(Esta postagem contém spoilers)
Nas Asas da BorboletaQuem me conhece sabe que para eu ler um romance nacional é raro, então após a Ivi solicitar uma divulgação eu lhe propus logo uma parceria e ela topou. Quarta-feira (dia 28/11), cá estava eu louca para ver o livro que havia chegado lá em casa e que minha mãe tinha recebido e não parava de me falar.

Minha mãe ficou eufórica, se apaixonou pela capa, e quando eu dei por mim ela estava devorando o livro la na sala de casa. Nem preciso dizer que ela amou, mas quando disse que o exemplar que tenho comigo seria sorteado no blog, ela quase teve um treco... lá vou eu contar meus caraminguás para comprar outro exemplar para ela. Enfim... Ela ficou o tempo todo se roendo para me contar, mas não deixei ela falar, pois estava em semana de provas e não podia ficar curiosa com o livro, mas foi em vão.
No primeiro dia de dezembro, cá estou eu lendo o prólogo, e já me roendo para falar do livro, não gosto de  dar spoiler's, mas meus dedinhos nervosos estão aqui digitando fervorosamente. Prometo me segurar ao máximo... rsrs


Logo no prólogo você é apresentada(o) a Fátima, uma jovem mãe de 18 anos que não deseja nada menos que o melhor para a vida da filha, porém casada com homem machista e alcoólatra 22 (vinte e dois) anos mais velho que ela. Fátima é uma moça sem estudo, que leva a vida honestamente trabalhando em casa de família para sustentar o marido, a casa e a filha que está por vir  tudo isso escondido.

Ivi nos apresenta essa pequena família de uma forma bem simples, sua narrativa é leve e envolvente. Você nem sente que está lendo um livro. A sensação que tive enquanto me deliciava nesse voo nas asas da borboleta, foi de estar sentada diante de Natália ouvindo-a contar a história de sua vida turbulenta. 

Natália, passou maior parte da infância sozinha, morando apenas com a tia. A mãe vivia fora, trabalhando para poder sustentá-la e os poucos momentos que tinham juntas ela era distante, então a visão materna de Nat fica toda voltada a tia Ana. Você vai estranhar o porque, principalmente após ler o prologo, de Fátima agir assim, com esse modo sempre distante, mas isso tem uma razão que explicarei logo mais.

Enquanto se prepara para o tão sonhado dia, Nat vai relembrando momentos da sua infância e adolescência e explica como ela conheceu Henrique, seu melhor amigo GAY (eu achei impossível ele ser gay... sério!! Ele é hetero demais para ser homossexual). Enfim, Nat passa parte da infância e praticamente toda a adolescência apaixonada por Henrique, seu ideal de homem perfeito. Seu primeiro amor.

A amizade dos dois cresce e vira uma necessidade, que eles não conseguem ficar longe um do outro, Nat tem absoluta certeza de que Henrique também está apaixonado por ela. E ele está, só não consegue compreender como ele não tem interesse em outras garotas e acha que é gay, e sim, tem vários relacionamentos gays que não passaram de breves relacionamentos, tudo sem envolvimento, sem amor. Mas a necessidade que ele tem por Nat e ela por ele é incompreensível, tornando-os amigos inseparáveis.

Eles amadurecem, Nat conhece Victor (xará do meu namorado...rsrs...) o homem da sua vida e eles decidem se casar. Nat e frígida, não sente tesão por homem algum, nem mesmo pelo homem com quem se casa e é perdidamente apaixonada. Após anos de mentira, eles se separam.

Ela e Henrique decidem partilhar algo muito importante para os dois, só que o atual namorado de Henrique, Carlos, faz com que Nat desista do seu sonho e se afaste de Henrique. É nessa hora que você tem certeza que o Henrique é apaixonado por ela... Quando ela diz que vai embora, ele faz um estardalhaço tão grande que você chega a ficar com pena dele. :(

Mas esse distanciamento é necessário para que ela se liberte e consiga amadurecer e ele possa compreender o que sente. É a faze do amadurecimento de ambos.

