ED: 1522
Julia Históricos
Nova Cultural


Inglaterra, 1890

À procura do noivo perdido... ela descobriu a paixão!

Para proteger a irmã de um pretendente interesseiro, Emma Randolph se casa às pressas com um homem praticamente estranho... que desaparece logo após a cerimônia! Determinada a preservar sua reputação, ela se dispõe a encontrá-lo. 
No entanto, quando chega à casa dele, Emma é recebida pelo dono da propriedade: Richard Tremayne, o conde de Melbourne, um homem perigosamente atraente. 
Com certeza alguma coisa está errada... pois seu marido é Richard Tremayne - 
e não o impostor diante dela. Poderá haver uma explicação? No princípio, Richard não acredita na história de Emma, e se dispõe a descobrir quais são suas verdadeiras intenções. Mas à medida que a conhece melhor, cada vez menos ele consegue tirá-la de seus sonhos e pensamentos... E quando Emma começa a sofrer um atentado após o outro, ele passa a acreditar que ela diz a verdade. Agora, precisa protegê-la a todo custo, já que enfrenta um perigo ainda maior: perder o grande amor de sua vida...

PALAVRA DE VICIADA:

Não é assim uma Brastemp, mas dá pra passar o tempo...
Achei parado porque é Tipicamente REGENCIA, um bando de desocupado que anda a cavalo o dia todo e fica bebericando chá de 1 e 1 segundo, mas a trama é gostosinha...

O QUE ROLA:

Como na resenha para proteger a irmã do primo interesseiro Emma se casa com um completo desconhecido e decidida a encontrá-lo ela bate a porta de Richard Tremayne, conde de Melbourne. Só que as coincidências entre seu marido e Richard terminam aí, no nome.
Richard tem certeza de que tudo o que Emma disse não passa de um embuste, mas resistir a beleza e ao charme daquela mulher seria muito difícil. Ainda mais por estar deixando seu coração nas mãos de uma mulher que pode estar usando o fato de ser casada com seu irmão para lhe estorquir dinheiro.
Mas uma serie de atentados contra a vida de Emma estão acontecendo e somente a confiança de Richard poderá salva-la das garras do primo interesseiro. Que alem de tramar com o amigo, primo de Richard, para que ele se casasse com Emma ainda o matou no dia do casamento tornando-a viúva. Agora Emma tem de escolher entre viver um grande amor com Richard ou passar o resto da vida remoendo os acontecimentos e as palavras do belo conde... ela está disposta a esquecer as palavras ditas e viver o grande amor, mas Richard a amava com a mesma intensidade que ela? Apenas um forte e grande amor poderia apagar essas magoas para que eles pudessem ser felizes para sempre...

Bem o livro não tem lá aquela coisa de se dizer: MINHA NOSSA QUE MARAVILHA, mas dá pro gasto. Ele é bem paradinho no inicio, mas do meio em diante começa a melhorar. Não 100% , mas melhora bastante... é um rolo tão grande que só lendo para você descobrir... primeiro eles acham que ela pode estar casada com Adam, irmão de Richard, depois o cara aparece e não é ele o marido dela. Eles só vão saber lá no final quem era o verdadeiro marido dela.. Aff!!! Achei parado porque é Tipicamente REGENCIA, um bando de desocupado que anda a cavalo o dia todo e fica bebericando chá de 1 e 1 segundo...

Achei linda a parte em que ele pede perdão a ela...

O PEDIDO

(...)

Richard a analisou por um momento.
- E quanto a mim? Também serei bem vindo em sua casa?
- Sim, sempre. Minha gratidão por ter salvado nossas vidas será eterna. Ficarei feliz em retribuir sua hospitalidade a qualquer hora.
- Eu não quero sua gratidão.
- Então o que quer?
- Você. – ele a afagou no rosto – Mas não sem seu amor – acrescentou suavemente - Não posso suportar não ter seu amor.
Emma sentiu o coração disparar.
- Case-se comigo. – Richard pediu. – Sei que eu disse coisas horríveis, mas estou arrependido. Apaixonei-me por você, mesmo sabendo que era casada. Lutei em vão contra meu desejo. Errei ao descontar minha frustração em você.
Richard apoiou a cabeça na dela e fechou os olhos um instante. Emma sentiu a respiração cálida e o beijou.


(...)

Bonitinho não? Bem sessão da tarde como diria minha prima...rsrs...




Deixe um comentário