Série Lobas Selvagens - Conto UM
 A mão dele acariciou-lhe os quadris, e quanto mais ele se aproximava, mais indócil ela ficava. Não conseguia respirar direito e, começou a arquear os quadris, inquieta. Quando finalmente ele começou a acariciar a quentura úmida entre suas pernas ela gemeu mais uma vez de prazer.  
Respeite a Lei:
LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. 
(Clique no Link e Conheça a Lei dos Direitos Autorais)


♥ ♥ ♥

Finalmente chegou o grande dia! 

Alexis estava uma pilha de nervos, por mais que suas amigas tentassem acalmá-la. Queria que o dia terminasse logo, para que ela pudesse, enfim, estara sós com o seu delicioso marquês, sem convenções a respeitar ou pessoas para interrompê-los. 

Caminhava em direção a Richard, conduzida por lorde Dale, sugestão dada pela própria condessa e mais que aprovada por todos. E embora Alexis só tivesse olhos para seu noivo, não poderia deixar de se sentir sortuda por ter aquele tipão lhe conduzindo pela nave da igreja. 

Suas amigas, belamente vestidas por madamme Dubock já haviam feito sua entrada, como damas de honra. Agora era a vez da noiva. A sua vez! Olhou para frente e respirou fundo! 

_ Não fique nervosa querida! _encorajou lorde Dale_ Dará tudo certo! Vamos? 

Enquanto avançavam, Alexis notava Richard, elegantemente vestido, exibindo aquele sorriso que ela tanto adorava. 

Enquanto trocavam os votos, ouvia-se ao longe os choramingos de lady Winthrop, emocionada com a cena que se desenrolava diante de seus olhos, e um belo cavalheiro com traços escoceses rapidamente apressou-se em lhe dar um lencinho para secar as lágrimas. 

Findo o proferimento dos votos, os noivos trocaram um casto e rápido beijo. Alexis preferiria mil vezes os beijos ousados de seu agora marido. E ele, certamente mal podia ver a hora de distribui-los a torto e a direito. Mas,estavam em público afinal, e ,oh sacrilégio, dentro de uma igreja tendo pensamentos mais que lascivos! Assim, melhor não arriscar e desencadear todo aquele fogo incontrolável que existia entre eles e protagonizarem uma cena escandalosa no dia do seu casamento. Sendo assim... paciência, beijinho inocentezinho pra selar a união! 

Todos dirigiram-se a propriedade de campo de lorde e lady Northman! 

_ Denni, quem é aquele tipão ao lado de lady Northman?- indagou Mandy 

_ Lorde Northman, oras! - Mandy fitou o tal lorde embasbacada! O homem parecia um deus nórdico! Embora ela nunca tivesse visto um! Mas se visse, com certeza seria como ele. Alto, charmoso,ombros largos, loiraço de fechar o Hyde Park! Bellos olhos azuis! 

_Vamos Mandy, pare de olhar para o marido alheio! Onde estão a Dannielle, Francinne e Isabelle? 

_ Elas irão na outra carruagem! Vamos embora! No baile de casamento, os noivos recebiam os cumprimentos e felicitações dos convidados, e Alexis refletia, que,a partir daquele momento sua vida seria repleta de delicias, literalmente e em todos os sentidos e não pôde deixar de sorrir. 

_Conte-me o que você acha tão engraçado, minha preciosa. - Sussurrou se marido. 

_Oh nada querido. 

_ Não me diga que está devaneando no dia de seu casamento!Assim, me sentirei desprezado! _ sussurrou ele, discreta e ousadamente em seu ouvido, enquanto mordiscava sua orelha. Alexis riu novamente e estremeceu!  _Está com frio, minha preciosa? logo, logo você vai estar bem quentinha... 

" Oh céus", pensou Alexis. " Esse homem ainda será a minha morte. Oh que morte deliciosa!" 

_ Quanto tempo ainda temos de ficar aqui? 

_Apressada para iniciar nossa lua-de-mel? 

