ED. 312
Clássicos Históricos – Romance até o século XIX.
Nova Cultural

Inglaterra, século XIX.

Um pequeno impulso pode vir de onde menos espera...

Adele sempre fora vivaz e extrovertida. Mas o casamento com um prestigiado membro do governo confinou-a a uma vida metódica e monótona. As roupas coloridas foram substituídas por trajes sóbrios, tornando-a um modelo de seriedade e decência. Mas aquela imagem austera encobrir o desejo secreto de ser arrebatada por um homem atraente e sedutor... um homem que a fizesse vibrar de paixão!

Embora admirasse o comportamento submisso da esposa. Adam sentia falta da jovem alegre que ele conhecera. Até que alguém lhe segredou um sábio conselho: ele teria de ser o primeiro a mudar... por que somente um homem ousado e sedutor conseguiria transformar a recatada Adele numa mulher ardentemente apaixonada!

PALAVRA DE VICIADA:

Muito bom. Eu recomendo. O que mais gostei foi o fato do Adam procurar o vigário para salvar o casamento... é tão difícil o homem ver o problema e tentar corrigi-lo. Essa atitude foi lindíssima! Super romântica! Ainda mais que ele é um membro respeitável do governo e tem de ter uma postura austera, fria... Vocês vão amar esse livro.

O QUE ROLA:

Adele sempre foi uma moça apaixonada pela vida e casar-se com Adam faz de sua vida de aventuras uma grande chatice. Adele e Adam são completamente opostos e o casamento dos sonhos está indo por água abaixo. Existem regras que Adele como esposa de um importante membro do governo ela tem de ter e uma postura austera está entre elas. Adele ama o marido, mas o casamento frio e cheio de regras a está afastando de Adam e com apenas uma carta para o vigário uma pequena centelha de esperança ressurge entre o casal e será preciso muito mais que amor e desejo mútuos para que esse casamento volte a ser o que os dois sempre quis... a felicidade exigirá um preço, alto talvez, mas necessário para que duas pessoas incompatíveis pudessem ser felizes para sempre. Eles teriam de mudar suas atitudes. Adam teria de abrir mão das regras que regem a sua vida e Adele tem como dever não se deixar anular por conta da posição do marido, mas a viver intensamente dentro dos padrões que os une...





4 Comentários

  1. Uau! Concordo que os homens são muito tapados na hora de localizar um problema na relação. Esse carinha desse livro deve ser mesmo utópico!

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. BIA

    REalmente é utopico. como vc disse para um homem cair na real é muito dificil,existe, mas esse tipo tá extinto...kkkkk

    Obrigada pela Visita

    Volte Sempre

    Beijão

    ResponderExcluir
  3. BIA

    REalmente é utopico. como vc disse para um homem cair na real é muito dificil,existe, mas esse tipo tá extinto...kkkkk

    Obrigada pela Visita

    Volte Sempre

    Beijão

    ResponderExcluir
  4. Amo esse tipo de livro, quando o homem reconhecer seus defeitos e procura ajuda, é raro, mais em livro ainda contece!
    kkkk
    beijinho!

    ResponderExcluir