Nat praticamente se muda para Portugal, tem outros relacionamentos, mas sua mente e sua alma estão sempre ligadas ao Brasil. Ela ainda quer entender porque de não conseguir sentir o tão afamado prazer nos braços de um homem, mas o principal ela precisa rever Henrique.

E é com o seu retorno que sua vida dá uma grande reviravolta. E consegue se desatar do passado e reconstruir uma vida... e criar uma família ao lado de Henrique.

Resumindo, Nat é uma moça como eu, como você... Com sonhos, desejos, medos, traumas e a Ivi conseguiu passar isso de uma forma tão simples e apaixonante que você entra na vida de Nat, ou ela entra na sua, ainda não sei ao certo, e simplesmente se apaixona. Você lê um capítulo, mais um e mais outro... e quando vê... Você acabou!

Adorei o desenrolar da trama, mas adorei ainda mais em saber *mentira, a  Ivi me contou e eu to contando pra vocês.(que feio contando segredinhos)*... Que vem mais uma estória por aí...

Que venha a visão do Henrique sobre esse relacionamento, pois eu quero lhe usar devorar... rsrs...

A sorte da Nat é que sou compromida, se não, já tinha roubado o Henrique dela... Ah!Se tinha! ;)

                  

Nas Asas da Borboleta
♥ Nas Asas da Borboleta - Ivi Campos 


Existe um momento na vida da gente que descobrimos que não conseguiremos ter tudo o que desejamos e nem que alcançaremos todos os objetivos. Talvez, nisso se resuma a vida adulta. Em saber o momento de persistir e o momento de recuar. Natália descobre que apesar de ter se tornado uma profissional bem sucedida, ser uma mulher inteligente e independente, o seu maior sonho pode não se realizar. Todo mundo já passou por um momento assim e quem ainda não passou, terá que enfrentar esse impasse um dia. Este é o momento de entender que a vida é ainda maior do que podemos imaginar.

♥Você tem 2 formas para adiquirir esse livro:

- Participando do nosso sorteio AQUI!
- Ou, comprando um exemplar na Editora Clube dos Autores: AQUI!

11 Comentários

  1. Uma das melhores resenhas q ja li. Pegou a excencia do livro^^ maravilhosaaaa

    ResponderExcluir
  2. Quero muito ler esse livro! Tenho ótimas referencias dele. Próxima leitura minha, com certeza! Obrigada!

    ResponderExcluir
  3. O livro é ótimo, super recomendado!

    ResponderExcluir
  4. O livro parece mesmo ser muito envolvente.
    Gosto de histórias familiares, a gente tira cada lição de vida legal.

    ResponderExcluir
  5. Já li sobre esse livro em muitos blogs, tô doidinha pra ler ele... que bom que aqui tem o link pra comprar... Sucesso com o livro Ivi Campos!

    ResponderExcluir
  6. Gostei muito da sua resenha, também já li o livro, mas acho que você podeira ter economizado nos spoiler... acabou com a graça de quem ainda vai ler mocinha...
    Boa sorte pra Ivi, que muitos outros livros venham por ai...

    ResponderExcluir
  7. "Nas asas da borboleta" é um livro incrível! E aliás, você descreveu muito bem isso... porém acho que não precisava ir tão fundo... é bom deixar um pouco de suspense, não acha? Mas a Ivi Campos merece o carinho, pois ela é realmente ótima!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho q tenha exagerado não... as pessoas tem de saber o que acontece na integra. Muitos leitores tem um certo preconceito com autores nacionais e acho que devemos mostrar a eles o que tem para acabar com os tabus que existem em muitas pessoas por aí. :) Obg pelo comentário!

      Excluir
  8. Acheiii incrivel a historia em si, mas acheii a capa tão sem graça
    tipo muuuito , borboleta e um animal que tem um beleza unica que
    foi muuuuito valorizada na capa e olha que dava pra uma incrivel
    MAS..... sobre a historia eu gostei e concordo com livro
    a gente nem sempre consegui tudo que deseja e isso é triste pois
    são coisas que a gente deseja tanto e isso acaba nos desejado tristes

    ResponderExcluir