 _ Não me diga que você não está pensando a mesma coisa?! 

Os olhos dele brilharam numa mistura de desejo e humor. E conyinuaram ali, recebendo os cumprimentos e os elogio sobre deslumbrante casamento! 

Retiraram-se um pouco mais tarde para colocarem os trajes de viagem, pois iriam para a propriedade de campo de lorde Delicious, próxima dali. 

Quando terminou de se trocar, Alexis recebeu as amigas, Denni, Francinne, Mandy e Izidora. 

 _ Onde estão Dannielle e Isabelle? 

_ Não vemos Isabelle desde que saímos da igreja. Dannielle está vendo se encontra ela enquanto viemos nos despedir. Antes de vocês viajarem ela vem se despedir. 

Abraçaram-se e logo em seguida entrou a marquesa mãe.

_Queridinha, quero que saiba que é uma delicia ter você em minha família. Será como uma filha para mim! _Creio que não precisa de conselhos sobre o leito conjugal, não é?! 

_Como milady?- disse Alexis arregalando os olhos. 

_ Ora, não se faça desentendida, sim!? Depois do que vi em seu baile de noivado, não creio que precise de instruções. O que você não souber, o meu lindinho vai lhe ensinar e a natureza segue seu curso.. 

_ Nem sei o que dizer milady_ disse nossa constrangida lady. 

_ Não quero palavras menina, quero ação... se é que me entende. Pretendo ganhar meu neto de presente no próximo natal! Espero que não me decepcionem!, kkkk 

A marquesa ainda ria quando ganhou o corredor. Alexis desceu para encontrar- se com seu marido e anunciou que iria jogar o buquê. Foi um caos total.... uma maré de saias esvoaçando para pegar aquele amuleto mimoso. 

E o buquê foi girando... girando... girando... e parou nas mãos de.... 

Uma chocada Dannielle, qua quase foi atropelada pelas jovens damas ansiosas para casar. 

♥ ♥ ♥

Horas depois nosso saliente casal deu início a viagem para Deliciousville Park. 

Estavam enfim a sós e em mudo silêncio dentro da carruagem, fitando-se intensamente. Decidindo quebrar o silêncio, Alexis indagou: 

_ Em que está pensando querido? 

_Em o quanto eu queria tomá-la em meus braços e possuí-la aqui mesmo! Há dias que não a toco! - reclamou ele e exibiu um sorriso diabólico. 

_ Oh, você não se atreveria! O que pensaria o cocheiro? !Que somos dois devassos! Além do mais, já notou o tão pouco espaço que temos? Os sacolejos horríveis nessa estrada? 

_ Já imaginou, o quão perto ficaríamos, e em todos os picos de prazer que poderíamos alcançar com todo esse balanço da carruagem? 

_ Você é um despudorado, lorde Delicious! 

_ E você uma selvagem adorável, lady Delicious. Mas deixemos esse experimento para uma outa vez. Veja, estamos chegando a Deliciousville Park. 

Ele a ajudou a descer da carruagem e pegou Alexis no colo para entrarem na casa. Os criados enfileirados, para serem apresentados á nova marquesa, aplaudiram em evidente aprovação ao gesto do marquês. Após a apresentação dos criados, Richard conduziu Alexis aos aposentos da marquesa e após um casto beijo na testa afastou-se para fitá-la. 

_ Não me demoro, querida. Preciso passar algumas instruções para os criados. Aproveite para se familiarizar com o ambiente e descansar um pouco. Pretendo ocupar você a noite inteira. 

_ Mal posso esperar... Richard saiu. 

Quando voltou algum tempo depois, viu Alexis olhando pela janela e extasiado fitava aquela bela mulher. Sua esposa. Aproximou-se devagar e lentamente a abraçou por trás, depositando lentos e deliciosos beijos em sua nuca e em seus ombros, mordiscando o sensível lóbulo da orelha delicada. 

Alexis mais que satisfeita por estar finalmente a sós com seu marido, deliciava-se com as carícias. 

