noviço, que foi baseada nessa obra. Creio eu que deve ter sido uma comédia muito mais trabalhada e uma novela muito boa, pois apesar de curtinha o que me manteve presa a história foi as embromações do noviço Carlos.

Tudo começa com Ambrósio, segundo marido da tia de Carlos, tentando se livrar de todos os herdeiros da mulher para ele tomar posse de toda a herança para si. Florência, tia de Carlos, por sua vez é uma tapada, mas as coisas só ficam ainda mais engraçadas quando Carlos decide desacordar o Metre dos Frades e fugir do convento.

Carlos tem certeza de que não nasceu para ser frade e sim militar e fará qualquer coisa para ser expulso do convento... até mesmo atear fogo no local se fosse necessário.

Ao empreender sua fuga ele se depara com a primeira esposa de Ambrósio e vê ai a chance de livrar a si e aos primos das vestes clericais. De posse da certidão de casamento que a mulher lhe apresenta, ele arma uma imensa bagunça ao trocar de roupas com a dita mulher.

Após chantagear o tio, ele consegue o que queria, deixar a batina e se casar com sua prima, mas os frades ainda o perseguem e a verdade sobre Ambrósio virá a tona de qualquer maneira armando o maior circo ta armado.

Apesar de não ter lá aquela trama, nem muita descrição, o livro é engraçado e há muita critica ao poder político da época, que podem ser usadas como criticas da política atual também, e muitas tiradas inteligentes.

Não é o tipo do livro que eu vá dizer que morri de amores, mas para quem está em fase escolar é legal dar uma olhada, pois esses clássicos costumam cair em vestibulares. A leitura desta peça é tão curtinha que você lê no mesmo dia.

Nesse exemplar da imagem, que é o livro que tenho, tem duas peças de Martins Pena, a outra pouco me interessou e pelo começo é muito bobinha, então nem vou comentar sobre ela, nem aqui e, pouco provável que posteriormente.




5 Comentários

  1. Eu acho que sou uma das úncas pessoa que gosta de ler peça, já fico imaginando como seria a história montada. Eu não sabia que já teve uma novela baseada nesse livro... Gostei da dica, vou procurar o livro, não só por causa do vestibular, mas também porque achei a premissa interessante. Espero gostar!
    Beijos :)

    ResponderExcluir
  2. Se não me falha a memória, a única peça que li foi se Sheaskepeare. Não me interessei muito pelo livro, quem sabe um dia...
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  3. é Tão difícil ver clássicos sendo resenhados na blogosfera!!! São tantos lançamentos que este tipo de livro vai ficando de lado. Este eu ainda não li, mas gostei da sua resenha e fiquei curiosa com a peça bobinha, vou caçar pra ler. Gostaria de ter todos os clássicos nacionais...

    ResponderExcluir
  4. Nossa! muito interessante! nunca li ele, mais fiquei bastante curioso, clássicos são ótimos para ler parabéns Raíssa, você traz os clássicos de volta a vida.

    ResponderExcluir
  5. Eu ja vi um teatro do livro, mas não gostei não, isso não me atrai, não sei porque...

    ResponderExcluir