♥ A Maldição da Lua ♥ Ed. 868 
Bianca - Romances Místicos 
Nova Cultural 
Londres, 1821 
A faísca de uma paixão. Uma maldição. Um amor para todo o sempre... 
Rosalind Rutherford está ciente do escândalo que irá provocar ao tentar seduzir um homem como Armond Wulf. Acontece que, para ela, essa é a única maneira de escapar do controle de seu cruel meio-irmão. Para seu desamparo, Armond não cede à primeira tentativa, porém a deixa com um gostinho tentador do que poderia ser uma noite de amor entre ambos. E quando surge uma oportunidade de mudar não só seu próprio destino como também o de Armond, Rosalind não a deixa escapar. Ela sabe que a atração que sente por Armond é correspondida; o que ela não sabe é que ele é vítima de uma maldição que o submete, a cada noite de lua cheia, a se transformar numa criatura cujo desejo pode ser tão ardente quanto perigoso...

(Os Melhores de 2009 - Revisado)

Caramba como é difícil decidir qual é o melhor Wulf ainda estou na duvida entre o certinho Gabriel, o preocupado Armond ou divertido boa vida, Jacksson. Esse talvez seja o livro mais denso que eu li dessa série. Apesar de histórico tem um tema super atual, tratando sobre o abuso contra as mulheres, crimes hediondos e etc. 

Achei os personagens muito bem construídos o Armond é um fofo, apaixonado ao ponto de abrir mão da mulher da sua vida para salva-la de si mesmo. Rosalind apesar de tudo o que passou é uma moça forte, capaz de fazer Armond pensar em suas atitudes, de abrir seus olhos.

A Maldição da Lua é o primeiro livro da série Irmãos Wulf ou Os Selvagens Wulf 's de Londres que é composta de quatro livros, sendo o último referente ao irmão bastardo deles publicado em uma edição dupla pela mesma editora e na mesma série. A série é composta pelos seguintes livros:
  • A Maldição da Lua;
  • Feitiço da Lua;
  • O Príncipe e o Lobo;
  • Olhos da Noite; 

Rosalind precisa manchar sua reputação de qualquer forma para que o irmão a mande de volta ao campo. Ela não gostava da alta sociedade, não queria se casar com um par do reino e seu alvo para o escândalo é o afamado Armond Wulf, seu vizinho, e ela não pensa duas vezes em pedir a ele que manche sua reputação. 

Armond esperava tudo menos aquele pedido descabido da bela jovem a sua frente. Mas sem titubear ele a tira para dançar e logo em seguida a leva para um passeio de carruagem. Agora que caíra no plano dela para dar um show as amigas aproveitaria ao máximo a oportunidade que lhe fora dada de bandeja. 

Só que Rosalind não tinha amigas e está infeliz vivendo com o irmão violento. Ao saber que ela era agredida pelo irmão, Armond se sente na obrigação de ajudá-la. Rosalind descobre muitas outras atrocidades cometidas pelo irmão e o fato de não manter-se calada a mete em muitas outras encrencas. 

Quando as coisas não poderiam ficar mais tensas, Armond faz uma visita e descobre os maus tratos  do facínora: 

Armond tocou-a no braço e ela involuntariamente soltou um gemido de dor. 
- O que foi isso? – indagou ele notando os hematomas no braço delicado.
- Eu devo ter esbarrado em alguma coisa. 
- Como? 
- Não me lembro.
Uma onda de ódio o invadiu. O movido pela certeza que já tivera antes, Armond rasgou a manga da camisola e perplexo, viu a nítida marca de dedos na pele alva de Rosalind. 
- Quem fez isso a você? 
Diante da dolorida evidencia, ela soluçou, desta vez não disfarçando o pranto que precipitava em seus olhos. 
- Franklin. – respondeu depois de respirar fundo. – Não é a primeira vez. Ele tem um temperamento horrível! 
Armond praguejou, levantou-se e dirigiu-se para a porta do quarto. 
- Vamos ver se ele é valente o suficiente para agredir um homem! 
- Não, Armond, não piore a situação! Franklin nem mesmo está em casa. Depois do incidente ele saiu, provavelmente para ir jogar cartas. 
- Então, vou procura-lo. 
- Por favor, não me deixe sozinha! 
Ele cedeu ao apelo e, movido por um misto de sensações entre desejo e afeto. 
- Volte para a cama. Você deve estar exausta. – Armond sentou-se na beira da cama. – Naquela noite do baile de Greenley você não tropeçou se machucando também, não foi? 
- Não. Franklin me bateu por eu... ter saído com você. (...) Naquele instante, Armond lhe fez uma promessa velada: faria tudo que estivesse ao seu alcance para tira-la daquela casa. E o mais rápido possível. Finalmente a exaustão a dominou. Permitiu-se fechar os olhos enquanto ele gentilmente afagava suas costas. Não precisaria existir o amanha, se o mundo terminasse naquele momento, ela estaria feliz. 

Depois dessa noite Armond é preso injustamente e Rosalind testemunha a favor dele, manchando sua reputação e acabando em um casamento de aparências para salvá-la. Armond precisa ser inocentado, lutar contra a maldição que o toma aos poucos e manter Rosalind salva não apenas do irmão, mas dele também. 

Após uma noite com ele transformado. Um ultimato. 
 - Eu disse que foi um erro. 
- Depois de dizer esse absurdo ainda fizemos amor duas ou três vezes, repetimos o erro então? 
- E sobre a maldição? Droga Rosalind, não posso pedir que compartilhe das minhas sinas. Eu te amo demais! 
- Se me ama de verdade, deveria entender que não existe nada pior para mim do que perdê-lo. Não provei ontem a noite que você não me fará nada contra mim? 
- E dividir a vida com uma fera? Deseja que a maldição fique pairando sobre nossas cabeças, ou sobre a dos nossos filhos? Como pode desejar uma coisa dessas quando pode ter muito mais?
- É esse seu desejo? Que eu me case com outra pessoa? Que eu partilhe com outro tudo o que anseio em dar a você? Seu pai errou com sua mãe, não deixando que ela escolhesse o próprio destino. E a decisão dele acabou por destruí-la. 
- Foi a maldição que a destruiu. Ela foi testemunha do que poderia um dia atingir um de seus filhos. 
- Não! Seu pai partiu o coração dela da mesma forma que você quer fazer com o meu. 
- Para onde está indo? - Estarei na casa da condessa .ela pode me ajudar a construir a lapide para minha madrasta. Quanto a nós, a decisão cabe a você. A escolha está entre esconder-se na escuridão da noite, ou caminhar ao meu lado com o sol nos aquecendo. É claro que a maldição é um inconveniente, mas se estivermos juntos podemos enfrenta-la. Separados não teremos força para tanto. 
A trama te prende em um suspense delicioso e em um romance muito fofo. Adorei!!!! E espero que gostem da minha dica... 

book cover of 

The Dark One

Deixe um comentário