_ Adoro isso! Adoro seu toque! 

Devagar, Richard acariciava os ombros, as costas, os quadris e o ventre de Alexis. Ela deveria ficar envergonhada, mas, sentia o desejo crescer a cada toque. Sabia que aquele era só o começo de uma avalanche de sensações inebriantes. 

Virando-se em seus braços, puxou Richard mais para si e exigiu: 

_ Beije-me Richard! Beije-me como se não houvesse o amanhã! 

E Richard o fez; mais que satisfeito em atender a sua fogosa lady. E gemeu ao sentir aquelas mãos delicadas apalpando e apertando suas nádegas. 

_ Oh querida, você me enlouquece. Mas precisamos fazer isso direito. Não é necessário tanta pressa. 

_ Não? Esperei tempo demais pra ficar com você. Agora quero recuperar o tempo perdido! 

_ Não minha pequena selvagem- falou um ofegante lorde._ Devagar é melhor, pois é muito mais delicioso.Agora, ajude-me com essa camisa. 

Ela o auxiliou mais que feliz e a respiração dele ficou mais ofegante e seu hálito quente soprava-lhe os cabelos. 

Ao sentir-lhe o calor do corpo e a maciez , não resistiu e deslizou a mão sobre aquele peitoral rígido. O corpo dele a fascinava e não resistindo a curiosidade,passou a acariciá-lo hesitantemente. Delicious arrepiou-se e seus olhos brilharam. 

_ O mamilo de um homem é tão sensível quanto o da mulher_ explicou_ fico excitando quando você o acaricia assim. 

Ele a puxou para mais perto, gemendo. Ao se mexer de encontro ao corpo dele, Alexis sentiu algo duro e longo pressionar sua coxa através do tecido da calça. 

Então ela sentiu aquelas mãos fortes desamarrando os laços de seu vestido... expondo seus seios... 

_Preciso vê-la... 

A voz rouca de Richard arrepiou Alexis da cabeça aos pés. 

Gentilmente ele provocou seus seios com os dedos, um delicioso tormento... 

Inclinando-se ele sugou seus mamilos. 

_ Richard... _ suplicou ela, trêmula de paixão. _ Por favor... 

Ele ergueu a cabeça, os olhos selvagens de deseo. O sangue corria rápido nas veias e a respiração era difícil. 

_ Você quer mais? _ As palavras guturais mal saiam. Alexis o apertou com força. 

_ Sim. Muito gentilmente Richard a levou para a cama. E continuou a sugar e estimular os seios até Alexis não ser mais capaz de respirar. 

_ Diga-me como se sente_ ele pediu, percorrendo devagar com os lábios, seu ventre, seus seios, o pescoço, até chegar outra vez aos lábios carnudos e apetitosos. 

_ Em chamas... 

_ Não é o suficiente. Quero que esteja fervendo. 

_Richard, temos um sério problema aqui_ murmurou a lady com certa dificuldade. 

_ Problema? 

_ Você ainda está vestido._ reclamou nossa lasciva lady. 

Afoito, Richard apressou-se em retirar as botas. Enquanto isso, ela beijava as costas musculosas e acariciava-lhe a cintura. Quando beijou e sugou o lóbulo da orelha, ele gemeu. Encorajada, Alexis o ajudou a tirar a calça, usando a oportunidade para explorar a saliência rígida que o tecido escondia. 

_ Menina travessa_ ele gracejou e a afastou para terminar de se despir. 

_ A culpa é sua_ ela respondeu, entre fascinada e assustada ao ver o " Delicious Júnior" totalmente de pé e querendo brincar. 

Sorrindo, ele se deitou ao lado dela novamente e passou a acariciá-la outra vez. Seu vestido, que continuava abaixado até os joelhos foi parar no chão. 

Richard passou a acariciar a pele sensível das pernas dela, e quando a mão inseriu-se entre as pernas de Alexis, ela gemeu de prazer. Seus gemidos foram calados com outro beijo apaixonado. Seus dedos então encontraram o centro de prazer e Alexis pensou que fosse morrer, tal a sensação que ele lhe causou.

