Liberdade, liberdade!
Abra as asas sobre nós.
E que a voz da igualdade
Seja sempre a nossa voz

Laura beija Edgar (Foto: Lado a Lado/TV Globo)Não sou muito de ver TV, raramente vejo novelas, mas essa não poderia deixar de comentar a mais nova estréia da Rede Globo. Quem me conhece sabe que eu simplesmente ADORO um romance histórico e essa minha paixão me fez ficar colada na TV nos últimos seis dias para acompanhar a história de Lado a Lado. Como todo bom folhetim, a novela vem com aquele gostinho de romance de banca... 

Um casal que se casou por conveniência por conta de um amor de infância irá aprender a se amar novamente... Juntos lutando contra suas famílias manipuladoras e obcecadas pelo poder... Aristocratas e Políticos querendo subjugar o mais fraco da forma mais vil e juntos eles irão contra tudo isso... 


Vem, vem, vem reviver comigo amor
O centenário em poesia
Nesta pátria, mãe querida
O império decadente, muito rico, incoerente

Do outro lado... um amor verdadeiro sofrendo diante da desigualdade, a pobreza, a luta pelos direitos e o preconceito não apenas racial, mas o preconceito entre eles. Lutando por justiça e igualdade encontraram apoio na amizade com Laura e Edgar.

Quatro pessoas, duas histórias interligadas em um Brasil que acabou de se tornar Republica, onde a desigualdade impera.

Com um elenco maravilhoso, um enredo, até então muito bem apresentado... temos Patricia Pillar, em mais uma vilã. Que aliás já chegou dando um show de interpretação ao lado do Werner Schünemann, que interpreta seu esposo na trama. Achei o papel de Werner um tanto fraco para um ator com seu potencial... Não sei se é o talento de Patricia que o ofuscou logo na estreia, ou se realmente seu papel é de um homem manipulado pela esposa, , mas terei calma... e vou esperar o decorrer da trama para dizer algo sobre ele.


Marjore Estiano está fazendo um par lindo com o Thiago Fragoso, mas estou achando sua interpretação ainda um tanto fraca... para uma mulher que quer lutar pelos seus direitos de trabalhar e ter sua independência ela ainda está passando um ar muito fragil, para a força que sua personagem emana. 

Thiago Fragoso, está simplesmente LINDÍSSIMO, estou apaixonada por ele. Não consigo vê-lo e não lembrar dos meus belos heróis dos romances de Regência. Ele incorporou a personagem de uma forma linda, que é impossível para qualquer mulher, até mesmo Laura, não se apaixonar por ele. 

E pelo que já li nas revistas de fofocas da vida... essa semana ele será ainda mais perfeito... ai ai... estou encantada com o Edgar, interpretado por Thiago.

O império decadente, muito rico, incoerente
Era fidalguia
Surgem os tamborins, vem emoção
A bateria vem no pique da canção
E a nobreza enfeita o luxo do salão
Vem viver o sonho que sonhei


Apesar de estar mais interessada na trama de Edgar e Laura, não posso deixar de falar do excelente trabalho de Camila Pitanga e Lázaro Ramos a trama dos dois ainda está um tanto escondida, mas quando se fundir a de Edgar e Laura tenho certeza que irá melhorar. 


Espero que Isabel entenda que Zé Navalha é um herói que luta pelos fracos, não apenas um capoeirista arruaceiro como ela está imaginando e fuja logo das garras do irmão de Laura, rapaz sem escrúpulos que não tem nada a lhe oferecer além de lágrimas...

Sabado passado fomos apresentados ao elenco cômico com ninguém mais ninguém menos brilhando em cena Paulo Betti, dentre outros excelentes atores... Depois da decepção da novela anterior desejo sucesso a esse novo trabalho, não para a Globo, mas para nós telespectadores, pois um bom trabalho traz o sucesso e isso corresponde a nossa aceitação... e nossa aceitação quer dizer uma excelente história para nos entreter de segunda a basado as seis horas da tarde...

Da guerra nunca mais
Esqueceremos do patrono, o duque imortal
A imigração floriu de cultura o Brasil
A música encanta e o povo canta assim
Pra Isabel, a heroína
Que assinou a lei divina
Negro, dançou, comemorou o fim da sina
Na noite quinze reluzente
Com a bravura, finalmente
O marechal que proclamou
Foi presidente

Liberdade, liberdade!
Abra as asas sobre nós (bis)
E que a voz da igualdade
Seja sempre a nossa voz


Samba Enredo 1989 - Liberdade, Liberdade! Abra as asas sobre nós
G.R.E.S. Imperatriz Leopoldinense (RJ)


Deixe um comentário