_ Nunca vou te esquecer, Alexis._ sinto-te tremer, meu amor._ e ele tornou a beijá-la, enquanto seus dedos acariciavam a maciez molhada que o atraía, antes de segurar as mãos dela. 

_ Meu Deus...._ murmurou, deitando-se sobre ela. Instintivamente ela soube o que fazer, embora tivesse perdido a capacidade de raciocinar. Alexis flexionou os joelhos, recebendo-o entre as pernas. _ Agora!_ pediu, puxando-o pelos quadris. Richard a beijou com ardor. 

_ Agora nós vamos devagar_ ele disse tenso. Ela reconhecia o esforço que ele fazia para se controlar, e sabia como aquilo deveria ser difícil para alguém a quem o desejo frustrado estava matando. 

_ Agora_ ela insistiu e ergueu os quadris. Sentiu uma dor lancinante quando Richard a penetrou. Tentou empurrá-lo, mas ele a segurou pelos quadris. 
_ Espere. - ele ficou imóvel até que a dor atenuasse.
Alexis o sentiu dentro de si, e era como se ele estivesse tocando cada pedacinho de seu corpo, envolvendo-a por completo.

 _ Richard... Com outro beijo profundo, ele começou a se movimentar, até que Alexis se adaptasse ao ritmo e pudessem aumentar a intensidade. Ela sentiu o corpo retesar e estremecer, enquanto gritavam de puro êxtase. Instantes depois, Richard mergulhou o rosto em seu cabelos e gemeu, apertando-a com força até relaxar por completo. 

_ Eu a machuquei, meu amor?- perguntou enquanto empurrava ternamente um caho de cabelos molhados da testa dela. 

_ Só um pouquinho, no princípio_ admitiu ela._ Mas depois, não senti dor alguma. 

_ Da próxima vez, você não sentirá dor alguma, apenas prazer. Muito prazer. Ele rolou para o lado, puxando Alexis para seus braços, aninhando-a junto a si. E momentos depois estavam dormindo. 

♥ ♥ ♥

O sol esta erguendo-se no horizonte quando Alexis acordou e foi para o quarto ao lado. Tomou banho, vestiu um roupão quente e macio e chamou a sua criada de quarto para ajudá-la. enquanto a criada arrumava seus cabelos, ela relembrava da noite anterior.

Nunca pensou que pudesse ser tão ousada. " Seria ela uma devassa enrustida?", pensou . " Ou teria sido uma despudorada cortesã em outra vida?

Divagações á parte, ela aproveitou cada momento e pelo que percebeu que seu marido também desfrutou muito. Afinal não era apenas ele que entendia de delicias. E apesar de estar um pouco dolorida, mal podia esperar para fazer tudo novamente! Certamente era por isso que as jovens ladies eram tão protegidas e mantidas ignorantes sobre o leito nupcial. Imagine se elas descobrissem? Certamente a população do país aumentaria do dia para a noite de forma absurda! 

Instintivamente, levou as mãos ao ventre. Será que já havia concebido um filho de Richard? Que ,maravilha isso seria, quando acontecesse. Mas ela não estava com pressa não, afinal, uma grávida ostentaria aquela barriga enorme que atrapalharia um pouco certas atividades físicas. 

Perdida em devaneios, nossa divagante lady não percebeu seu marido entrar nos aposentos e ocupar o lugar da criada em escovar seus cabelos. 

Sobressaltou-se com o suave múrmurio: 

_Adoro seus cabelos. 

_Rrichard.. o que.. dê-me...._ e tentou tomar a escova das mãos dele, qeu erguendo o objeto não permitiu tal intento. 

_ Calma, minha preciosa. Deixe-me fazer isso, sim? Me agrada te dar prazer... mesmo nas mínimas coisas. Deixe-os assim, soltos... Como você está? 

_Sinto-me perfeitamente bem_ respondeu exibindo um esplendoroso sorriso. 

_ Fico feliz! _ ele disse e exibindo um malicioso sorriso completou_ Tenho planos para hoje ... 

Richard então, conduziu Alexis á sala par ao desjejum. Os criados que passavam por eles davam sorrisinhos maliciosos. Era evidente que aprovavam a nova marquesa. Após o desjejum foram cavalgar e Richard mostrou a propriedade a sua esposa, que expressava sua sincera admiração pela beleza e prosperidade do lugar. 

A tarde Richard se ausentou para resolver assuntos urgentes com o administrador da propriedade e Alexis aproveitou para descansar e ler um pouco e conhecer a rotina da casa 

À noite, ela banhou-se, vestiu um belo traje e desceu para o jantar. Ele a aguardava na porta de seus aposentos e ofereceu o braço. 

_ Está mais bela do que nunca minha preciosa. 

_ Digo o mesmo para você meu querido.

_ Perdoe-me por deixá-la sozinha tanto tempo. Logo, logo irei me redimir. 

_Não fiquei magoada Richard, mas como você quer se redimir.... 

_ Essa é uma das razões pelas quais eu a adoro._ depositou um beijo terno na testa dela._ Vamos jantar. 

Durante o jantar, se olhavam de um modo tão iintenso que até emsmo os criados podiam imaginar o que eles estavam pensando. A paixão e o desejo eram óbvios em seus olhos. 

_ Alexis? 

_ Hum? - disse fitando-o. 

Inclinando para frente ele continuou. 

_ Querida, não quero ser indelicado, mas o desejo frustrado está me matando. Por favor, coma rápido! Ela mal podia segurar os talheres depois desse comentário de Richard. E quando finalmente terminaram de jantar, Richard a conduziu aos aposentos da marquesa e trancou a porta. 

O coração de Alexis batia a toda velocidade, e ela viu que não conseguia respirar. Richard aproximou-se, os olhos brilhando intensamente. Pegou o rosto dela com ambas as mãos e puxou-a para si. Sua boca acariciou a dela, suavemente, produziu um suspiro de contentamento. Envolvendo-o com seus braços e ele a empurrou contra a parede. 

Fundiram-se de tão sedentos que estavam um pelo outro e nada parecia importar. Mesmo sobre as muitas camadas de tecido as carícias nas costas despertavam-lhe o desejo. Mesmo o roçar de lábios não a satisfaziam, apenas a provocavam. 

Richard dava-lhe pequenas mordidas nos lábios que a faziam sentir o calor da paixão. Logo ele erguia suas seu vestido para acariciar suas pernas. Ela se segurou mais firmemente contra ele, esperando que o beijo se intensificasse, mas ele apenas esperou. 

Levada pelo desejo, ela segurou a cabeça dele e implorou: 

_ Por favor! _ sussurrou, tentando fazê-lo aproximar a cabeça. 

_ Um momento querida. Esqueci de algo_ murmurou com voz rouca e saiu do quarto. Alexis estava corada e com a boca vermelha e inchada dos beijos e os nervos á flor da pele. Mas o que estava acontecendo? Indagou-se Alexis. Como ele podia levá-la ao auge da excitação e sair assim? 

Que malvado! Aproveitou a ausência dele para preparar a sua vingança: iria usar a camisola que ganhou de presente de suas amigas. Ele iria ter uma surpresinha, ah se ia! 

_Querida, eu... As palavras morreram na garganta de Richard no momento em que entrou no quarto e se deparou com aquela deliciosa visão. Sua esposa trajava uma diáfana e despudorada camisola que revelava mais do que cobria. E ele precisou sentar-se para não cair... 

_ O.. onde conseguiu esta.... isto..._ falou com voz estrangulada. 

_ Esta peça? Ganhei de presente de minhas amigas. Gostou? 

_ Se gostei? Gostei muito e vou gostar ainda mais quando eu tirá-la do seu corpo. 

Ele se levantou da poltrona onde estava e pegou sua mão. 

_ Venha querida... Alexis ficou momentaneamente confusa. Para onde ele a estava levando? Logo sua pergunta foi respondida. Ele a conduziu pela porta de comunicação com os aposentos da marquês. 

Lorde Delicious começou a despi-la, aproveitando a oportunidade para acariciar cada pedacinho de sua amada, enquanto a enchia de beijos, acendendo novamente o desejo. Alexis tentou deter os movimentos as mãos de Richard e o tecido fino da camisola rasgou-se. 

_ Oh céus, o presente... se elas descobrirem que foi destruída... 

_ Não contaremos a elas,querida. _ sua voz parecia uma carícia suave, um leve roçar. 

Richard pegou sua preciosa esposa no colo e caminhou em direção á banheira que estava em canto dos aposentos, e a colocou delicadamente na banheira. 

_ Richard... o que significa isso? 

_ Significa que vou banhá-la querida. Desde a primeira vez que a vi quis fazer isso. todo homem tem suas fantasias. A minha é banhá-la. 

E deu início a sua tarefa. 

_ Por que está fazendo isso? 

_ Porque quero. Porque as mulheres foram feitas para serem adoradas. E você é a minha mulher. A única para mim. E nesse momento quero mimar você. Isso me dar prazer. 

_ Oh Richard, que coisa mais linda! Você também é o único para mim. Quando terminou, Delicious tirou sua amada da banheira e começou a enxugá-la. À medida que secava o corpo molhado e reluzente, devido as luzes, ele beijava ternamente o local. Alexis já se sentia como um vulcão a ponto de explodir. 

_ Beije-me Richard._ sussurrou ela, entrelaçando as mãos nos cabelos dele e puxando-o para perto de seu rosto.

_Eu a beijarei todinha antes de acabar com você. _ murmurou ele, e abaixou a cabeça. Abrindo a boca sob a força dele e sentindo o ritmo profundo de sua língua, Alexis reconheceu a sensação, aceitou e respondeu com ansiedade. 

Precisava se agarrar em algo enquanto fugia totalmente da realidade. Arranhou seu peito com as unhas e Richard soltou um gemido. 

Richard continuava atacando a boca de Alexis até que ela não conseguisse articular nenhum pensamento coerente. Ela ouviu-se gemendo em protesto quando ele se afastou e tirou o restante das roupas. Ele a pegou no colo e a levou para a cama. 

Richard excitou-lhe os mamilos, circundando cada um várias vezes, até que Alexis começou a arquear-se contra ele. Quando finalmente começou a sugá-los, ela gemeu com uma satisfação cada vez maior. A mão dele acariciou-lhe os quadris, e quanto mais ele se aproximava, mais indócil ela ficava. Não conseguia respirar direito e, começou a arquear os quadris, inquieta. Quando finalmente ele começou a acariciar a quentura úmida entre suas pernas ela gemeu mais uma vez de prazer. 

Estava mais do que preparada para ele. As pétalas macias, lisas e molhadas, os movimentos eróticos dos quadris contra as mãos dele, deixaram Richard completamente descontrolado, permitindo que a paixão fluísse entre ambos, e os conduzisse ao êxtase. 

Levaram vários minutos para acalmar a respiração irregular. Alexis sentia-se plenamente satisfeita, completamente saciada. Richard ainda estava dentro dela, apoiado nos cotovelos. Seu olhar estava sonolento de satisfação. Uma loba, a sua loba, Richard pensou e sorriu. 

Ele acariciou ternamente o seu rosto. 

_ Como você conseguiu entrar no meu coração? 

_ Entrei? 

_ Lá no fundo, sem eu perceber. E fincou raízes profundas. Você me envolveu desde a primeira vez que pus meus olhos em você! Nunca achei que amaria uma mulher antes de você cruzar meu caminho e mudar minha vida completamente. eu a amo, e não posso mais viver sem você, da mesma forma que não posso viver sem ar! 

_ Oh Richard, também amo você meu deliciosos lorde, com todo o meu coração.

Conto de:

THE END

Postado por:

Deixe um comentário